Pesquisar neste blog

No mundo

agosto 30, 2010

Dias de Setembro




Sobre dias de setembro
prevejo:
mês de presença
abraços breves
timbre de voz
nobre
rouco em conversas
diálogos
gingado
da dança que conduz
dois nômades do amor
pelas andanças da vida
trilhando terras distantes
áridas do amor
ou de seu sabor...

Meu amigo, meu ombro
me assombro
e nem lembro
amores passados
escombros...
um novo sabor de verdade
imensa claridade
intensa vontade
botar cartas na mesa...

És com razão
quem comigo andas, meus problemas entende
cotidiano apenas
sentes, chama
olhar apertado
e agora a sentença
recompensa
setembro e sua presença
lembra-se?

"Já não somos mais o que éramos há dezoitos anos atras, hoje somos o que éramos e somos outros, não comporta. E quem se importa? O tempo, a distância, o desejo de um recomeço? Bem, importa que nós nos importemos em sermos apenas felizes..."
Para W.A.

Tristeza por mil anos




De onde tu vens?
De longe,
de perto,
ou de dentro de mim?

O que sabes de mim?
Apenas que me invade
me abate
desanima...

Vais continuar?
Fica sim, toma um café comigo
vamos chorar juntas
lágrimas de você mesma...
Você sempre faz isso...

Quem é você afinal?
minha própria agonia
de não mais me alegrar
com quem me fazia
tão feliz...
e agora não está mais
jaz...

Ah!! Tá cedo!
Fica mais um pouco
ainda não terminamos
o lamento
o pranto
desencanto

Prometo que te levo daqui!
Te levo em casa
é aqui pertinho
dentro de mim
em meu coração

E prometa-me também
quando chegar o dia
em que tiveres mesmo que ir
me dizer o quanto...
e antes que o diga
já te adianto
que vamos,
se é de tempo que falo,
ficar por mil anos

Carta para Pólux- Alerta sobre Medusa


Atenas, agosto de 2010

Querido Pólux

Bem disseste ontem que não acreditavas em mim e saiba que muito me "alegrei" com as suas colocações. Bem, já era de se esperar visto que você tem sido tão perspicaz, indiferente e doutrinador. AH! Não se preocupe, estou muito feliz mesmo, pois você é um rapazinho muito inteligente e sabe mesmo das coisas. Apesar de não nos conhecermos imagine para essa carta uma vozinha melódica , doce e de mocinha ingênua, pois é o que sou. Ficaste com medo de Medusa? AH! Pólux, não se preocupe..a ira de Medusa só é prejucial a nós caso por assim dizer você a rejeite ou contrarie..ela é louca, com aquelas cobras e serpentes adornando sua cabeça tais como cabelos encaracolados e negros. E os seus olhos? Você viu? Pareciam pedaços de folhas secas ardentes de ciúmes e evisceração...cardíaca, no caso, mas o coração dela nem parece que é de carne..parece pedra ou barro seco, sei lá...
Estava usando umas unhas vermelhas e enormes, acabou até quebrando algumas delas. Ah! E isso porque você não viu como ela estava vestida...um longo azul e esvoaçante, demarcando suas curvas e decote generoso em V, o que deixava seu colo à mostra e suas serpentinhas caindo por entre o vestido...As sandálias eram vermelhas transparentes, com um salto cristal, a mesma do dia em que a vimos dançar, sendo que naquela noite ela estava um pouco mais bem humorada, acho que estava apaixonada..Mas ela não se apaixona facilmente e quando dissestes todas aquelas coisas para ela ela acabou confessando-me que você não era Pólux imortal, e sim Castor, o mortal-aquele seu irmão que você quase não vê. Lembra dele? Isso é verdade? Me enganaste todo esse tempo?
Pois então, disse no início que não acreditara em mim, pois já havia lhe alertado: Ela leva qualquer um à loucura, afaste-se imediatamente dela ou acabarás te sugando ou você tomando do veneno dela.
Quando disse que me "alegrei "de sua desconfiança foi porque enfim, meu querido amigo-irmão Pólux, foste bem sincero comigo, isso denota que talvez devêssemos continuar nos falando, mas tomemos mais cuidado em se tratando de Medusa, ela tem ojeriza à ninfas , fadas e quaisquer outras criaturinhas femininas que tentem clonar suas características mais deslumbrantes: a sedução e a beleza.
Ps.: E cuidado principalmente com o olhar dela..petrifica as pessoas!!!Tamanho é o seu poder! Até depois de morta!

Att,
Pandora

Já não sou mais menina...

Acabou tudo
Meu tempo de cinderela acabou
sou mulher
sem ter que provar para ninguém
minha índole, meu pudor
Acabou...

Busco meus 100% sim
sei que estou em 50, 65 talvez 70%
do que serei ainda
busco alcançar metas
traçar objetivos
alinhar espaços
lacunas sentimentais
quem sabe existenciais

Evito criar desafetos...
bem..sei dizer o que querem ouvir
e metade de mim escandaliza meu próprio eu
tem pessoas que aguentam
outras devemos reconsiderar
faz parte...
e voltar a fita...
"estava brincando"
"você acha que sou assim?"

Fazer o papel da mocinha
politicamente
sentimentalmente
e pudicamente correta
caso contrário estarei entregue..
às baratas
ou à inquisição quem sabe
Então o que escolher?
Ser eu mesma, doa a quem doer?

Ser equilibrada, metade eu
metade boa moça
e não que não o seja!
Até sou sentimental e coerente
mais que deveria
sigo um estereótipo
manual da vida..
fazer política
da boa vizinhança..
é isso.

Mas não me aflijo!
Atire a primeira pedra quem não o faz!
Isso não nos isenta de sermos nós mesmos
acabamos até alimentando o ego deles(homens)
ao contrário do que muitos pensam..
e deixe que pensem o que quiserem
Eu sei quem eu sou em mim mesma
em Deus
em família
no amor que vivo
em relações paralelas de amizades
reais
e também virtuais...

Dai à César o que é de César-disse Jesus
cada um tem o que merece
o que merece ouvir
o que merece ter
o que merece ser

Sou o que sou, intitulo-me hoje
"não sei"
Talvez boa, má, indiferente, neutra, nula
ou quem sabe cativante, carinhosa, amorosa
fiel, romântica e companheira
sou isso também
graciosa, generosa, egoísta talvez
sádica,rude, tosca, grosseira
sou mãe, filha, mulher e irmã
escritora, teóloga, professora, enfermeira
seja o que for
é o que sou...

E apenas Deus me tira e me dá
Ele me formou, me esquadrinhou
Sabe dos meus pensamentos
minhas virtudes
meus desalentos
talvez meu espírito anseie por Ele
através de gemidos inexprimíveis
gemidos da alma..

Sou como "kamicase" de mim
trucido-me
estabeleço minha própria solidão
sou nuvem
que passa
ninguém à espreita
quero passar despercebida
ontem feliz, hoje triste
amanhã perfeição
dois pólos, bipolaridade
compreensiva e ostensiva
talvez seja assim...

E então não mais aquela menina
acanhada, bela e obediente
ainda hoje querem isso de mim
hoje livre
de amarras, sem acanhamentos
sem beleza traiçoeira
obediente ao meu próprio nariz

Então seja o que for
haja o que houver
e doa a quem doer..
É assim que vai ser

agosto 29, 2010

Um brinde ao espelho!


Espelhos, rosto
Há algo de podre em você
em nós
Nosso ego está feroz, algoz
Anseia por afagos vis
elogios sutis

Teu rosto: Olhe-se!
No espelho é só o concreto
E para ver o implícito
vista-se de luto
muletas e amuletos,seus amigos do peito

Teu retrato: Pior que o de Dorian Grey
pelo menos ele vendeu sua alma ao diabo
E tu, que és morno; nem frio nem quente
Deus vai te vomitar!...

Então um brinde ao espelho
Que só vê a criatura creditada
de falsas belezas e verdades
Credenciada e cravejada
de encontros consonantais:

Crível, crápula, cretina,concretada,criteriosa, medíocre , procrastinadora e por fim, vítima de sua própria iconolatria

É a vida que segue...


Forçando a memória
relembrar teus traços
teu sorriso
tua voz
fiquei triste hoje
sei que sou pretérito
imperfeito pra você

Lamúrias
não sou mulher disso
sabes que não
noites a fim
dias correntes
sei que pensas como eu
em ti apenas

Procuras a mim em outrem
procuras sim
procuras vivacidade
alma tenaz,presa
coesa em ti
ainda estou

Vai passar, já passou
Passa sim, tudo na vida
Alegria e dor no peito
misto de sensações
próprias e trazidas para mim
por você e que agora
entendo..

Relação inversa, agora eu sou você
você continua o mesmo, ou não
eles são coadjuvantes inseridos
em um contexto de amor
que não se enganou
precisou
de tempo e não teve
paciência
não tenho
sou imediatista
é 8 ou 80

Percebo seus passos
advinho o que fazes
reinvento diálogos
maturo evidências
prevejo
o que vais fazer
sabes disso
mas finges que não
e agora se arrepende
já está
mas não tem mais como voltar

Fica indiscreto para nós
e se não der certo, então..
nem pensar!
É a vida que segue
tempo implacável
saudade finitamente branda
que se esvai
mas ainda alimenta
uma ligeira e doce vontade
de esperar
de sentir
de reviver...

Para entender a história de "Pólux e Pandora"desde o início...


” Bem,o primeiro texto que escrevi sobre os dois foi "Dorso Negro e Pandora". Aqui eles estavam se conhecendo e até então Pólux era Dorso Negro, misterioso e perspicaz, estavam "enamorados", digamos assim. Logo em seguida veio "Doce caixinha de Pandora", também um acróstico feito para ele que agora já se descobriam, deleitavam-se em entrevistas e especulações. E foi então que resolvi chamá-lo Pólux, por ser também vindo da mitologia e porque combina bem com Pandora, entre outras coisas, tais com: Algumas definições de Pólux (do grego Polideuces) traduzem Pólux como "vinho muito doce",ou apenas o "dulcíssimo".Era imortal e tinha um irmão Gêmeo, Castor, que não assim o era;fiz uma analogia-duas personalidades-uma mortal, outra não. Alguém surreal com características humanas. Ou vice-versa.
Já na trilogia: "Hoje sonhei com olhos e você", "Foi sonho novamente" e "Heterogêneos-sonho x realidade", Pandora vai idealizando Pólux,também tentando descobri-lo e compreendê-lo.
E é aqui que começa a cumplicidade,encanto e diria até "erotismo"entre os dois:Em homenagem e fazendo um brinde e um convite à sedução "Anjo Pandora"(eleito o mais fiel entre os dois em sentimentos e verdades) e "O menino e a boneca malvada". Ele está ensinando a ela nuances de sua personalidade e simultaneamente absorvendo as dela. Por fim e acompanhando a sequencia seguem os últimos escritos: "Escada Magirus", "Daqui a alguns anos" e "Pólux e Pandora-a saga continua", uma fase mais "apaixonada" de Pandora, mas tenha certeza..vai passar!rsrs."

Obs: "Ciúme" também foi "inspirado", mas não totalmente fiel, por isso está está à parte.

Pólux e Pandora-a saga continua(rs)


Espiã do amor, das essências humanas
Observa, possui vários nomes
Pseudônimos que
Conduzem e marcam, é sua pupila
Aprendeu com você
E não és o que imaginas, apesar das unhas vermelhas e olhar marcante,
Ela é uma “pin up”, sexy e infantil, doce, alegre e sensual
Seus melhores amigos: vinho, você e “Dentro da noite veloz”
E dança, ri, brinca,
Fotografa e filma pra ti
Agora anda nua pela casa
Mas quando tocas nesse assunto logo se veste
Hum..tão pudico..mas será o Benedito?
Não, ele é simplesmente menino
Respeito é bom e gostam, não se chocam
Combinam em pensares, seus egos independem de nudez
Ao contrário, preferem estar vestidos
Pelo menos desta vez
E ao contrário de muitos que a devoram com o olhar
E até com palavras torpes
Ele apenas fantasia e se alegra com “pole dance”
Bem, ela decidiu pensar no caso...
Mas só se for para ele
Uma pontinha de ciúmes
É verdade, não se amam
Não se conhecem
Nunca se tocaram
Não dormem mais
Suas relações são “quase estáveis”
Vivem um mundo paralelo ao que eles próprios criaram
Surtaram?
Não sabem, mas gostam
Ela confessou ontem:
“Não seria melhor parar por aqui?”
AH! Não pára não! És fôlego de vida,
E todas as personagens que criou, elaborou e demarcou?
E toda a saga “Pólux e Pandora”, como sobreviverá?
E seus beijos e amigo imaginários?
Sua doce fantasia de menina, revigorante e eficaz?
E a “pole dance”? Não disseste que ia treinar?
Ah! Você é maluca, isso sim!
Se olha no espelho e o que vê?
Diga!
“ Uma alma meio cansada, mas ainda esperançosa, que luta contra o constante desejo de se render a alguém que a faça feliz, mescla personalidades, talvez nem a sua real conheça, ou esteja em busca constante e experimentando vários sabores , aromas e toques”
“Um surto frenético de solidão e papéis, sonhos e pensamentos, não demagogos ou hipócritas,apenas nus...sonhos nus e livres,constante mutação, rotação, alienação..."

agosto 28, 2010

Escada Magirus


"Em pleno trânsito carioca ali estava eu, sinal fechado, perto de bombeiros, prédios altos, Copacabana.É incêndio...pensei. Não! Era treinamento.Sinal abriu, não andou, engarrafado, calor! Fiquei observando, escada magirus tão alta, precisa, dinâmica, subindo ao céu... Foi aí que pensei em ti, em nós...algo mais ou menos assim:"

Não importa se aqui ou Milão
Na América ou China
Galeria Lafayete ou alguma estação...

Sonhos não tem limites
São obras primas
da minha psiquê, minha sina...

Pensamento meu, minha mente
subindo lentamente...
com ênfase e excelência
buscando o objetivo perfeito
te buscar...

E tal como imã ou magneto
me faço em teu olhar, doce olhar
Espera! Vou te salvar!
desse perigo iminente
cair em meus braços, ficar...

Estás em meio à nuvens de fumaça
chamas que ardem em teu coração
falta de ar, medo, tensão
falta-lhe opção...

E serão meus beijos "híbridos"
incendiados de desejo
solução pertinente
inéditos
pura paixão...

Renda-se!Não entendes?
Vim te salvar!
dessa vida monótona
póstuma
de agora então
e renascida das cinzas e da solidão

Toma agora novos ares
está oxigenda, curada
restaurada e bem amada
novo fôlego de vida

E sou-te querida
sei que sou
mas não me agradeça, venha depressa
diga que me ama, me enlouqueça
não desça daqui
tenho medo que esqueça
desse sonho louco que tive

e que ainda vive...

Daqui a alguns anos...


Daqui a alguns anos vou parar e lembrar
de uma ilusão que me veio ao coração e para sempre ficar
Daqui a alguns anos, seremos maduros, e eu então...

Teremos filhos, profissão, continuaremos escrevendo
dissabores, emoção
Olharemos nossas fotos, cartas se ainda tiver, a memória é a melhor das caixinhas.. só a jogamos fora quando entram nela
sem tocar,sem nos fazer lembrar, sonhar

E daqui a alguns anos rirei das trovinhas, alfinetadas, elogios, briga de egos, auto-imunes
conversávamos sobre isso, sobre amizade e cuidar
Me achavas "Lolita", "Maquiavel" , designações jamais postas em mim por outrem..."És misteriosa, muito descubro de ti, não sei se vais me iludir..e revelar-me outra face."-disseste

Daqui a alguns anos tal como "Poliana" menina e moça..verei sempre o lado bom, então lembrarei que o bom da vida foi amar você
e sem saber, achar que era anjo, meu fiel condutor e perspicaz, tenaz, que quase não ria, mas que acabou aprendendo de tantos atrevimentos que recebia, que ouvia, satisfazia.

Daqui a alguns anos lembrarás de como sofrias em pensar que não mais nos falariamos, assim como eu, que quando o ciúme chegava, logo emburrava, pitadas de verdade postas à frente do coração.
Lembraremos de mais coisas então:

Dias melhores, arquivos enviados, lugares...
horas boas, refrear da paixão, não querer uma tela, um teclado,e sim mãos
querer sentir o físico, um abraço apertado, carinho nos pés, atenção
deitar em seu colo, fazer cafuné, olhar nos seus olhos, faz isso comigo não..

"Binca comigo", é "pá voxê", voz de bebezinho
nunca te imaginei assim, meu fiel escudeiro
muito de você escondido, amizade ou amor
não és sentimental, eu sim ,passional
mas aprendendo a ser mais que uma simples mortal
digamos que "Pandora Letal"
assim você diz, que ama e seduz

Muito mais a lembrar e por aqui ficarei:
alto teor, pressão
és como em teus escritos: firme em alcançar, meigo em me tratar
confundes as moças, cabelos, situação
diversas, inversas, maior confusão..
eu não entendo, não, mas tem explicação.. há verdade em teu universo, tuas eloquencias, assume então
e faz algo pra mim

Concreto mas abstrato, tu entendes
que alimente meu ego, junto ao teu
que sofre e agora quer compartilhá-lo
jamais terei aversão e sim amor
terei amor..

Zelo e carinho
carícias, primícias
de amor meio- irmão, meio-amor
incesto não, amor que se conformou
com falta de espaço e calor
falta de opção, chão...

E me dizes:não se iluda não, somos donos da razão

agosto 27, 2010

Ao meu amigo das letras Cacá


MINHA FÉ

Da fé sou tributário.
Há um Deus que não se explica
nos livros dos homens.
Não sou um conjunto, apenas
parte de um elemento que, se não é divino
busca para além da ciência
o que ela por si não elucida.
Cria hipóteses
se assombra com testes
resultando em tão mágico feito,
que lança nova partida a cada chegada.
As religiões de que serviram à humanidade?
Não aproximou os homens,
Do contrário:
os põe em posição de defesa e ataque,
com garras feitas de versículos.
Sou aprisionado em mim se escolho uma criação feita de um toque celeste
não consigo ser libertado nem libertário se nego todo esplendor que a natureza
por osmose não consegue fazer sozinha.
Nesse dilema, Deus é meu pensar e agir.

José Cláudio Adão- o Cacá


"Garras feitas de versículos, evangelho enlatado,
Onde se compra sonhos, não mensagens
Teologia da prosperidade
Holocausto mental, lavagem cerebral
Deus não tem culpa disso
Nós, homens adâmicos, que insistimos em conhecer a "tal" árvore
do bem e do mal, comer seus frutos, culpar os que são livres
mas que também são coniventes.
Hoje sou livre, quero apenas a essência de Deus,
Sua sabedoria, seu amor, sua justiça e seu perdão
E saber perdoar, esta é a questão:
perdoar é também ser próspero e amar é decisão
Tomar uma decisão: vou amar o meu próximo."

Elayne C.A

agosto 25, 2010

Perdoa-me se eu te perder


Perdoa-me, se puder
e sem pudor
se eu te perder
Não tenho o poder
de podar teu amor
Prefiro padecer e perdurar só
purgar em mim a dor de apenas desistir
De nós ...

Perdas e danos,
preciso me recompor
não quero pedestal
quero pardais
na janela, quem sabe...

Eles sim, podem
perscrutar
o que meus pensamentos
persistem
em prescrever
para mim e para você

Pendurar as "chuteiras"
me aposentar de ti
vai ser difícil, eu sei
priorizar sentimentos
proceder em prol
da tua felicidade

Ainda não encontrada...

Ponderar as palavras
para que não pereças
Pudera eu saber fazer isso
apunhalada por mim mesma
parodio minhas próprias convicções
e pago o preço

Não tornar esse amor purulento
pestilento, petardo
tento...
Paixão pandêmica
em "pandarecos"
um pandemônio
não quero...

É finito, acabou
Pandora cansou...

Me deixa aqui quieta
em meus próprios pesares
piegas e piedosos
pifados e pirados
somente equiparados
a mais fúnebre e íntima dor
de se perder um amor...

Hora de repensar


Já se viu numa situação em que realmente estivesse tentando se aprumar, se reconhecer, se encontrar? Independente de idade ou situações vividas no momento, decepções ou até mesmo crises? Sim, porque dificilmente percebo pessoas felizes em seus próprios momentos tentando se entender ou questionando-se, a não ser que seja alguém muito coerente e seguro de si, pois quando estamos vivendo momentos felizes e até mesmo uma felicidade plena temos a certeza que estamos realizados, não há espaço para dúvidas e crises existenciais, talvez momentos de reflexão a fim de agradecer ou parar para refletir, tentando buscar razões e motivos para tal felicidade. Estas razões podem ser um encontro espiritual, um amor verdadeiro, filhos, realização profissional e para muitos até mesmo DINHEIRO.
E falando nele, agora vou filosofar sim! Pequenos pedaços de celulose retangulares e coloridos...bem, se existe vida em outros planetas ou até mesmo seres extra terrestres eles devem pensar como é estranho pequenos pedaços de papel serem literalmente a mola mestra de um planeta tão grande e rico em que vivemos, talvez fiquem desconcertados a ponto de tentarem entender nossas mentes, sim, porque se são mais evoluídos com certeza devem ser seres não apegados ou não necessariamente dependentes de” Mamon”. Já dizia Jesus: Ou vocês servem a Deus ou a Mamon, não se pode servir a dois senhores! E perceba que meditando neste texto bíblico e posso observar que o maior opositor de Deus não é o diabo (diavolos em grego que significa adversário,o que lança fora ou contra), coitado, muita das vezes ele nem tem culpa de nada e olha que não estou querendo escandalizar meus nobres irmãos cristãos, longe de mim! O verdadeiro opositor de Deus é o apego ao dinheiro e a própria natureza adâmica do homem. E já dizia também Rabi:" Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Não sou contra o dinheiro, aprecio-o até, o que tenho ojeriza é a esse capitalismo selvagem incutido e inserido na nossa sociedade planetária. Tudo é dinheiro, as pessoas se vendem, não compartilham, são soberbas, hipócritas muitas vezes. Ah! mas também não quero potencializar essa questão, é inexpressivo pra mim, virou clichê, não adianta falar. Esqueçam minha filosofia barata.
Quero voltar a questionar sobre o “pulo do gato”, RS
Pulo do gato, pulo dos trinta e poucos aos quarenta, quem sabe. Acho que estou vivendo uma fase meio dramática de questionamentos e desejo constante de realizações a curto e médio prazos. Vejo que o tempo anda a passos largos, sete anos passam depressa, quero entrar na “idade da loba” já descansada, auto -afirmada, dona de minhas próprias opiniões, não sobre tudo formadas, mas em constante aprendizado. Bem, já tenho filhos, já escrevi livro, mas nunca plantei árvores, acho que é isso.
Não quero ser dependente de alguém ao meu lado muito menos dependente de pequenas fraquezas(ou grandes) humanas. Mas também não quero ser mulher maravilha, que tudo pode; quero o equilíbrio. Preciso entender ou ao menos aprender a lidar com egolatrias do mundo, das pessoas, inclusive as minhas próprias que mesmo que diga que não, sei que existem. Amor próprio é uma coisa, egolatria é outra. Mas também não quero ser , com todo respeito que lhe apraz, Madre Teresa de Calcutá, embora uma única vez em minha vida achei que tivesse o dom ilustre de viver só em mim com Deus. Não de ser freira, mas de viver uma vida com Deus sem limitações e bem, achei melhor não, ficaria fanática, me conheço. Mas tenho me conhecido, luta diária, confesso. Tenho me reconhecido, tenho superado, tenho galgado pequenos degraus, tenho alcançado um motivo maior e melhor em prosseguir, tenho me libertado, tenho encontrado pessoas importantes a me ajudarem e sou grata, sou imensamente grata a Deus , por tudo que ele me tem proporcionado. A minha essência não perco, Deus sabe, ele me esquadrinha, observa cada detalhe, até os mais sórdidos. Sou cristã sim, seja metodista, presbiteriana ou adventista, tanto faz. E a chave de todas as questões está exatamente aqui: sempre soube disso: Preciso ser dependente de Deus!!

agosto 24, 2010

Tô falando de amor maior!


Vida de fato
Precisa ser vivida
Amor encontrado
Felicidade não imposta
Naturalmente vinda

Sede em buscar
O nobre rubi
Esmeralda sou
Ônix, safira ou jade

Sou pedra que brilha
Preciosa e delicada
E tal como diamante
Ser lapidada

Cadê o ourives
Ou quem sabe escultor
E pintor?
Tem que ter arte nas mãos
Pra poder me modular

Pode ser
O arquiteto do Universo
Ou a Pedra Angular de esquina
Ele sim...

Joia rara, quimera
Cravejada de brilhantes
Será sim este amor
E não quero ouro nem prata
Prefiro o sabor

De se viver um amor
Verdadeiro, pleno
Será minha doce aurora
Arte no céu, boreal

Transcendental

Idílios bucólicos
Não mais dramas gregos
Nem presentes capciosos de uma grega paixão

E será que estou falando grego?
Mitologia grega, amor em grego
Gregos e troianos
Radicais e "biblia" em grego, essa questão

Impregnada de amor e hoje grego
E assim volto ao amor,
Idiomas não importam
Importa que venhas, amor

Te chamo, te espero
Te busco, necessito
Sou tua noiva, te quero
Anseio por ti, me entrego.

Mi agápas!Theós tis zoís mou!



Me amas! Deus da minha vida!
Bíblia=livros

agosto 22, 2010

O Menino e a Boneca malvada


Cuidado! Ela quer te pegar
rostinho bonito, cruel pensar
Cuidado! seduz com o olhar
Jeito moleca ,sabe arrancar
seu coração ,que olha pra ela
mas ela não...

Intrigante, boa amante
tem professor,seu ditador
que diz como faz ,finge ser bom
máscaras caem! diz ele sem pudor

Hipnose, poker, cigarros,cartas
contos e versos alexandrinos
ela quer aprender seu mundo,
viver a realidade , não se expor
Fala em francês com ela, em códigos
ou dialetos próprios, seja como for

E ela, que inventa nomes e fiéis codinomes?
E ele é vento surreal, quem és tu, afinal?

Vem se revelando, é diversificado, ele é assim
e ela de boazinha agora é má, muito má
pensa e distorce palavras, quer mesmo arruinar
Com essa imagem que tem, ou tinha
ela está aprendendo bem,convinha

Que fosse traiçoeira assim
Ao ponto de irritar-se com sonhos pueris,
como aquele, de Pólux e Pandora
Tão bonitinho...mas agora...
Ela vai se vingar. Cabelos mel, olhos negros
Ao avesso, em tudo que fizer, será mulher

A bonequinha ela joga fora, meninas más não gostam de brincar
apenas faz questao de usar
aqueles que a fizeram pensar
quão intrigantes,falsos e oclusos
são seus desejos e egos obtusos

E então serão como irmãos,
ele fúria, ela paixão
ambos com um propósito fiel
serem cúmplices...
E o fel ?

Eles deixam para os fracos, insensatos,
nuances de vaidades e desacatos
Deixam para os que mendigam amor
carícias e carencias, isso sim
Mas não são tão fortes assim
amam-se com ternura, nao se mandam,
nao se misturam, no fundo querem se estabelecer
em suas questões e real parecer

Em relação a amor, vida e relacionamentos
Sabem viver os melhores momentos
e são finalmente assim...claros como marfim, querubim, fim.

Tu vens


Tu vens, em nuvens
Vem sim...
Tu tens
Tato, teor, timbre na voz

E em nós, apenas pense
Como um amor não tenso
Leve e enfim...
Talvez sem fim
Talvez nao mais que esta vez

Vem sim, te chamo
No inconsciente te amo
Preâmbulo
De noites com fim
Pois logo partes
Me abates
Me enervas assim

Como quem nao se deixa permitir
Fim, fim, fim, fim
Fim que não quero, temo
Amor que tem suportado o tempo
A distância, sem sossego
Amor de amigos ou então
Amor de ilusão, seria a melhor opção

Não quero te ver triste, mas respire!
Inspire! O fogo mata e a paz acalma...
Tenhas calma, sejas nuvens, como eu tenho sido
E querido para mim...

"Tu és querido, eu sou louca, nós somos o que éramos mas hoje já somos outros, não comporta. E quem se importa? O tempo, a distância, o desejo de um recomeço? Bem, importa que nós nos importemos em sermos apenas felizes..."
Para W.A.

Os três dias melhores


Os três melhores dias da minha vida fizeram meu coração palpitar, transbordar e levaram-me a pensar na minha própria vida a partir de então. Aos 18,24 ou 30,circunstâncias distintas, amor igual, infinito e único, comparado ao de Deus aos seus filhos, é isso. Ontem nasceu minha filhinha e quero homenageá-la; Giovanna, Gi, Gigi,minha pequena e amada. Amo-te mais que a minha própria vida.

"A maior alegria que se tem
saber que ela vem, ou ele, tanto faz
que venha com saúde, isso me apraz
os quilos não me importo, sei ser mãe no tempo certo
tempo para todas as coisas: de se cuidar, de se amar, de ser mãe
Hoje é o meu tempo de mãe, minha maior alegria
levá-la pra casa em meus braços, junto da família querida
muitos flashs, "gracinhas" e zelo
ser tão pequenino, tão meu, tão nosso
serzinho que não precisa de espaço, apenas de amor
peito, calor

Mamadas e noites intensas, chorinho,49 cm de pura dependencia de mim...uma extensão do meu próprio ser, sei que preciso cuidar
e já a amo..seus olhinhos abertos, mãozinhas pequeninas, menos de três quilinhos, és maior que tudo pra mim.
Não mais que Deus, devo confessar, mas foi Ele quem me deu a graça de poder te cuidar e me reponsabilizar, esta é minha missão...
você e seus dois irmãos, que nao diferentemente tiveram seus dias também

Dias de Enzo, dias de Patrick, dias de Giovanna
Dias frios, nasceram no inverno, dias felizes, dias maiores, dias notórios, inesquecíveis, radiantes, promissores, dias de loirinhos e moreninha, dias únicos da minha vida transitória.
Sua pele branquinha, cabelinho ralo, quase transparente, seus olhinhos verdes, meu pequenino do século XX, digo pra ele assim...
Enzo cor de mel, seus olhos e cabelos, pele alva e translúcida, meu companheirinho pequenino e fiel.

Mas hoje quero falar de uma rosa, que sei vai desabrochar
serás feliz, eu quero! te contemplar, te ensinar
como nesse dia que sera´selado, está gravado o quanto sofri em te esperar
nasceste bem, miudinha e saudavel,quero te aplaudir, minha princesinha, és mais que o céu a brilhar e em noites de chuva estarei ao seu lado, assim como com o sol, nuvens e estrelas...não cadentes, apenas brilhantes, unidas, eu e ti, no nosso pequeno e grande mundo, nosso firmamento de almas entrelaçadas e que sobreviveram em meio a relampagos e trovoes.
E agora és garoazinha, orvalho, fresca e bela. És enfim, minha amada."

Um beijo da sua eterna mãe
RJ, 26-07-07

Heterogêneos- sonho e realidade(cont "Foi sonho novamente")


Bem, na verdade este conto é uma continuação do "Foi sonho novamente". resolvi estendê-lo e tentar entendê-lo...pois se eu nao tivesse acordado do sonho talvez ele tivesse tomado outros rumos , mas com certeza sei que os personagens seriam os mesmos...eu e Polux, Polux e eu. Isso é uma conjectura, então vou fingir que nao despertei e a continuação seria mais ou menos assim:

"...E ele se foi...fui avistando-o cada vez mais longe, a poeira novamente tornou a levantar...agora nao mais caminhonetes e cenário mexicano (ou americano, nao sei ao certo). Quando olhei para os lados estava em pleno trânsito caótico carioca,exatamente na Linha Amarela-via que faz acesso de Bonsucesso a Barra da Tijuca. estava dirigindo e quando olhei para minhas vestes percebi que estava em direção à praia. Pensei: Bem, melhor assim, então vou aproveitar e tomar um sol, espantar essa palidez e cansaço, quem sabe um por de sol, uma água de coco e uma bela caminhada...
Senti a brisa leve e afável em meu rosto novamente, agora fresca e com cheiro de mar...mar revolto em tempos de fim de inverno, mas com sol e calorzinho típicos do Rio. Tentei entrar no mar, mas tive que me contentar com a beirinha e com as ondas fortes que batiam e espumavam na areia. Resolvi então tomar sol e depois caminhar,foi quando avistei o mesmo rapaz da "rumba", pasmen! Surfando..com outros rapazes. Corri em direção ao mar e sem entrar comecei a acenar, fazer-lhe sinais! tirei a canga, chacoalhei-a para que ele pudesse me avistar..e avistou!
De sorrindo que estava e sentado na prancha logo ficou sério, como se também há muito estivesse me procurando. Deitou de peito e começou a remar, até na praia chegar...seus olhos estavam radiantes, os meus brilhantes, azuis ou verdes, linda cor. Entao seguimos até o cume de um pequeno monte que ali se encontrava, estávamos numa reserva biológica , o sol ja se transformava: estava visível e audíveis eram as ondas que teimavam em bater nas pedras e nos alcançar em pequenos jatos gelados. Apenas demos as mãos e quem via Polux e eu avistava um casal feliz, rindo, conversando, brincando. Ele deitou em meu colo, ainda com blusa de neopreme e bermuda, eu apenas bikini e um short, deitou e ficou me olhando , rindo, eu fazendo carinhos em seus cabelos. Conversamos horas a fio, o sono foi chegando novamente... aquela imagem se dissolvendo em partículas que transformaram-se em poeirinha colorida, foi voando, eu ja quase dormindo, tentando pensar na continuação, mas não dava. E de repente senti pequenas "pedrinhas" batendo em minha janela e uma vozinha assim: Pandorinha! Pandora! Acorda, to aqui!Desce! olhei pela janela e era ele...Pólux!....ahahahahahahaha

(continua talvez)

agosto 20, 2010

Foi sonho novamente


Acordei e olhei para o relógio:7:40-hora de acordar! Tomei banho, uma xícara de café e pensamentos já distantes...Mas que coisa! Será que nao dá pra ficar sem pensar pelo menos alguns instantes?
Liguei a TV, assisti o noticiário-só desgraça.Então pensei em fantasia, sonho e ilusão, lembrei do último sonho pela manhã...e olha que se for capitular meus sonhos diários terei que escrever um livro de ficção. Os mais enlouquecidos, coloridos e mirabolantes, tenho certeza. Bem, sendo assim vou prometer a mim mesma que farei isso, todas as vezes que der ou quiser, até porque tenho tentado aventurar-me pela estrada dos contos, uma inspiração "nova", digamos assim.

"Sonhei com um lugar parecido com México, ou Phoenix, não sei ao certo; consigo sentir a brisa quente e leve esvoaçando meus cabelos e ruas nao asfaltadas, com pequenos becos e construções antigas. O vento levantava aquela poeira e ouvia sons de carros tipo caminhonetes passando desenfreadas. Na verdade eu estava observando todo aquele cenário, mas nao estava presente, talvez fosse um holograma meu, mas nitidamente em um desses becos, uma viela, notei um rapaz recostado em um muro-a ruazinha era de paralelepípedos e seu muro como mosaicos de tijolos de tamanho médio puxados para a cor ocre.
Rapidamente percebi que era ele. Estava com aparencia feliz, cantando em médio tom uma música diferente, como música mexicana mesmo.Quero tentar lembrar desta letra e nao consigo! Parado, cantando, segurando com uma das maos a bicicleta tipo Monark antiga e um dos pés encostado no muro-estava de perfil para mim, estava tranquilo...
Então ele me olhou e sorriu, apertou um controle remoto e logo eu me vi em uma sala de videos, onde aparecia a letra da música para eu acompanhá-la. Essa música, eu pensei, ele escreveu para o pai dele.Era tão leve e descompromissada, tão gostosa de ouvir...
No video também pude vê-lo, estava com calças tipo cargo, com casaco azul e tenis branco, acho que usava boné...seus olhos eram claros, pele branquinha e cabelos castanhos..cara de menino, pensei!
Ele pegou a bike, montou e saiu, continuou cantando, feliz, a música na minha cabeça, os carros passando e levantando poeira e eu apenas observei-o sumindo ao longe...."

Ps:lembrei..o som era de RUMBA!! Como Mano Chao, rsrs

Hoje sonhei com olhos e você


Hoje sonhei com olhos que nunca vi, mas tenho pensado
Em tê-los para mim retratados
Ou quem sabe até desenhados
Talvez traços fortes e se forem escuros, nanquim!
Em telas e também aquarela!
Se forem azuis, verdes ou cor-de-mel

Sonhei também com livros e "touquinhas de lã"
Aqui nao está frio,mas pensei em tê-las
Nao só em minhas gavetas ou "porta-trecos"
Mas que bom seria tê-las aqui por perto!
Perto de mim e dos meus sonhos de menina
Como há dez anos, quando sonhava e até asas tinha...

Ah! E sonhei com carros, desenhados novamente em telas
Sonhos loucos,desejos escusos, arte moderna
Sonhei com ilusão, papéis trocados
O mais novo ensinando a quem deveria experimentá-lo
E o mais velho tentando encontrar
Algumas maneiras de se aprumar

Sonhei enfim com inspiração e tudo o que me remetia
ao ápice dos sonhos meus-aqueles olhos..
que nunca vi, mas sei que falam
e por mais que tentem fugir, sei quem está ali
...
Mas daqui a pouco o despertador vai tocar
E se não tocar, algo com certeza me fará levantar
Seja o telefone, portas batendo ou até criança pedindo "mamá"
Mas quando eu acordar e aquele restinho de sonho ficar
Farei de tudo para de novo dormir e tentar relembrar
Esse sonho gostoso que tive e que dele não quero escapar...

O Anjo Pandora


Não é anjo bom nem mau
Nao é desejo nem repulsa
Não é bela nem egoísta
Não é amor nem ódio
É equilíbrio perspicaz, diferente sim
Tal como adolescente sabe se portar
e como mulher madura conquistar

Sabe ser nobre, ser gentil
Sabe agradar, consegue provocar
suspiros, pensares, marcas
Não é de fases, mas é luar
Metódica em buscar
Subterfugios que tragam prazer a ela
em ouvir e alimentar
Nao o ego, talvez o coração

Sei que é dificil entender
uma dama apaixonada, nem sei por que...
ou por quem
Desejo de marcar,ou demarcar o que
nunca é perfeito...
E assim então ela é Pandora
Com sua caixa que pensam já conhecer
o que se tem dentro dela, é tão fácil dizer!...
Ela quer um amor real, livre de dolo, ilusão
Veja sua mais nova e real constatação:

"Caminhos que se cruzaram, diferenças que se chocaram
Cumplicidade inserida em pauta e letras, imperfeita,
Pois nao existe cumplicidade sem toque, sem olhares
Apenas pesares...
E se pensares que é o inicio, já viu que é fim
Mas quer versar para ti, olhos que agora ve e sabe
Expressivos, assim como mãos, e dizes a ela:
Olhares no horizonte, sensuais, lindos
Corações descompassados de ternura, suspiros,
E faze-a pensar...que estará ilesa se por acaso um dia a encontrar
Ilesa em provar que continua sendo a mesma..
A decepção não te causará dor,ainda mais: esperanças, alegrias e fiel euforia, até diria amor..."

"E pensar que quase a abandonaste, muito sofreu
Alguém que lide com teu ego deve saber sucumbir, ser sábia, te deixar
pensar, amadurecer, florescer...
E Pandora soube fazê-lo, ela sempre sabe das coisas...
Também agora já se mostra, com seu humor e atrevimento
Fecha-se como ostra, eis um mistério revelado! Ao tocar em seus próprios medos.
No fluxograma da vida sabe abster-se de pequenos e corruptíveis deslizes, ja percebeste isso.
E ela sabe que tu a manténs cativa, pois sabe alimentá-la
Quiçá se andassem juntos sempre! Cada um sabe o que oferecer ao outro, relação simbiótica"

"Ela faz charme, seduz, conquista, afaga,ele apenas não consegue mais parar de pensar nela
Assim como ele, que obedece ao seu chamadoe muito dita regras também, normas, percepções e pragmatismos..e ela tão somente acata-o."

E poderia ficar mil horas aqui, tentando exteriorizar que sentimento é este, desejo ou loucura, eis a questão...
Mas permita-me insistir..talvez arriscar: almas talvez ideais, em lugares distantes, espaços errantes, universos transitórios ,únicos e que jamais se alcançarão...

Caos anatômico


Quero ser ética, mas nao me conter. E não tente entender o que se passa em mentes como a minha; férteis e talvez insanas, admito. Apenas leia o que de fato mantém meu desejo em continuar neste objetivo profissional,desejo exacerbado e intransponível prazer. Texto caótico onde minha própria anatomia grita em querer:
Cheiro de hospital, não éter,apenas cheiros e frio, salas frias e brancas,
corredores extensos,"pijamas"-verdes ou azuis, depende da Casa
Máscaras, pro-pés e toucas. Este é meu cenário perfeito.
Minha segunda casa, onde só desejo estar em sentido vertical, nunca horizontal-deixo para os que sofrerão intervenção , mas se por acaso eu precisar...bem, confio em vocês!
Vamos lá, coloca na posição então, punciona veias, entuba, durma bem nos braços de Morfeu..e também das morfinas. Corte preciso, cautério, incisões diversas, pode ser fanistil ou do xifóide ao púbis-laparotomia exploradora.
Abdome escancarado, vísceras, estômago, pâncreas e delgado, colon e duodeno, baço; "gastrecs", " pancreatecs" ou colectomias, com seus tumores e mazelas. Em outras épocas também ossos, membros amputados e calotas cranianas em minhas mãos. Ah! Que saudade daqueles tempos de estágios e plantões! Adorava um PAF!
Loucura singela em amar o que se faz, em seus caóticos universos, seja o meu ou o seu, não há diferenças.Gosto disso e dos autores da obra-prima em questão.Verdadeiro sacerdócio a Medicina é:homens eruditos dotados de maos e usados por Deus.E olho para suas maos -homens grandes ou de baixa estatura, todos de mãos delicadas.Seria acaso ou perfeição? E gosto da espontaneidade deles em cuidar e honrar quem está deitado e confiando na equipe.
Exérese em ação:eis aqui mais uma doença extirpada-tumor avançado
Paixão por luvas sujas de sangue, limpas em cubas de soro, vestes que precisam ser trocadas. Seco-as com compressas, conto-as então. Não há nenhuma na cavidade! Pode fechar!
Arrumar a casa: órgãos em devidos lugares. Fecha peritônio, sutura aponeurose, subcutâneo e pele.Extuba, chama o maqueiro, CTI, USI, parafernália de drenos, soros e afins. Paciente se foi e ele nao sabe a dimensão, agora o conhecemos bem. Nao sua índole ou psiquê, mas suas entranhas.
Até logo! Tens bela anatomia!-penso baixinho...ou oro em pensamento, quando sei que é caso grave.
Mais um dia terminou e após seis ou oito horas de cirurgia me dá
fome. Lavo minhas mãos, sigo para o estar médico, brinco com as outras enfermeiras e converso com os cirurgiões. Ligo o celular e ...
"Por favor, quero um cheeseburguer! Com bastante catchup!"

agosto 16, 2010

Quero ser nuvem


Traga-me mais uma taça!
De anisete, ou Concha y Toro, se tiver!
Traga-me mais um copo, de inspiração, pode ser
E peça-me mais que corpo presente, peça-me a alma

Hoje quero ser cúmulos-nimbos, ou quem sabe cirros
Vai depender do que a tua previsão trouxer para mim
E talvez por ser nuvem traga-me raios e trovões
Quero dar uma "chacoalhada" nesse teu céu

Faz parte da minha tripla personalità
Poesia estudada também não quero, sai pra lá
E trate de cumprir o prometido: Dê-me pequenas alturas de 50 ou 100 metros e subirás assim em meus conceitos

E vem aqui que não sou tão louca assim,
Vem cá que te faço um afago
E como boa carioca que sou vamos ao Arpoador
até as quatro tem sol, depois assistimos ao por

O tempo fechou, vamos mesmo assim...

Quem sabe as nuvens se vão e novo sol brilhará
Quem sabe minha mente nuvens esparsas logo logo
cessarão...

Sobre amor e paixão II


..Amores a distância são sempre intencionais e talvez os ideais, nos trazem liberdade e nossa própria privacidade- gosto bem disso. Liberdade, privacidade e talvez amores a distância, não sei bem ao certo ainda, nos trazem novas verdades, novas ilusões e o antigo e vertente sabor da paixão.
Paixão de corpos que mutuamente se atraem e anseiam por um menor e breve toque, ainda que seja. Corpos físicos cheios de luxúria e concuspiscências... acumuladas e resguardadas ao seu amor. Pode parecer loucura,mas paixões deste tipo talvez suportem muito mais do que alguma que esteja ao seu lado. Talvez o que divida esses corpos sejam estados, países, fronteiras ou mares e até mesmo oceanos ou continentes. Mas sua sofreguidão e desejo ardente talvez sejam indivisíveis.
Ah! Amor platônico, volto a falar dele! Não se sente mais vontade de outro alguém! Este não precisa ser a distancia, mas deve ser transbordante e metafísico, quase que espiritual...alucinante, quieto e sofredor. Decididamente o mais enlouquecedor, inebriante, autosuficiente,somos nós que o sentimos e sendo assim nos inspiramos, tornamo-nos coerdeiros de seus dissabores, porque os maiores herdeiros são nossos próprios corações. Nos tornamos "fakes" de nós mesmos, absorvendo personalidades múltiplas ao anunciarmos ao nosso próprio eu o quão loucos e desprezíveis somos por alimentarmos um amor deste tipo.
Loucos e sábios...e loucura e sabedoria me fazem lembrar Paulo de Tarso e seu amor de Corintios 13 , que tudo pode, tudo crê, tudo sofre, tudo suporta, tudo espera,não se envaidece, não se ensoberbece, não é invejoso, não se vangloria...
Ah! Amores indômitos, amores "indolentes", incoerentes, destes tenho ojeriza.
Insanos e decadentes- mantenha-me afastada!
Paixões de verão-quentes
De inverno-as melhores
Primavera-prenúncios de um amor vindouro
Outono...não sei mais...
Já amei muito

Uma última reflexão


Por ti ainda uma última reflexão...
Últimas de nossas vidas, para que não fique mal terminado
Amor reprimido, que errou
Em não se expor, em não se assumir, em fingir
Que não éramos felizes, que não seria eterno...

Uma única reflexão...
Dias passam, meses se vão
Não mais palavras, frases,mensagens, enfim
É realmente fim
Um sonho de estação
E agora silêncio, sem mais perspectivas de um alô,
Quem sabe aperto de mãos...

Prometo-te agora: minha derradeira reflexão...
Ainda se sentes meu Ou já passou!
Fazes o que não queres a fim de me dilacerar
Assim, apenas deixo que assente-se a desilusão
Há mistérios que só são revelados em tempo oportuno...

E antes de partir ainda reflito para não me arrepender
Para você fui real, carne e osso- mulher ideal
Mas meus sonhos tive que guardar,
Em prateleiras de despensa, essa é a questão
Fui paixão, fui desejo antigo, fui mãe
e gostavas disso- mulher para todo o sempre
Bonita e bem cuidada pra ti, preocupada em ser-te
companheira, fiel e melhor das amantes
Amélia desnecessária, pois não precisava ser nada...
Apenas sua...
E em meio a turbilhões de emoções, desencontros e falsas questões
Não soubemos mais o que éramos...um para o outro..

agosto 14, 2010

Doce Caixinha de Pandora-acróstico


Dentro de sua caixa, Pandora encontrou muito sobre os dois
Objeto de suas composições, imagina-o vivificante e sensível
Calar-te jamais poderás! É um frisson que não a deixa desistir
Então fica combinado assim:Não minta para você, e ele também não mentirás a ti

Curiosidades e atração que solidificam-se
Amores que Platão desejava
Inventados por ele mesmo: inalcançáveis, cegos e ao som de..
Xácaras árabes, dramáticas e sentimentais
Invenções novas de personalidade por não poder se expressar
Novos amores e estradas, recomeços e encontros. Aventure-se!
Hoje não mais e indiscutivelmente
Almas infantes que brincam de ser adultos

Dentro de noites nem tão velozes, ele é vinho, som e rascunhos
Ela vive senão de músicas, telas e adorável absinto

Para quem são seus olhos e novos amores?
Alguém pergunta a ti: Uma nova composição?
Nova inspiração, diz ela
Dádivas tresloucadas e delírios infames- é isso
Ora, ora! Então fiques bem, moça!
Raramente ficarás se não fores mais “ ventos e flores”em
Atípicos formatos sem necessidade de elogios, mas firmes e verossímeis em seu mais novo pintar...

“Quisera eu poder andar descalça, sem falcões ou atalaias a me sondar ..e meus pensamentos, sim! Bem assim dissera: Levando-te à loucura por assim não mais poder freá-los...”

É isso o que quero pra mim...


É verdade! É isso o que quero pra mim...

Alguém que diga o que de fato preciso ouvir

Frases que façam-me repensar meu próprio valor

Motivos que levem-me a agir como jamais pudesse imaginar...

É verdade! É isso o que quero...

Ser imaginada, talvez não vista

Inadequada em traços e em sentimentos desvelada

Palavras que consigam denotar minhas fraquezas cruéis e nuas...

É verdade! É isso...

Não apenas ser música aos seus ouvidos

Nem sua musa inspiradora que traz

Ao simples beijar seu mais novo e doce curare

E ao simples falar sua mais nova alucinação...

É verdade, meu amor!

Quero ser humana, mortal e mulher

Que ri, vive e sente-se só

Às vezes culpada, talvez desmascarada

Em suas próprias verdades e reais desenganos...

Sim, é verdade! É isso o que quero para mim...

Me aceitas assim então?

agosto 13, 2010

Minhas musas




Onde mora a saudade? Só na esquina das lembranças , aquela esquina da vida, onde uma vez... em meio a inocência de outrora sensibilizo-me ...
Gestos, frases, vidas e apenas uma menina, uma jovem que hoje se faz quase centenária e que já não mais se ilude
Mas que ainda vive sentimentos...e me faz sorrir!
És minha inspiradora e de ti não irei desistir!

Torrentes de energia, a cada dia uma vitória e uma linha de chegada
Uma mulher com alma pueril e não muito doce; são simultâneos e heterogêneos seus pensares desvairados
E a cada fracasso meu estendo as minhas mãos e segura estou, meus laços já não se corrompem e incorruptível também é seu amor.
És também minha inspiradora com todo o louvor!

“Dai honra a quem é digno de honra”-diz a Palavra.
Ela é vibrante, luz dos meus olhos, uma leoa agora sou, pronta a defender nosso amor e a não deixá-la esquecer o que sou
És minha mola mestra, meu amor arraigado e edificado, que solidifica-se com o tempo e hoje tens me ensinado
a ser muito mais do que sou, a ser muito mais do que tenho vivido. És minha maior meta e desafio,
E se é que compreendes, és minha própria vida.

As minhas musas precisam de mim, minhas três musas distintas.
São graciosas, seja aos 3, 60 ou 95 e precisam de mim.
E agora sim, impulsionada por este sentimento tento buscar em linhas, tela, teclas e meu próprio desenfrear digital. É... meu gênio é incompreensível demais!
Cartas passadas voltam a me inspirar e tudo o que encontro são lembranças que me fazem apostar em caminhos diferentes e rotas difusas.
Mas o que importa são as musas...

Já não insisto em revivê-las, consisto em não parar de tecê-las
Minha trilha sonora ao fundo é como eu, diversificada, aleatória e sensível, quase que ingênua. Continuo trabalhando e aliviando meu tédio e até tentando me livrar deste vício saudável o qual não tem remédio.
Porque o que importa são as musas...

Hoje queria poder não fazê-lo, mas não consigo
Preciso trabalhar, sentir a vida, filosofias inéditas e pensar indeciso
E eu que jamais saberia que de musas falaria
Então sobre faunos não quero mais falar
Pelo menos por hoje quero sustentar
Que as musas são minhas preferidas
Musas minhas, não mais indeferidas
Amadas minhas, fiéis e queridas
Musas minhas...

agosto 12, 2010

Dorso Negro e Pandora- acróstico


Dorso Negro e Pandora, horóscopos e fusos
Ou quem sabe confusos em síncopes
Reles mortais, é isso o que são
Suas vaidades são serenas, não estão na fogueira
Oligofrenia e estoicismo não estão em seus dicionários
Norteador e notável Atlântico divide seus continentes
Ele e seus hábitos noturnos.É resistente,corre uma noite se precisar
Gosta de estar só, mas nem tanto assim ; ultimamente com Pandora
Rumina textos e letras, palavras, desenhos e arte, toma um vinho...
Ou quem sabe às vezes acredita em destinos e astrologia, como em
Escorpiões e unicórnios,apaixonantes e letais,
Paradigmas inevitáveis -mistério e juventude efêmeros
Acróstico para quem tem olhos e lê ,o que de fato é oculto mas vê
Na cabeça de Dorso Negro Pandora é fugaz, misteriosa também
Década que separa suas cronologias, mas não suas mentes
Os dons de Pandora não a impediram de abrir sua caixa
Reações espontâneas de um universo que conspira contra ela e
Acaba por fim celebrá-la mulher humana, mas jamais sem esperança

Já dizia Karl Marx:" A religião é o ópio do povo"


Se for visto "antropologicamente" considero que as mensagens de todas as religiões tornam-se elementos domesticadores, com seus paradigmas, conceitos e visões. Longe de mim querer atacar muçulmanos, judeus, hinduístas ou cristãos, ao contrário; tenho profundo respeito e também creio ferozmente em Deus, não sou ateia, sou cristã. Mas o que me impressiona hoje e muitas vezes até mesmo me afasta é a "gama" de "falsas teologias", falsos conceitos, falsas verdades, falsos valores e falso cristianismo. Um cristianismo enlatado em que você muita das vezes "pode comprar" ou no cardápio escolher. Confesso que a minha teologia hoje é liberal, mas já fui fundamentalista sim, mas não consegui absorver e assimilar toda a magnitude idealizadora que ela me trouxe. É muito para mim, sou livre! Meu conceito de Cristianismo é outro: Eu sou livre! Em minhas escolhas, no que faço, o que quero seguir e expor. Mas quero deixar claro: A mensagem do evangelho para mim não é elemento discriminador e excludente. É para todos- evanguélion em grego e que significa Boas Novas. No passado sim, talvez tenha sido imposto um fardo muito pesado.
Dentro do que se tem hoje acredito que essa domesticação esteja defasada. Você percebe diferentes modos teológicos e culturais de pensar,níveis sociais mesclados e até porque o que realmente domestica não é a igreja, o pastor, o padre ou o rabino. Não é também o evangelho; é a própria religião no sentido literal-religar homem a Deus- O ser humano tem necessidade de realizar-se espiritualmente, nasce e cresce com esta necessidade inerente; talvez isso sim, seja domesticador. E quanto aos céticos, ateus e agnósticos, que talvez não o façam, ou não o percebam, estes sim ,considero os verdadeiros discriminados de toda essa "sociedade religiosa" em questão.

agosto 11, 2010

Falando de Educação; vote consciente!



Estamos em ano eleitoral e sem querer fazer média ou apologia a algum partido ou candidato quero expressar aqui minha indignação perante alguns elementos essenciais à sociedade e que estão em déficit com o povo brasileiro. Em questão, a educação é sempre uma vertente constante e que necessita de medidas drásticas.
Apenas cumprindo meu papel de cidadã e mãe que sou quero escrever um pouquinho sobre o que acho não só fundamental-acho vital ao ser humano.

A escola sempre desenvolveu papel importantíssimo na educação do discente, assim como o professor. Ambos formam um núcleo base para que haja ensino/aprendizagem. Não só hoje como sempre, acho eu, a educação brasileira encontra-se em período crítico. Algumas coisas melhoraram, mas seria o suficiente para afirmarmos categoricamente que estamos realmente educando as crianças e jovens?Poderíamos até dizer que encontramo-nos em um período de transição, quem sabe, mas a verdade é que a desigualdade e exclusão social são vertentes significativas que impedem a conclusão deste ensino e da aprendizagem em questão.
Poderíamos então discorrer sobre vários fatores que contribuem para este desnível: falta de recursos financeiros e empreendimento em escolas, em boa e digna estrutura familiar e principalmente- não existe primeiro plano por parte das autoridades.
Quando falamos em "transição" é porque sabemos que felizmente existe uma lei de diretrizes e bases que assegura este direito aos professores e dever para com a sociedade. Percebe-se que existem inúmeros dados que denotam esta transição, como didática atualizada, relacionamento professor/aluno se globalizando, "ensino bancário" em decadência, preocupação com o bem estar físico-sócio-econômico e cultural do aluno. Mas faltam verbas!
Portanto queridos, estamos à frente de mais uma chance de mudar isso. Em nome de seus filhos, nossas crianças, nossa nação querida. Votem consciente!

Salomão e as duas mães


Bem, esta adaptação não é minha, busquei na internet. Mas é sobre algo vivenciado por alguns milhares de casais atualmente-a guarda compartilhada. O texto conheço bem e para mim é um dos mais interessantes da Bíblia. Postei aqui por estar passando por um momento parecido, em que o importante não é você, sim a criança em questão. Que eu possa ter este discernimento, que eu possa saber esperar e principalmente, que eu possa respeitar o que Deus deu para mim de mais importante, a minha herança, que são os meus filhos.
À minha pequena e amada filha Giovanna

SALOMÃO E A GUARDA COMPARTILHADA
Adaptação 
Nos relatos da Bíblia e da história, encontramos Salomão, um grande rei que recebeu de Deus sabedoria para conduzir o seu povo.
Ponderava sobre suas decisões e fazia bom uso de sua autoridade e das leis, as quais também cumpria, pois era justo.
Certa vez, como narram as escrituras, se viu diante de um caso inusitado, sobre o qual deveria dar seu veredicto.
Duas mulheres se apresentavam diante dele, disputando a guarda de uma criança. Cada uma delas alegava ser a mãe do menor e pedia para si a sua tutela.
O que fazer???
Uma decisão errônea iria alterar para sempre o futuro de alguém que, na disputa de ambas as partes, acabara sendo vista apenas como “objeto do direito”.
Como na época, o DNA era ainda uma informação que pertencia apenas ao Criador, Salomão teve de usar toda a sabedoria à ele conferida para ditar a seguinte sentença:
-“Como não conseguem chegar à um acordo, tragam uma espada e partam a criança ao meio, e dêem um pedaço à cada uma.”
Imaginem o espanto daqueles que o cercavam ao ouvir tal declaração. Seria melhor escolher uma das duas e lhe entregar a criança.
Porém uma das mulheres clamou que, pelo bem da criança a entregassem à outra mulher e lhe preservassem a vida.
Diante deste fato, Salomão pôde perceber o verdadeiro amor daquela mulher, revelando-a como a verdadeira mãe, e deu à ela a posse de seu filho.
A Justiça foi feita, já que a outra era uma impostora.
Imaginemos então que os envolvidos fossem uma criança, sua mãe e seu...PAI?
Isso mesmo, seu pai.
Provavelmente não seria pedido que se cortasse a criança ao meio já que ali não havia uma parte ilegítima.
O que fazer então???
Provavelmente, Salomão com toda sua sabedoria, responsabilidade e senso de justiça, decretaria que ambos deveriam zelar, prover o sustento e a educação, dando-lhe amor e respeito, fazendo o uso da qualidade de PAI e de MÃE, que lhes foram confiados em relação ao menor, já que, nem mesmo um REI poderia destituir um ou outro de sua função.
E, o que fazer caso um dos dois, sem motivo palpável e movido pelo egoísmo, se negasse a compartilhar a guarda de seu filho com o outro genitor?
Provavelmente a guarda seria dada àquele que compreendesse que suas diferenças não devem ser maiores que o respeito pelos sentimentos de uma criança que, pela sua fragilidade, se sentiria “partida ao meio” ao se ver OBRIGADA à escolher entre o papai ou a mamãe.
Esta é a essência da GUARDA COMPARTILHADA.
Provavelmente seria a escolha de Salomão.
Certamente é a minha...e, a sua???

*Salomão era filho de Davi e Betseba, e foi rei de Israel.
*Ref.: Bíblia Sagrada, I Reis cap. 3, vers.16 à 28.
X