Pesquisar neste blog

No mundo

fevereiro 21, 2012

A alguém que me lê


Há vinte anos atrás o brasileiro achava bonito fumar e jogava lixo pela janela do carro. Hoje estamos mais "educados" e conscientizados. O povo precisa de educação ainda para tantas coisas! 


Eu vejo uma forte campanha de conscientização anti drogas, eu vejo muita divulgação anti DST, percebo  educação quando nos ensinam a entender que a natureza está dando seu grito de liberdade. Nada é e nunca mais será como antes. O mundo urge em se readaptar às suas novas fúrias , às novas complexidades que ela tem oferecido. 


Percebo sede de justiça, porém abafada por um código penal obsoleto que não nos permite progredir em paz e com menos violência, até porque também não temos estrutura para cuidar dos presos. 


Sou fiel ao meu país e não o amaldiçoo, ao contrário, quero sempre poder acreditar. Sei que é fácil falar quando ainda não se foi vítima  de todas essas ou algumas dessas circunstâncias, mas eu quero e prefiro acreditar na esperança. E em Deus, sempre...

Lembrei de um poema meu postado aqui mesmo,em setembro de 2010 e  chama-se : Desejo à vocês então...

"Aos que lutam
aos que sofrem
ou simplesmente
recomeçam
renovam-se

Desejo-lhes um novo prisma
de esperança e luz então,
de bonança que se faz pela manhã
Desejo-lhes muitas flores
vento fresco no rosto
muita natureza, céu e sol
cheirinho de chuva, de terra

Desejo-lhes pássaros cantando
afagos nos cabelos, nos pés
um ombro amigo, abraço apertado
uma areia branquinha, na orla da praia
mãos delicadas em catar conchinhas
um respirar fundo
sem dores, sem maquiagem
apenas um rosto...

Desejo-lhes manancial de águas vivas
límpidas, doces como um rio
e não mais águas de seu próprio chuveiro
onde por muitas vezes chorastes...
debaixo delas, sentadas ao chão

Desejo-lhes também paz e liberdade
(ainda que tardia)
como em Écloga de Virgílio
"Libertas quae sera tamen"
uma liberdade nua,
sem adornos, sem vaidade
dignas de libertários inconfidentes
liberdade em seres tu mesmo,
livres de amarras ou forcas
... e recomeçares sempre..."
( Elayne Aguiar )


Nenhum comentário:

Postar um comentário