Pesquisar neste blog

No mundo

janeiro 27, 2012

Estranho amor






Exalar amor...
Inalar seu olor
Na travessia da vida, eis que surges tu, amor...
Que me amparas de toda dor, suave andor
Supra sumo da felicidade
 E agora  ansiosa
Aguardo  com  prazer
A espera pelo prazer,
Que preza o toque...
E não tem prazos, está aqui
Um amor concretizado
Em forma de vida cotidiana
Mas jamais ausentado
Da certeza de tu não partires...



janeiro 25, 2012

Eu que acho que não amo você...



Pensou em mim na quarta,
Na terça, no domingo
Está pensando agora,  sei...
Isso me acalma e tira meu controle
Me dá medo, misto de sentimentos
Pensamentos...

Não quero ser complicada
Não quero ser tortura para mim mesma
Quero ser liberdade para sentir
E ter sentimentos para amar

Logo eu, que acho que não amo você...
Entro e saio, durmo e acordo
Faço e desfaço coisas, me enrolo
Celular faz barulho, quero ver!
Essa leve tensão, hipertensão
As músicas que ouço, tudo!
Tudo me lembra você...

É um querer ficar junto,
É um pesar por não poder...
É a boca que fala o que não deve
Porque não tem tempo de fazer o que quer
Beijar...E beijar...E beijar...

E louco é sentir algo que não se sabe
Ficar na berlinda, sem saber o próximo passo
Qual capítulo iremos nos encontrar
Nos amar, enveredarmos por entre os corpos
Sedentos que vão se conhecendo
Cada vez mais e melhor, mas faltando entrega
E confiança...E talvez paz...

A solidão me alcança, como se nada pudesse suprir
Como se o que escrevo e falo fossem apenas um escape
Mas tudo lateja e vibra e dói
E sufoca o peito, porque não entendo de nós, tão simples...

Simples como uma pétala, mas árduo como espinho
Mulher é assim, no fundo romântica
Confia no seu homem e acaba por fim, deixando-o guiá-la
É assim que deve ser, mas eu ainda acho que não amo você
Entrego as rédeas, mas não quero ausentar-me da minha essência

Mas se quando eu espreito pelas esquinas do meu coração  o que eu só vejo

É saudade,saudade, saudade...

Logo eu, que acho que não amo você... 

Sinto tanto essa saudade...

O que fazer então?


janeiro 22, 2012

Esqueci de não lembrar...


Sentimento de perda irreparável,
que quebra e detona com qualquer possibilidade de reencontro
Vida curta e única
injustiçada pela decisão veemente de não ter nos dado uma chance
Minha eterna fonte de inspiração,
como alguém q partiu para sempre e me deixou,
assim como as lembranças e aprendizado
Minhas lembranças...
Que são como rotina metódica
pensamentos criados
textos ensaiados
do que poderia ser expressado,
mas que agora jaz em mim...
Não necessita mais disso
tudo cessou,
passou...
Raiou o dia e eu em insônia
em meio à década de 80
Suas músicas
e poesias
de amor livre e puro
e lembranças,
pensamentos e comparações,
segredos e declarações
para mim mesma, que desejo ouvi-las
e pensar...
Que saem da tua boca
e viver do passado, coisa boa...
A dança que te inspirava,
o sorriso teu de adolescente
Que pegava em minha mão e brincava de gostar
E sua dança em “tempo perdido”
Que me fascinava
E me fazia cantar!:

Veja o sol
Dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega
É da cor dos teus olhos
Castanhos...
Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos
Distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo...
Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora
O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido
Somos tão jovens...
Tão Jovens! Tão Jovens!...(Renato Russo)
Não somos mais tão jovens, mas essa música continua sendo sua, minha, nossa...Para sempre!

janeiro 21, 2012

Quero Tudo


Quero tudo...


Até a solidão, posto que é tão desprezada

Quero paz, silêncio, quero amor, ausência...

Quero sentir medo ou fingir que não o sinto

Quero me preocupar com assuntos banais

Preciso experimentar, vivenciar sonhos

Quebrar tabus, reencantar-me com tantos outros...

Anotar o que eu tenho para falar

Esquecer o que eu não quero dizer jamais...

E lembrar o que também não quero: dizer nunca!

Porque o nunca é tarde demais, prefiro o sempre

E ainda que arrependida pelo sempre

Jamais culpada pelo nunca, a não ser você...

Que é o meu nunca hoje,

Mas foi o meu para sempre um dia

Quem sabe será amor de verdade amanhã?

Quero ser plena, caminhar pelo conhecido

O desconhecido não me satisfaz, nem seduz

Mas o conhecido, desde que novo para mim

A este sim, quero sucumbir

Quero loucura, paixão, entrega

Quero mentira, ultraje, que me desespera

Do coração que insiste em sentir e que vigora

O ensejo do enlace supremo...

Teor,

erro,

rota,

supremo teor

erro da rota

acerto do amor




Segredos


Concessões não significam fraqueza ou falta de personalidade. Significam maturidade, partilha, carinho e inteligência.Ah! E amor! Às vezes pensamos que o fato de estarmos sempre cedendo no relacionamento condiz com a subordinação que você está vivendo, que o seu parceiro domina a relação ou que você tem medo de perdê-lo e acaba se anulando, entre outras coisas. Na maioria das vezes nós, mulheres, sentimos que a falta de autoestima começa a prevalecer a partir do momento em que só você recua, porque isto traz um excesso de autoconfiança no outro. Entenda que é absolutamente e inversamente proporcional: quanto mais você cede, mais você se sente humilhada e mais o outro se sente "por cima".

Tudo que é contrário ao amor alimenta nosso ego, já perceberam? Se você é orgulhoso e não abre mão das suas convicções em prol da pessoa que está com você e "teoricamente vocês se amam", então você não ama! Seu ego falou mais alto. Adoro esses testes, são batata! Na verdade tudo na teoria é muito charmoso, sentimental e idílico, mas na prática é muito difícil você se anular, mas eu tenho aprendido que muitas vezes o nosso grande erro é não ter paciência, querer andar na contramão ou quem sabe ultrapassar seus próprios limites. Nada melhor como dia após dia e como um animal ruminante você dar tempo para a pessoa vivenciar solitariamente cada passo em falso ou palavras mal colocadas que porventura tenham sido dado ou ditas, respectivamente.

Fazer o outro em questão reconhecer seus próprios erros é um passo difícil, porque você tem que ter certeza que o erro foi dele. E isso requer sensibilidade, domínio próprio e a tal da concessão. É sempre assim. Na hora da briga, discussão ou seja lá o que for, quanto mais você expõe os erros alheios, maior a briga, ao passo que se você no momento reconhecer não que o erro foi seu, mas que você também é passível de erros e está em crescente e vertiginoso aprendizado sempre, se essa pessoa pode te ensinar a ser diferente, tentar mudar suas manias feias, seus rompantes desagradáveis...Bem, você vai estar "concedendo" de forma majestosa, até porque ele vai gostar de saber que você conta com ele para sua evolução, eu diria..rsrs. Vai estar sendo humilde e ao mesmo tempo vai fazer com que ele repense no que ele de fato errou ou tem feito e que te desagrada. Talvez fique constrangido, talvez não...Mas fará ele pensar, com certeza.

Não sou mestre em relacionamentos, ao contrário, sou um "estapafúrdio sentimental" que na maioria das vezes acaba aprendendo mais do que ensinando, mas percebo que ao longo do tempo tenho deixado meu rastro, algo de bom ou ruim, que seja, mas sempre ensinando algo, por menor que seja, a quem quer que seja e isso eu acho prazeroso e válido. E é bom saber que inconscientemente ou não alguém aprendeu algo diferente conosco.

...Aprendeu que as palavras tem prazo de validade e nunca se deve bater o martelo para as coisas que dizemos. "Hoje te digo isso tão veementemente que daqui há um ano ou meses já não diria o mesmo." (Quem sabe horas!rsrs)

...Aprendeu que um homem pode ser enganado pensando ser amado, porque eu não sei amar, não consigo ou não quero, mas que um mundo de possibilidades de amor eu posso trazer e forjar involuntariamente um sentimento que nunca existiu. Mas que consegue enganar até a mim mesma, imagina a ele...

...Que uma mulher pode ser misteriosa e enigmática, mas é porque não conseguiu encontrar ninguém que a decifre. Caixa de Pandora está lacrada, assim como seu coração. Mas o que habita nela não é a esperança, como na Mitologia, é o segredo da ambiguidade de sentimentos e ações: sabe ser boa, mas também má; é doce mas também ácida; inteligente e burra, carinhosa e rude, grosseira e elegante, charmosa e simples, louca e muito consciente, sexy e infantil...rídícula e engraçada, inconstante e longânima, safada e cheia de falsos pudores(ou seriam verdadeiros?) Feliz e infeliz...

...Que a liberdade da entrega independe do compromisso de ambos...Depende da confiança e vontade que isso mude. Mas se você quer ser um cubo de gelo pra sempre com aquela mesma desculpa esfarrapada de não se entregar jamais, então não reclame se for colocado no seu devido lugar-na geladeira(ou quem sabe ser mandado pra Antártida).

(continua)


Desvanecendo em Amor-Vol.ll-De Fábio Aiolfi


Coletânea organizada por Fábio Aiolfi, reúne: ZzCouto, Fernnando França, Rodrigo Sioly, Lucy Mara Mansarronas, Marcos Toleto, Berenic, Weslem Policarpo B. Mathues, Selene Antunes, Mando Mago Poeta, Teresa Improta Monnier, Ana Lago de Luz, Francis França, Terê Arceles, Elayne Aguiar, Regina Araujo, Camila Lima, Lucas Maicon, Josette Garcia, Regina Xavier, Anderson Nascimento, mmadalena, Joel Costadelli, Hudson Giovanni, Lílian Maial, Arielly Ribeiro, (By M&!!O), Nancy Cobo, Diogo Gomes de Andrade, Edinan Almeida, Vilma Belfort, Douglas Leite, Franciely Sampaio e Fábio Aiolfi.
Puro amor...

Para adquiri-lo acessem:http://www.clubedeautores.com.br/book/121845--Desvancecendo_em_Amor_Vol_2


janeiro 20, 2012

Suposto Desencontro


Pensei assim, por uma manhã inteira, talvez um dia

Pensei em como seria, estaria, se resistiria...

Pensei e chorei, por sentir-te pulsante e à distância

Convencido de um novo amor, angustiante

Pensei e senti...Que talvez te ame, tenha te amado

Que percebes ainda meu sorriso e meu beijo

Pensei, escrevi, exauri-me...

De palavras e sentimentos que não pude expressar

De ciúmes controlados que nem sei se mereço sentir

De hipóteses e certezas, malabarismos de amor-tua defesa

E eu aqui, envolta em névoa de realidade sombria a qual tanto reivindiquei

Porque cansei de ser amor e paixão, quis ser verdade

Mas me perdi em minhas próprias mentiras

Que criei para mim, enganando-me, afligindo-me, sufocando-me, flagelando-me

Que criei para nós...E basta!


Estapafúrdios dizeres, clichês

Porque se você me amasse mesmo, teria me perdoado...

Você é igual a mim, quer ser real, prático, vestido de couro

Mas no fundo usa vestes de voil, anseia por amor, viver para sempre,

essas coisas e tal...


Paciência tem limite!

O limite da espera, entre o galgar do meu destino e o permear da minha esperança

De você se entregar, de eu descobrir se um dia amei alguém, de vivermos tudo o que tiver

para viver...

E desvelarmos todo o segredo dos anos, da nossa juventude, nosso encontro e

suposto desencanto,

desencontro....



...Acho que estaremos prontos...




janeiro 18, 2012

Egotrip

O problema é sempre o mesmo..Para você conhecer as pessoas que dizem te amar basta vc mexer no que elas mais amam...:(e não é você) SEU EGO. Putz...Aí rapidinho você descobre que o "amor existe": o amor próprio de cada um...Porque você na verdade não ama pelo simples querer bem..Ama porque vê possibilidades no outro em questão: dele te fazer feliz, dessa pessoa ser boa e te compreender, aceitar todos os seus desaforos e chatices... E principalmente, não mexer com seu ego.

Quando eu amanheço desesperançosa do amor eu juro que eu torço muito para que eu esteja errada, que minhas palavras sejam erros, que o amor me encontre e coisa e tal...Mas como eu tenho quase certeza que estou certa, ai, isso me dá uma tristeza...

Doa a quem doer, eu sou o que sou e não mudo mais para agradar ninguém..Porque se der certo com alguém sei que é porque em algum lugar nossos pontos traçaram uma linha reta.

Percebi uma coisa: que tudo que a gente pensa ser eterno ou duradouro, acaba passando antes do esperado e o que a gente quer que seja breve ou pensa que não vai vingar, isso sim acaba persistindo e qdo você vê lá vai o tal do tempo passando...Talvez porque não valorizamos muito, não criamos expectativas e nem fingimos ser o que não somos na esperança de não descobrirem nossos piores defeitos...Acabamos sendo nós mesmos, pq se não der certo vc tb não havia criado nada em torno disso...(pausa) Até porque é um castelo de areia...Então pq querer caprichar? (pausa) E é aí que você se engana..Porque ainda que sejamos torpes, talvez dure mais por ser exatamente isso: mais torpe. Quando você quer que saia tudo muito perfeito acaba dando tudo errado..É assim no amor, na vida, com você mesmo...

Hoje meu coração amanheceu meio triste, sei lá..Pensando no que poderia ter sido se não tivesse sido da forma que escolhi. Não me arrependo, mas a certeza de como seria, esta eu jamais saberei...Não me arrependo, mas mesmo assim sinto um pesar, não sei...Talvez porque eu quase acreditei no amor... Melhor...Quase consegui pegá-lo...


janeiro 08, 2012

Baú da Fantasia- de Fábio Aiolfi. Confiram!



Saiu o mais novo livro do meu amigo, poeta, ator e escritor Fábio Aiolfi. Uma delícia de livro infantil, que por sinal na minha opinião é um estilo literário o qual Fábio domina e entende muitíssimo bem. Quero agradecer também o privilégio de fazer pela primeira vez a apresentação de um livro. Senti uma enorme alegria em ver concretizado mais esse trabalho, principalmente por ser algo inédito para mim. E mais uma vez rasgando seda, rsrsrs, porque ele prefaciou o meu "Poesia de Estação" e agora, depois do "Baú da Fantasia", ele me convida para participar da sua coletânea de poemas de amor. Aposto e tenho certeza que será mais um sucesso de Fábio Aiolfi! Bjos, querido! Parabéns!

Para quem quiser adquirir e degustar um pouquinho (primeiras páginas) desta obra, basta acessar:http://www.clubedeautores.com.br/book/120768--Bau_da_Fantasia

janeiro 07, 2012

Pensamentos em dias de aversão

"Já fui musa de tantos poetas..E até poetisas..Já escreveram tanto para mim e por mim...E eu
tenho tantos textos dedicados e inspirados,tantas loucuras pensadas e surreais, escritas em códigos e metáforas,baseadas em fatos reais ou simplesmente invenções...Mas trocaria tudo isso por um sentimento de verdade e simples...E em meio à muitas atitudes de amor e "eu te amos" trocados, viver a sorte de um amor tranquilo com sabor de fruta mordida ( como dizia Cazuza), porque para mim também não basta só a tranquilidade, tem que ter a paixão, senão eu morro..."#Elayne

"Seriam jogos de amor como cães e gatos que fazem pirraça, vai um atrás do outro, um espicha o pelo e o outro late...?Ah! Sei lá! Quando um pensa que está por cima vem o outro e dá uma mordida ou quem sabe faz arruaça, ameaça...E o gato ,coitado, crente que está bafando com seus arranhões e gritinhos, quando sente que o cão vai desistir de perturbá-lo, cola as placas, fica com medo, recua e acaba cedendo, porque ele reclama mas no fundo gosta daquele cachorro..."#Elayne

"Dependendo das circunstâncias talvez sejamos felizes, você com alguém e eu com os meus absurdos...Só me dá um tempo e me deixa aqui quieta que isso passa, como já dizia Renato Russo" #Dialogando comigo mesma