Pesquisar neste blog

No mundo

fevereiro 29, 2012

Trechos do livro Poesia de Estação- Elayne Aguiar


 "O amor é vital, imortal, essencial
Como desistir do abstrato que nos alimenta?
O bem maior à alma sedenta
O motivo melhor em prosseguir
O sentimento que acalenta (...)




"Intérprete do querer, satisfazer
Egos, sentidos, render-se ao chamado
Psicose do corpo que atende ao sinal
e nada vive a não ser este enlace
O mundo se apaga em fim temporário...
Um mistério, enigma, supressão da razão
estigma, magma da paixão
Entrega é como ira da nossa própria convicção...







"Quem sou eu, que brinca de ser menina moça,
Brinca de ser vento forte
Brinca de ser jogos de azar,
Brinca de te amar?
Quem sou eu enfim? (...)

"Uma outra flor, outro brilho
Que não os dos lírios que colhi
Pensando em você, em nós
Se haveria possibilidades
Ainda que remotas, porém ternas(...)
Ternas possibilidades...


"Não chega a ser uma luta,
Mas desatina minha paz
Não chega a ser  desespero,
Mas perturba meu juízo
Não chega a ser saudade,
Mas permeia meus sentidos
Não chega a ser orgulho,
Mas mexe com meu brio
Não chega a ser  paixão
Mas altera meu  cio...


"O meu amor é ciumento
mas finge que não é...
É livre, especuloso, metido
alegre, nonsense, indefinido
É breve, é bravo
tem brevê para voo
É inatingível e quente
e residente de mim...


"É assim que teu beijo me invade
Seca-me a garganta, deixando-me com sede de ti
Teu beijo meigo e vibrante, olhar inebriante
Teu corpo pulsante, tocado ao meu
Como lábios que se unem
Beijos incandescentes, invasores
Pouco domesticados, propulsores...





Abraça-me forte
Beija-me voraz
Cubra-me de ti
Dedica-me um poema
Encaixa-te e espera-me
Finca-me teu amor
Geografa-me em toques...


"E então percebo...
Que talvez sejamos certos
Em momentos errados
Espaços concisos
E universos distantes
Somos seres errantes... 


"Sei que é amor...
Porque não tens medo de mim
Não foges da minha loucura
Apascentas meu furor
Por isso sei que é amor…



"Já retornei à minha silenciosa casinha onde tudo me sorri...
Continuo trabalhando, matando assim o tédio desta terra insípida...
Acuso minhas missivas serem as mais tristes de hoje e sempre...
Cartas para mim mesma, já que não posso enviar-te...


"A malha graúda que me veste parece até pano de saco...
O luar tem sido belíssimo e o jardim bem concorrido...
O sol tem ardido minha face,
assim como calor ameno que tanto me agrada...
Mas nada me faz alegre quando sei que não estás comigo...






"Amor, não precisa de ensaio
Apenas um olhar de soslaio
Amor é unânime, pode ser derepente
Pode ser devagar, mas sempre presente
Importa que seja amor, algo sobrenatural
Empatia leal, sem nenhum mal
Amor é infinito, indescritível, livre de conflito
Amor é tudo que há de belo, bom e não mito
E não minto... 




"Sinto-a chegando...
paulatinamente,
inaudível,
disfarçada de quietude,
maquiada em tons de nude,
fantasiada de serenidade...
Seja bem vinda, solidão!

fevereiro 27, 2012

Verified Vilão (@teoria_milianos)

É esse o twitter dele. Verified vilão? Um vilão verificado, tarimbado, talentoso, charmoso e poeta. Um observador de paixões, um idealista sobre o amor..Ah! Não sei! Sei que ele nunca mais vai sair de mim. Ele está em minhas composições, em meus textos, em meus surtos, em minhas paixões. Ele é Chacal, é menino-anjo, é Felipe apenas..Ou Milli. Há quem não goste ou o ache muito pessimista, mas eu sempre gostei. Ele me inspira ao ponto de achar ser bonito não acreditar no amor... Clarice Lispector de calças? rsrs Às vezes eu acho sim!
Selecionei algumas frases que eu gostei, achei interessantes, divertidas e verdadeiras. Felipe Milianos tem muitas! E também escreve contos maravilhosos. O meu último livro, Poesia de estação, tem um quê de Felipe e a dedicatória é para ele também. Sou grata por ele ser meu motivo e objeto de muitas inspirações e como o título do filme: "Nunca te vi, sempre te amei...". Ah! Perfeito! As imagens são uma pequena homenagem, porque sei que são coisas que ele gosta. 5 vezes a letra P: Pôker, Pin Ups, Pole Dance, Palavras e Poesia.


Amanheci poética...E ávida por Felipe Milianos. "Frases de Milianos e o Amor": 


"A real é que uma vida só com felicidade não passa de um copo meio cheio... A outra metade enchemos de drama." 



"Nossos corações são colecionadores de momentos, e não é porque estão todos ali, que você tem que brincar com todos." 



"Não sou revoltado com o amor, seria como brigar com um amigo imaginário e eu já passei dessa fase..."



"A gente adora anunciar desistência, mas nunca desistimos calados quando se trata de amor... É o alarde da carência querendo chamar atenção."

 "É estranho isso, essa mania que algumas pessoas tem de ignorar a própria capacidade de enxergar uma dor e mesmo assim, apostar seus corações"


"Ao persistirem os sintomas, o passado deve ser consultado."


"Como se ele gostar de Bob Dylan, Clarice Lispector e Beattles, fizesse o pinto dele escolher com a razão.
Dica para as mulheres quando pintar aquela eterna frustração: Pinto é pinto, coração é coração, homem é homem e razão é razão."


"Eu sempre tive apego pelos meus pensamentos e detesto quando os perco dentro mim...me sinto um infinito, onde neles eu mesmo nunca me acho."


"E Deus disse: Que haja mentiras. E surgiu o amor."


"Ainda vou entender o porque que pessoas que sempre foram tão próximas, se distanciam em prol de um suposto amor."


"O amor é uma forma que os solitários arrumaram de fantasiar a solidão."


"Parei de por #mili no final das minhas frases. Meu ego acalmou!"


"Perfume com cheiro de EX é tenso, o que era suave, vira pesado e o que era doce vira "fossa".


"O tamanho do amor/paixão hoje em dia, equivale ao número de pessoas que é contra a relação. Quanto mais gente desaprova, maior o apego."


"Amizades: Ando mais exportando do que importando ultimamente."


"Bem vindo ao meu mundo. Você se acostuma e olha, depois que você  sente  o chão, voar perde a graça"


"Cuidado, assuntos pendentes estão sempre do outro lado da porta nos olhando pela fechadura"


"Minha lista de rabugices é na verdade um guardanapo manchado de nutella escrito: "Não se meta nos meus absurdos"



E mais, mais, mais...



E por falar em NUTELLA, que eu sei que ele gosta...


fevereiro 23, 2012

Reticente

Eu poderia amá-lo e ouvi-lo e ajudá-lo. Poderia ser sua amiga, sua companheira e amante. Poderia ser compreensiva ou quebrar todos os pratos da casa. Quem sabe gritar ou apenas ficar quieta e respeitar suas infantilidades e egoísmo. Poderíamos ser um casal comum ou nem mesmo sermos um casal, apenas namorarmos e sermos protagonistas de um história normal de amor, igual a tantas outras e talvez diferente de muitas. Poderíamos, mas não somos. Somos universos distantes, espaços errantes, cabeças pensantes demais. Somos uma brincadeira que nem sei dizer se deu certo ou não, mas sei que foi longe demais. Chegamos ao limite das nossas insatisfações e no auge do nosso prazer, simultaneamente. O que fazer com isso? Se de um lado o corpo clama e do outro a razão luta pela despedida? O que fazer com  a saudade e as pequenas (e apenas nossas) parcerias? Se te amo, não sei...Mas te quis.Se vale a pena, não sei...Mas corri o risco. Se fizemos as pazes, sim, algumas vezes e não sei se desta vez será diferente. Mas o fato é que entre idas e vindas as juras de amor não existiram jamais e um simples Eu Te Amo nos separou para sempre...

Amanheci triste

Por não saber o que pensar
Por não entender o que sinto
Por ter sido desse jeito...
Um dia após o outro, diz o ditado...Mas não sei, sinto-me estranha
Um  meio-termo, meia-sola, pela metade, não sei se vou ou fico, alguém consegue entender?
Um misto de triste e aliviada, decepcionada e compreensiva. Sim, entendo quando as pessoas se sentem impotentes frente a algo que não podem fazer ou preencher, principalmente quando se trata de expectativas alheias ou sentimentos. Mas decepciono-me com pessoas que sempre admirei e achei-as fortes, mas mediante palavras doces e sentimentos puros se sentem medrosas e infantis, totalmente desestruturadas. Sem saber lidar com algo tão simples: o gostar.
Talvez não estejam acostumadas ou quem sabe não querem correr o mesmo risco de se enganarem ou de que algo saia errado com suas vidas tão politicamente corretas.

Tenho aprendido que as pessoas que se dizem livres ou abertas são as mais limitadas, talvez..Porque dentro das suas chamadas liberdades elas também impõem a si mesmas seus próprios parâmetros. A sociedade conclama a isso. O juízo e a responsabilidade também.

Ah! Não quero entender e também é ruim tentar que outros entendam o que eu tento explicar com meias palavras...Mas talvez alguém saiba que eu falo de amor...De limites...De prazo de validade, de egoísmo, de não desejar um equilíbrio mútuo. É só venha a nós e o vosso reino, nada. Enquanto está cômodo é bom, mas a partir do momento que existe reivindicações, ainda que sentimentais, a coisa já muda de figura. Porque deve ser muito bom ter alguém que lhe ouça, lhe satisfaça, lhe seja carinhosa e principalmente, não fale de sentimentos, apenas de carne. Desculpa, sou humana. Um dia ele me disse que nunca mentia e que não teria medo se o sentimento acontecesse...Ele mentiu...E eu nem sabia ainda se o amor tinha surgido de fato.

fevereiro 21, 2012

A alguém que me lê


Há vinte anos atrás o brasileiro achava bonito fumar e jogava lixo pela janela do carro. Hoje estamos mais "educados" e conscientizados. O povo precisa de educação ainda para tantas coisas! 


Eu vejo uma forte campanha de conscientização anti drogas, eu vejo muita divulgação anti DST, percebo  educação quando nos ensinam a entender que a natureza está dando seu grito de liberdade. Nada é e nunca mais será como antes. O mundo urge em se readaptar às suas novas fúrias , às novas complexidades que ela tem oferecido. 


Percebo sede de justiça, porém abafada por um código penal obsoleto que não nos permite progredir em paz e com menos violência, até porque também não temos estrutura para cuidar dos presos. 


Sou fiel ao meu país e não o amaldiçoo, ao contrário, quero sempre poder acreditar. Sei que é fácil falar quando ainda não se foi vítima  de todas essas ou algumas dessas circunstâncias, mas eu quero e prefiro acreditar na esperança. E em Deus, sempre...

Lembrei de um poema meu postado aqui mesmo,em setembro de 2010 e  chama-se : Desejo à vocês então...

"Aos que lutam
aos que sofrem
ou simplesmente
recomeçam
renovam-se

Desejo-lhes um novo prisma
de esperança e luz então,
de bonança que se faz pela manhã
Desejo-lhes muitas flores
vento fresco no rosto
muita natureza, céu e sol
cheirinho de chuva, de terra

Desejo-lhes pássaros cantando
afagos nos cabelos, nos pés
um ombro amigo, abraço apertado
uma areia branquinha, na orla da praia
mãos delicadas em catar conchinhas
um respirar fundo
sem dores, sem maquiagem
apenas um rosto...

Desejo-lhes manancial de águas vivas
límpidas, doces como um rio
e não mais águas de seu próprio chuveiro
onde por muitas vezes chorastes...
debaixo delas, sentadas ao chão

Desejo-lhes também paz e liberdade
(ainda que tardia)
como em Écloga de Virgílio
"Libertas quae sera tamen"
uma liberdade nua,
sem adornos, sem vaidade
dignas de libertários inconfidentes
liberdade em seres tu mesmo,
livres de amarras ou forcas
... e recomeçares sempre..."
( Elayne Aguiar )


Bibliotecas do Mundo

The Library of Babel, French Senate, Paris

Library Di Bella Arti, Milão, Itália




Benedictine Abbey Library of Metten, Alemanha






Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Brasil





Augustiner Reading Room



Pontifical Lateran University library, Roma, Itália






Strahov Philosophical Hall ...






Mosteiro Beneditino de Admont, Áustria









Codrington Library, All Souls College, Oxford, Inglaterra





Library of Congress, Washington,EUA





Tama Art University Library, Tokyo, Japão







Library of Parliament, Ottawa, Canada 

fevereiro 20, 2012

Não sei de mais nada



Se te quero,
Se espero
Se vivo e sigo
Desespero
Se gosto do teu ciúme
Tão seco que desconfio
Se é ciúme mesmo
Ou  cisma minha

Já nem sei mais:
Do tempo, da promessa, do vento
Do que falo, do que  ouço
Da mesma novela, 
Do meu corpo, sentinela,
Do seu que já nem sei mais...

Se quer o meu...

Fico aflita, confusa
Ora relaxo, sigo em busca
Do sossego
Rebuscada em  teu desejo
Teu beijo, lampejo
Aflito de paixão
Desassossego da alma
Muito mais do coração...



O belo



Vida, vida, vida! Eu quero a vida!
       Quero o mundo,
Bem quero à mim,
                 Quero tudo!

E que felicidade é essa? 
       Que não se compra, não se recebe
Não se conquista, apenas acontece
            Como um sopro de momentos
Felizes horas, minutos supremos

Que é isso? Eu quero saber! Porque talvez eu a tenha 
            Inesperadamente, por várias vezes
E a almeje tanto que  esqueça
                Que o belo da vida  sempre esteve em meu rosto
 A felicidade compreende
                   Os sorrisos estampados, 
o coração acelerado, 
                       a explosão de alegria,
Cada desejo realizado
                          E até mesmo a sensação de ter alguém ao seu lado...

Pode ser tudo: um abraço apertado, um por de sol, um trabalho dobrado
              E a certeza de uma recompensa, um bem maior, melhor
Uma leveza, tal como bruma, brisa no cabelo, um recomeço...

O belo da vida, é por isso que procuro e espero sempre o próximo evento
           Que seja grande ou pequeno, mas eu espero
Por dias ou anos, minutos quem sabe, a felicidade pode ser uma condição permanente
             Ou uma certeza momentânea: Eu ESTOU feliz!!

Eu  tenho um caso de amor com a felicidade
       E a cubro de brilho todas as vezes que ela vem à mim...
Consigo identificá-la de longe, 
          E sou fiel ao que ela espera de mim
Apenas que eu a reconheça...


Por esses dias eu tenho andado feliz.


fevereiro 19, 2012

Robert and Philip in Rio


“Não existem barreiras intransponíveis, nem cultura, muito menos idioma. O carinho e a boa vontade em se querer fazer amigos é o suficiente.” (ElayneAguiar)









"Seeking a friend to enjoy the same tastes,
  to be moved when
called a friend. Who knows how to talk of simple things, the dews of
heavy rain and memories of childhood.
I need a friend to not go crazy, to tell what I saw beautiful and sad
during the day, the aspirations and achievements, dreams and reality.
He  must enjoy the deserted streets of puddles and wet roads, roadside,bush after rain, to sleep on the grass. I need a friend who says that life is worth living, not because life is beautiful, but because I have a friend.
I need a friend to stop crying. To not live in the past leaned in search of lost memories.
That knock on the shoulders smiling and crying, but call me friend, so I have the consciousness that still alive "

Vinicius de Moraes

fevereiro 04, 2012

Meu chacal

"E assim eu te conheci, com o nome de Chacal. Nunca te vi, mas cheguei a te tocar, porque no dialeto da paixão os semelhantes se atraem e ainda que em universos diferentes, meu estúpido e adorável amigo, confessor, bom entendedor de meias palavras e sentimentos convexos, você me ensinou a ser meio você e eu, vestida de ti, abdiquei da realidade e prossegui em meio à discussões sobre  nossos sentimentos. Diz-se por aí que o que se fala não se escreve, mas hoje eu sei  que  muito o que escrevemos também não se coloca em pautas, tampouco se diz. Mesclamos personagens e incertezas, o "quase sempre" se tornou expressão universal e o egoísmo imperou e fez-se presente no que falsamente chamamos um dia de amor... Você era apenas um sonho que eu quis fazer real, uma projeção de tudo o que eu sempre sonhei de alguém, um ator, um anjo, sei lá o quê...Um homem normal, meu dorso negro, meu chacal..."

fevereiro 02, 2012

Pensamento em Você










"Como meu corpo anseia pelo teu, meu amor! As mil palavras para dizer, em meio ao tempo que nos separa e ao caos sentimental em que vivo, conto as horas para poder dizer-te o quanto me perdi tentando achar um caminho que me perdesse de ti, mas os atalhos da saudade e do querer impediram o fim trágico: ausentar-me do deslize que é te amar..."