Pesquisar neste blog

No mundo

novembro 30, 2010

AO MEU PAPAI


Ontem escrevi alguns textos que me fizeram sentir mais paz, tranquilidade e serenidade. Durante o dia pensei em meu pai, pois ontem ele estaria fazendo 71 caso fosse vivo. Há seis anos ele morreu e eu sofri muito, embora tenha superado bem, mas nunca o esqueci.Vivemos muitas coisas juntos e eu sempre fui a xodozinha dele, visto que tenho três irmãos homens. Meus filhos foram um pouco dele também, pois tive-os muito cedo e ele me ajudou a cuidar, ele adorava. Pena ele não tenha conhecido minha filhinha e as outras netinhas, tenho certeza que seriam a paixão maior dele. Lembro de momentos inesqueciveis, como quando uma vez ele me viu fingindo que estava fumando com uma guimbinha de cigarro na boca. Ele me sentou em seu colo e brigou comigo, mas não me bateu. Eu chorei muito, tinha seis anos. Lembro da primeira cartinha que escrevi para ele e ele emoldurou , mas minha mãe achou muito engraçado aquilo, pois era um garrancho minha letra, mesmo assim ele sempre me incentivou a ler e a escrever. Ele era micro empresário, maçom e formado em desenho industrial. Ele era doce, responsável e honesto. O nosso sonho era eu fazer Medicina e quando eu terminei o segundo grau fiz a maior besteira da minha vida. Engravidei e tive que casar, ele ficou alguns meses sem falar comigo, mas eu não queria abrir mão do homem que "eu achava", era o da minha vida. Fiquei doze anos com ele e não me arrependo dos meus filhos, mas quando temos 17 anos pensamos que sabemos de muitas coisas e derepente tudo que meu pai sonhou para mim junto comigo desmoronou. Mas ele me perdoou, nós fomos grandes amigos até o fim dos dias dele. Lembro-me que ele me ensinava muitas coisas sobre astronomia, maçonaria e matemática.Ele me sentava na janela e ficava me apontando as constelações, Vênus, a Lua, me ensinou tudo sobre o cometa Halley, que passava de 76 em 76 anos e que éramos privilegiados porque ele passaria em 1986, mas nós não o vimos! A não ser pelo noticiário. Ensinou-me a nadar, a boiar, a falar um pouco do ingles que sei, assim como minha tia.Não deixou muitos patrimonios, mas deixou seu caráter, sua dedicação, sua honestidade. Ele sofreu muito em vida, mas Deus o recompensou com uma boa morte: faleceu dormindo. Durante sua vida ele viveu grandes decepções com sua filosofia de vida, seu casamento, seu trabalho...e a partir de então perdeu a alegria de viver , mas pelos seus filhos , netos e irmãos, família, ele resistiu por mais 13 anos após todas essas decepções. Antes dele falecer eu estava frequentando a igreja e ele apesar de nao ser cristão, gostava muito que eu lesse a bíblia para ele e adorou quando resovi fazer Teologia. Conversávamos muito sobre Deus, ele até visitou minha igreja na época. Uma semana antes dele morrer ele teve alguns sonhos premonitórios e me contou. Tenho certeza que ele está em um ótimo lugar e ainda ontem mesmo sonhei com ele, como quase todos os dias já há seis anos. Sonho com ele vivo e fazendo as mesmas coisas e conversando comigo, me aconselhando, enfim...meus irmaos não sonham com ele, mas isso me nutre e Deus me deu isso: duas ou tres vezes por semana continuo conversando e falando coisas do dia a dia com ele, pedindo conselhos e desabafando...
Eu te amarei sempre e um dia iremos nos encontrar
Ao meu pai: Mário Antonio de Aguiar

SONETO PARA NÓS DOIS


Eu quero eternizar assim o nosso amor,
Escrevendo amada; um poema para nós dois,
E assim, neste dilúvio de versos e esplendor,
Deixar de lado, todas as reticências do depois...

Eu quero junto a ti, no fulgurar das estrelas
Que no negro céu, é um cortejo de falenas,
Tatuar em tua alma, meus beijos de acalanto,
E cobrir-te com a luz da lua, nosso etéreo manto...

Um poema só para nós dois eu vou escrever,
E nas entrelinhas, emerso estará toda a magia
Deste sentimento que trago, e que me faz viver...

Pois és tu amada, a dona desta minha alma,
O encanto terso do meu verso e minha poesia,
Pois és tu, prelúdio das manhãs que me encalma...


( Nivaldo Ferreira ) **** 29/11/2010

****************************************************


Um amor para todo o sempre, amor infinito
Serei a mais feliz das mulheres, se assim o fizer
Uma avalanche de sonhos ,meu bem -me- quer
E apenas um ponto final, destruindo o mito


Que o amor é eterno enquanto dura
Desculpe-me, Poeta maior, mas não é assim
O amor verdadeiro por muito perdura, fulgura
Entre linhas tênues de encanto, dor, estopim

Aceito teu poema, amado, como bem maior
Como suaves e etéreos beijos extasiados
Teus versos me beijarão, assim, como estrelas- mor

Ficaremos acoplados, plainados em susssurros
És dono também da minha alma, corpo, psiqué
És poeta de manhãs e noites,tardes, sonetos puros...

Elayne Aguiar

**Quero agradecer ao meu colega Nivaldo Ferreira pela belíssima interação...bjos!

novembro 28, 2010

Aprendendo a amar -SONETO


Talvez já o amasse e não soubesse, rara certeza
Confusão de pensamentos, agora sim, período árduo
Desafios traçados, meticulosidade, maestria e destreza
Confiando em amor de verdade,não apenas fogo fátuo

Período e necessidades de escolhas, testes, pranto
Período de perdão, provas de encanto, extermínio de dor
Confiança regenerada, incessante repousar do desencanto
Onde as feridas serão saradas, seremos um só, novo amor

Uma nova chance, quero aprender com você, ser meu primeiro
A entender, como se faz para amar, como se dão as etapas
Os primeiros passos, conscientes, até o último e derradeiro

Quero ser como bebê, que no início toma apenas leite
Vai crescendo, desenvolvendo,novos alimentos,nova sede
Preciso aprender a crescer com você, ensina-me este deleite...

Indriso- Amor que me invade


Belo momento de sanidade, tranquilidade, arrependimento
De coisas feitas e faladas que agora saltam da minha mente,
Parece que saí de um transe,estou liberta, contentamento

Eis que surge um novo período de êxtase, novas inspirações
Um novo recomeço, uma busca, reconquista de valores
De amor, de louvor, de saudade, de calor,de sensações

Uma graça que me envolve, paciência, jornada que conduz

A um amor que me abate, me invade, me orienta, seduz...

Tempo de Calar


"A mulher sábia edifica a sua casa"(Provérbios de Salomão).
Tempo de calar, esse é o tempo. Espero Deus agir, respeitando meus próprios limites e principalmente, os limites de alguém que precisa decidir. É a nossa felicidade que está em jogo. São pessoas, crianças, vidas, mudanças e lembranças. Responsabilidades, maturidade, decisão e aprendizado.O portal da transparência está embaçado.Parece que os lençóis lá fora estão sujos...mas não! Eles estão brancos e alvos, os vidros é que precisam ser lavados...
Meu livre arbítrio duela contra minha necessidade de não resistir...
Um dia passei pelas águas, fui batizada, mergulhei em batismo para que a velha criatura fosse morta e uma nova se fizesse. Prometi ser-Te fiel, mas ainda que eu não o seja, sei que Tu és! Eu só preciso aprender a depender de Ti, só preciso entender os tempos de calar, de falar, de chorar, de sorrir, de abraçar, de se apartar de alguém, de estar só, tempo de Eclesiastes, de Salomão. Tempo meu...
Não me desesperarei, tão somente terei paciência e usarei meus dons, meu fruto do Espírito, outorgado por Ti a mim, irrevogáveis, porém talentos enterrados, mas que ao simples desejo meu eles florescem...amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio... Quero estar plena ao encontrar meu amor novamente, quero estar inteira para ele e livre de quaisquer dúvidas. E é o SENHOR quem vai me dar essa paz...

Obedecer a Deus, eu quero!


As decepções me levaram para longe de Ti.Ainda há tempo de nos reconciliar?A Tua palavra me garante isso, como na parábola dos trabalhadores da vinha, onde a Ti não importa que venhamos primeiro ou por último. Ao contrário, Tu dizes que no teu reino os últimos serão os primeiros, basta que cheguemo-nos a Ti.(Mateus XX)
Tu és minha rocha, meu escape constante, minha Rosa de Sarom, meu Yeshua Hamashiach, meu bem maior, minha própria vida. Será preciso lutas e aprendizado para que eu me volte a ti tal como filha pródiga?O véu do templo se rasgou, meu acesso a Ti é direto, e espero que meu pedido não bata no teto de meu quarto. Agora, que suba como um aroma suave a Ti. A Tua promessa em minha vida continua de pé?
Sei que tentei caminhos largos, o estreito é difícil! Sei que tentei ser o que jamais fui. Quis ser como Jonas, fugi de Ti e da Tua ordem: ir para Nínive! Sendo assim dormi e fui parar no ventre de um peixe grande e aqui estou eu. Aqui é escuro e fechado, mas sei que de alguma forma estou protegida e Tu me contemplas. Agora estou quase a ser cuspida e sei que agora quero te obedecer. Estou me mantendo viva, mas eu conheço o fim dessa história: Preciso lutar e tão somente obedecer. Render-me a Ti, meu amor maior...e Te obedecer!

Ao meu SENHOR Yeshua Hamashiach

É Tão Bom!


Quando você encontra alguém que consegue entender seus limites
Quando você encontra alguém que consegue de fato te perdoar
Alguém que seja maduro e conheça todos os seus atalhos...
Alguém que saiba e queira se entregar, sem medos, sem covardias contra si mesmo.
Alguém que ame você!
Alguém que te conheça há mais de vinte anos, ou quem sabe há alguns dias ou meses...
Mas que consiga um dia, ainda que tarde...te reconhecer como o verdadeiro amor...ou quem sabe ainda reconheça...seja cedo ainda.

É tão bom!

Sentir a sintonia e harmonia de dois corpos, duas almas...
Sermos parecidos em impulsos, reflexos, gostos, pensamentos...
Querermos as mesmas coisas, o mesmo paladar, mesmo sopro, mesmo toque, mesmo modo de falar, mesmo olfato...
Ouvir teus pensares, ouvir sua voz máscula e de timbre forte
Ouvir tuas músicas dedicadas
Ouvir-te, compreender-te,ouvir o teu perdão...

É tão bom!

Olhar em seus olhos, olhar teu corpo, tocar em você, sentir teu cheiro, nossos aromas se misturando, nossas bocas se beijando...esse beijo que jamais esqueci, sempre soube...és meu! Nosso tato, toques, de bocas, paladar, seu cheiro, teu olhar , meu sentido-te querer-teu querer, me ouvir...Junção de sentidos, meus cinco sentidos...e o sexto é nossa química.Fomos feitos um para o outro. E só...

(AO MEU AMOR)

Dueto-Vagabundos


Amiga, que vagueias pela noite como um vagabundo**
Que deambulas pela escuridão como um morcego pelo mundo
A ti, que enlouqueces minhas horas de solidão
Estendo-te a mão e te entrego minha paixão
A ti, e só a ti... eu quero adorar
Para não mais acordar.

Amigo, que vagueias pela noite como vagabundo
Que vem ao meu encontro, destruído de paixão
Morto de exaustão, maltrapilho,esfarrapado
E assim como coruja, és minha percepção
Quero entregar-te meu coração,agora são...

A ti, só a ti também...somos vagabundos da paixão...

**Interação do colega Jonny Silva
Bjos, obrigada, querido!

(E eu dedico ao meu amor)

novembro 27, 2010

PAX


Bom, como carioca que sou gostaria até de não me posicionar, mas sou também cidadã e algumas pessoas tem me perguntado como está sendo aqui no Rio. Não estendo de terrorismo, acho realmente que não é designado isso AINDA. Até porque estão concentrados em lugares específicos. Existem algumas especulações de que que algumas máfias de carros já estão "queimando" os seus propositalmente para se beneficiarem do seguro. Eu não vejo nada, não sei de nada, ainda não presenciei nada, graças a Deus, até porque moro em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, mas observo muito policiamento e tenho tentado manter minha vida normal. Se é represália dos traficantes às UPPs, não sei. Se é sensacionalismo, também não sei.Se a fallta de decoro dos governantes está se dissolvendo e estamos num periodo de transição, não sei. O fato é que já trabalhei no Hospital Getulio Vargas e aquilo sempre foi assim. Lembro quando acabei uma cirurgia e ao atravessar o janelão do Centro Cirurgico que dava para o morro da Grota(Alemão), adentrou uma bala de fuzil que por pouco não me atingiu e era "lindo" ! Ficávamos olhando da janela aqueles traçantes de .50 bailando no ar. Isso em 2003, 2004. Sempre teve, mas a única coisa que realmente me impressiona é o fato de não só o exército, BOPE, PM,PC e PF estarem atuando ...mas a marinha.Quando eu era pequena eu perguntava para o meu pai: Pai, porque que existem as forças armadas e para que servem? Ele respondia que eram forças federais que atuavam em caso de guerra ou outras circunstâncias mais graves, como terrorismo. Tipo, lembro que ele dizia: Ah! Minha filha, mas isso é muito difícil..nunca vi exército nas ruas, que dirá marinha...(até porque eu sempre achei que marinha não tivesse nada a ver com terra...rssr). Mas é isso gente, é a vida que segue. Cada um por si, Deus por todos, salve-se quem puder, só morre quem está na hora. Vou deixar uma repostagem de um poema que fiz logo no início de Recanto. Tvz agora ele soe de forma mais esperançosa, porque aqui é minha terra, meu lugar, aqui é meu chão...


MEU RIO CONTINUA LINDO!

Sou carioca,
sim senhor!
Meu caro Rio
meu fascínio
exímio e ilustre vício
meu cio
você tem brio
tem polícia!
tem astúcia
e continua solene
de boa índole

Tem "cabeça oca"
gente louca
e também mulheres,
frutas, in natura
"mulher fruta"
imatura
com seu carnaval
sua "comissão"
seu funk
é punk!!

Berço da nata
de magnata
da mídia em ação
celebração
do jingle famoso
quero continuar
poder cantar
que é meu chão
sensação
de praia, sol e mar
aportar
em teu cume, o Redentor
ver-te em esplendor
com ternura e amor
sem dor

E descer tua pedra
versejar para ti
em terra firme
olhar para cima
e como em filme
me emocionar
com Rodrigo de Freitas
"Cara de Cão"
Pão de Açucar
e nunca,
nunca mais te deixar

Porque de ti eu rio
e sorrio
dos climas,
pessoas e rimas
e de versos de julho
meu frio
e versos de fevereiro
meu calor e meus rios
de lágrimas e pelo Rio
de Janeiro
e o quero inteiro
só para mim...

uma eterna carioca patriota...

ANTES QUE EU DESFALEÇA




Pois é assim...
Um dia atrás do outro
Um passo de cada vez
De ilusões a desilusões...

A viagem é longa
O percurso, muitos percalços
A vida, um mar de acontecimentos
Cimentados em pauta de nossos
próprios sentimentos...

Uma alegria, um amor perdido
Uma vida fracassada
Ou quem sabe amores dispersos
Mas o que importa é que passe

Ou seja talvez o início de um infinito
Eu sei que tenho dons...
Um deles é a superação...
Outro: traçar metas, amar, ser amada

Ainda que custe meus próprios anseios
E orgulho e humildade, e espera
Mas o fim já conheço...
E talvez até me surpreenda...

Agora não mais...
Palavras, choro, petições...
Tão somente descansarei
E cuidarei de mim, minha vida

Meus sonhos, minhas promessas
E encontrar meu verdadeiro amor...
Será que ele está à minha procura?
Como será ele?Alguém que eu conheça?

Alguém já desvendado antes?
Alguém, alguém..sei que tu existes!
Então, Deus! traga essa pessoa até mim!
Não consigo respirar e viver sem amor...

Traga sim..antes que eu desfaleça...

TE AMO


Amo-te, amo, amo...
Quero-te, como nunca dantes
Como nunca ousara
Em dizer e reconhecer
Que sou tua mesmo
Nosso corpos alinham-se
Nada mais, o mundo some
Esconde-se o medo, sombras
Revela-se a luz, a entrega
O meu verdadeiro eu, consciente
Não mais tenebroso
Espero que não seja tarde
Como nossas tardes de amor lascivo e selvagem
Noites impiedosas, sonos dispersos
Longas manhãs em meio a frio e chuva fina
Amor doce, gosto de paixão, sussurros
Atravessando-nos...não vejo a hora
Nada e ninguém vai nos impedir
Que sejamos almas gêmeas
Que vivamos agora um futuro de conquistas
E desejos por todo o sempre almejados
Enfim reencontrei-te
Ensina-me a amar, a me entregar
Quero aprender com você...

(DEDICADO)

novembro 23, 2010

Meus votos e nossas mudanças


Você começou quando acendeu a luz
E agora ela não para de piscar
Não quero que ela queime, sei que está em curto
Mas ela é forte, compramos de 100 watts

É fluorescente, acende a chama dos nossos corações
Sim, mas se você quiser pode desentulhar e fazer as mudanças
Estarei embalando nossos cristais e louças de porcelana
Estarei com a chama acesa aguardando as votações

Sentir-te-ei em teus textos, o côncavo e o convexo
Como música de Roberto ou Claudinho em "sou eu assim sem você"
Ninguém entende, apenas nós, nossos próprios embaraços
Misturar mudanças com musicas e votos, uma lambança

Mas importa que eu te entenda, sim e você é poeta surtado
Desde sempre, desde jovem, desde meu...
Então faço boca de urna pra unir votos
Te colocar de novo no meu plenário e cenário

Com direito a reeleição, novo mandato
Chegaremos a um novo início, se Deus quiser
Você e eu somos partidários das mesmas idéias
E agora sim, ainda que nossos corações em partes

Partida, não acredito nela
Acredito em meus votos
Acredito em novos pactos e alianças
De amor, indecente,
puro, veemente...

(DEDICADO)

novembro 22, 2010

O JOGO DOS 7


Visitei o blog do meu amigo José Claudio e fiquei apaixonada por este jogo sério e "da verdade"que estava postado o qual ele fora covidado a participar. Visto que ele estendeu a todos que o quisessem fazer, estou eu aqui a realizar tal empreitada. Adoro isso e prometo que falarei a verdade, considerando que teologicamente este número significa perfeição, serei perfeita em minha verdade.


7 COISAS QUE PRETENDO FAZER ANTES DE MORRER

-Ver meus filhos criados e encaminhados
-Viajar para a Grécia, Egito e Israel
-Publicar um livro e plantar uma árvor(pois nunca o fiz)
-Terminar minha faculadade de Letras e fazer Medicina(mesmo velha)
-Voltar a dar aulas de Teologia(talvez para espíritas ou católicos)
-Casar novamente
-Ter coragem de fazer uma lipoescultura.

7 COISAS QUE MAIS DIGO:

-Bom dia, obrigada, por favor e licença
-Muito feio isso, mas alguns palavrões e gírias cariocas
-Perdão e não desculpa: desculpa é quando a gente pisa no pé de alguém
-Boa tarde, boa noite, muito prazer
-Fica com Deus
-Vai com Deus
-Se Deus quiser

7 COISAS QUE FAÇO BEM

-Instrumentar cirurgicamente
-Organizar casa
-Dirigir
-Cuidar de quem eu amo
-Redações(desde pequenininha)
-Me arrumar para sair
-Descobrir coisas na internet.

7 DEFEITOS MEUS

-Perfeccionista em demasia(seria TOC
?)
-Teimosa
-Ciumenta
-Intolerante
-Falar demais
-Tendencia ao pessimismo
-Ansiosa

7 QUALIDADES MINHAS

-Carinhosa
-Espontânea, livre
-Autêntica e altruista
-Dom de perdoar
-Dom de esquecer mágoas
-Dom em lidar com as pessoas
-Simpática e fiel

7 COISAS QUE AMO

-Deus
-Meus filhos e minha vida
-Minha família e meu amor
-Meus amigos
-Meu próximo(to sendo sincera, considerando que o próximo tb é alguém que está próximo de mim)
-Escrever e ler
-Trabalhar

7 PESSOAS PARA FAZER O JOGO

Todos que se sentirem à vontade e queiram fazê-lo, mas não esqueçam que é um jogo da verdade!!

EQUILÍBRIO ETÉREO-Indriso


Tão prazerosa essa sensação de estar plena novamente
Sensação de certeza, equilíbrio sentimental,nitidamente
Certeza que nosso amor ainda está protegido,claramente

Meu reino em teu coração subsistiu, assim como o teu em mim
A tempestade passou, a balança se equilibrou,saudades sem fim...
Explosão de paixão, de nobreza, perdão,espera, o teu dizer "sim"!

Não mais às escondidas, não mais à distância,não mais no travesseiro

Não mais inconstante, variante,agora planejado,bem amado, certeiro...

AROMA SUAVE


"Versejou e velejou em mar de lembranças,
que ainda não se apagaram...
Esse mar vive em ti,
boca, pele, olhos, imensidão azul de resplendor e paixão...

Agora suas palavras irão ao seu encontro,
a musa as aguarda ansiosamente...
Não temas, ela está ainda contigo,
Ainda que com olhos castanhos, ela está contigo...
Vai receber seus versos
Que à ela chegarão como um aroma suave
Ou quem sabe brisa fresca em seus cabelos
E olhar brilhante, singelo, beleza imaculada,semblante belo..."


Poesia inspirada espontaneamente ao ler o lindíssimo soneto de meu colega Nivaldo Ferreira:http://recantodasletras.uol.com.br/sonetos/2627441" PALAVRAS AO VENTO" Bjos!!!

CORDILHEIRA DA VIDA


Todo fim de ano procuro fazer uma retrospectiva de toda a minha vida e simultaneamente traçar novas metas para o ano vindouro. Isso acontece há pelo menos 20 anos. Graças a Deus apesar de muitos problemas, cotidiano e turbulências, nada supera a minha felicidade em estar viva, meus filhos bem e eu poder respirar! Poder saber que existe alguém ao meu lado sempre...Deus! Ele me nutre e tem me sustentado, tem me renovado, tem me dado forças, tem me mantido. Agradeço e dou glórias a Ele em primeiro lugar.
Vivi amor, perdi amor, talvez reconstrua amor...
Vivi escrever, perdi minha religiosidade extrema, talvez a reconstrua...
Vivi livrar-me de amarras, perdi um só foco, expandi os pensamentos...
Publiquei-os, assim como fui inspirada e motivada, incentivada...
Vivi dores de mãe, perdi uma infraestrutura fisica e psicológica...
Ganhei alicerces, ganhei motivos maiores, novas instruçoes...
Vivi adrenalina, mudanças e esportes radicais, perdi muito do medo...
Vivi medo de amar, de me anular, perdi também tais medos, pois às vezes é necessário ceder em prol de alguém a quem amamos...
Vivi causas de justiça, ganhei...Vivi perdas e danos morais, ataquei...
Troquei experiências, valores, psicologias aplicadas, viajei...
Não só em espaço, mas também em mentes brilhantes, personagens
alucinantes que me renderam alguns dias de cama...
Vivi doença, vivi saúde, tristeza, alegria, drama, juventude...
Fiz novos amigos, ainda que virtuais, amei virtualmente, vivi esse amor...
Tenho vivido estrategicamente de forma que cada ano seja um degrau galgado, ainda que alto e de difícil acesso...que tenha que não somente dar um passo para chegar ao próximo, como também amparar-me com as duas mãos, apoiar os pés e erguer-me sobre ele.
Na verdade talvez nao tenha sido degrau, tenha sido uma rocha o ano de 2010, a qual escalei, tive alguns percalços, mas até então tenho quase chegado. Consigo ver o final , pensei em um dado momento que fosse morrer, cheguei a cair, mas segurei-me nas pedras e minhas mãos ficaram calejadas, ainda estão machucadas, mas vai dar tempo de sarar e vou conseguir prosseguir.
E quando chegar lá em cima avistarei os dois lados: o que passou(conseguirei ver toda a trilha percorida com sua beleza e suas dificuldades também), e o que está por vir, pois agora descerei em rapel, pegarei uma nova trilha totalmente desconhecida. Algo terá que mudar radicalmente, não por ninguém, por mim mesma. Terá uma outra pedra a ser escalada e assim sucessivamente...
Com a graça de Deus e muita boa vontade espero que seja uma cordilheira...

(DEDICADO A MIM)

novembro 21, 2010

Tinta Suave


Como uma matiz suave
Suas nuances e cores
Assim minha lucidez
Chega aos poucos, ouve-te...

A voz é como pincel,delicada
O desenho é abstrato, figura o amor
O encanto, não mais o pranto
É assim que chega, como vapor...

Deliciosamente inebriante, envolvente
Desperta meus sentidos, presente
Meu presente voltou, estava ausente
É teu meu frescor, hoje paira um olor...

Um aroma , sabor de prêmio, certeza
Sabor de conquista inefável, beleza
Intransponível de corpos em química
Absolutos, plenos em forma física

Parafraseados em elos e chaves
Libertos e ancorados, misto de sensações
Hoje penso nesta nuvem escura que passou
Amanhã sei que estarão dispersas minhas decepções

Não mais culparei a ti por meus fracassos
Seremos o melhor um para o outro, laços
Seremos tinta suave, novos traços
Seguiremos juntos nos mesmos passos...

novembro 19, 2010

Poema de Adriana


Quero falar de alguém que tem sido âncora na minha vida,
tem sido amiga fiel, boa conselheira,
boa ouvinte, bonita, batalhadora como eu,
surpreendementemente espirituosa,
sábia com as palavras, jóia rara de real valor,
pedrinha preciosa, mulher virtuosa...

O nome dela é Adriana,a conheço de anos
Somos amigas desde a adolencência
Confidentes, cúmplices, não é aparência
E agora o enlace solidificou-se, ergueu-se
És minha companheira exata, fiel e certeira
És rocha delicada, firme e também brejeira

Haja o que houver, seja o que for
Podes sempre comigo contar
Mais duas ou três décadas quem sabe
Estaremos juntas se assim Deus deixar
O tempo nos afastou, os caminhos dispersaram
Mas eis que Ele nos pôs frente a frente

E como outrora sinto-me como naqueles tempos
Quando discutíamos relações, imperfeições
Personalidades, moralidades, sutilezas da vida
Relembramos os sabores e as risadas, também as feridas
Saudemo-nos então com boas vindas , boas novas...
Dessa amizade pura, que à cada ciclo de vida se renova...

UM BEIJO, AMO-TE AMIGA-IRMÃ, IRMÃ-AMIGA...
(Dedicado à Adriana Alonso)

Poema de Andreza


Sem limites para sonhar, ainda que sejam
ou estejam difíceis de realizar...
Amigas de universos distantes, longínquos
Que não por acaso encontraram-se
Foi uma amizade selada por Deus?

Uma amizade que tem perdurado, tem sido sólida
Onde depositamos nossas amarguras, também branduras
Da vida, nossos erros, acertos e dedicação anterior
À uma instituição que não acolheu com devido valor
Um estereótipo que hoje já não sabemos se foi anulado

Conversas e questões espirituais, sentimentais
Hoje já não sabemos mais, estamos talvez perdidas
Em meio às nossas próprias ilusões criadas
Disseminadas e outorgadas a outras pessoas
E o pior, por nós mesmas...

Complexidades e valores que só nós entendemos
Sabemos e não mais questionamos
Talvez uma parte de mim ainda insista em crer, amiga
Sei que em ti não mais, apenas um agnosticismo
Ou quem sabe pitonisas de nós mesmas, realistas!


"Ele sempre dá o escape", "Deus falou", "Deus prometeu"
"Vamos orar", "Ele faz tudo certo", será que ainda cremos nisso?
Sei que és guerreira, batalhadora, sei que tens sido fiel
à ti mesma, assim como eu, que hoje acredito em Cristo
Histórico, real, líder e crucial em seus ensinamentos

Sei que talvez voltemos a crer em milagres, a termos disciplina cristã
Voltemos a sonhar com anjos e até demônios
Voltemos a ser doutrinadoras, "profetisas das boas novas"
Mas vivamos um dia de cada vez, sejamos honestas,francas
Brinquemos de fazer nossas próprias vontades..

Talvez ou quem sabe "a tal graça irresistível" e calvinista nos arranque de nossos (hoje não mais) maiores medos: sermos livres e autônomas na nossa própria fé...

(Dedicado a Andreza Corbo)

novembro 16, 2010

Poetrix



PhD

Philosophie Doctor
A doutrina do meu corpo
Conheces mais do que eu...



Sistema Nervoso Central-SNC

Simetria sentimental
Nuances terápicas
Crise existencial...



O Paguro l

Paguro se esconde na concha
Sensível ele é! E você?
É paguro de mim, sou sua casa...


O Paguro ll

Paguro cresce, precisa trocar a casa
Sente-se sufocado,mal
Não quero mais ser sua concha...

Porque Cristo é o "Logos" de Deus


tema: Porque Cristo é o Logos de Deus
título:

A PALAVRA


A palavra de um homem é de suma importância não só para nós, mas principalmente nos costumes judaicos, desde seus primórdios e suas raízes profundas,como também nos dias de hoje. Os ensinamentos, a cultura e principalmente a religião foram disseminados desde os tempos do cativeiro egípcio entre os hebreus, de geração em geração, passou pelo deserto até chegar à terra prometida. Assim todos os patriarcas ensinaram seus povos pela palavra e em especial Moisés obteve o propósito da parte de Deus em escrever as leis mosaicas.
Isto não impediu que o povo continuasse ouvindo e logo após o cativeiro babilônico Neemias escreve Crônicas para que os hebreus não perdessem suas raízes, visto que muitos escritos extraviaram-se em tal cativeiro, assim como no Assírio.
Jesus honrou a palavra, pois além de pregar a que já existia na Torah, Ele pregou aos povos a sua própria doutrina. Após sua morte os apóstolos a registraram, assim como os discípulos Paulo de Tarso e Dr. Lucas. Jesus nos ensina que não devemos jurar nem pelo céu nem pela terra e nem pela sua própria cabeça, antes, que nossa palavra seja sim, sim; não, não-o que passar disso é de procedência maligna(Mateus 5:34-37)
Portanto Ele é a própria Palavra, a ação de Deus, o verbo, como diz João em João 1:1. A ação seria a encarnação humana do próprio Deus, pois o Espírito não é carne; é espírito, ainda que seja apresentado como uma pessoa. Deus é o próprio Espírito e a própria palavra, pois juntos formam a trindade. E ainda que não exista esta palavra(trindade) na Bíblia existem muitos indícios dela e a mais forte teofania, na verdade uma tri-teofania, no batismo de Jesus por João Batista, onde Cristo é o LOGOS(o verbo), a pomba representando o Espírito Santo desce sobre Ele e soa no céu uma voz do Altíssimo que diz: "Este é o meu filho amado em quem me comprazo"...(Mt 3:16-17)

Soneto da Partida


Um dia sei que recebi um presente
E acho até que fui correspondida
Mas não estava preparada, consciente
E muito sofri com inevitável partida

A abstinência de você é amarga, doída
A verdade não sei, o que pensas também não
Estou triste, muitas marcas já foram abolidas
Mas o que me move é esse mistério, essa tentação

E hoje o que se tem é um encanto ausente
Paz presente, prelúdio de algo que mal começou
O fim de um começo com dor veemente

Essa diplomacia e silêncio me consomem
Sinto o cheiro do lírio, sua beleza, olor e fulgor
Desse amor que não se foi e que ainda sinto fome...

novembro 12, 2010

Novo Horizonte


Tem muita coisa ainda na minha mente
Meus pensamentos fervilham
O cérebro parece flutuar
Os sentimentos ovulam
Uma outra personalidade se anula
E eis que renasce uma flor
"Estava com saudades de você, minha doce amada!
Estava ansiosamente a te esperar, sua volta sem revoltas"

Preciso escrever, preciso expor, me recompor, compor
Alicerçar e galgar os degraus da sanidade
Repousar da mente, sem contrariedade e falsa morbidade
Preciso sentir agora o cheiro das flores
O frescor da manhã em lindo jardim de primavera
Orvalho, céu azul e sol brilhante
Brisa fresca, pássaros, visão verdejante
Coloridos bichinhos, naturalmente belos
Tocar como que em sonhos, olhos entreabertos
Respiração suave, paz, um novo horizonte...

(DEDICADO A MIM)

Plano Corpóreo- Dueto


O plano corporeo precisa de voce***
um universo repleto de embriaguês funesta
falha do que pensar, sem o surto do vinho rubro
pena de pastilhas coloridas para me alimentar
doce pílula pra me acalentar..

Universo de versos inversos de razão
Sobriedade fúnebre que me faz delirar
Emoçoes metafísicas, surtos siderais
Sorvo nobres vinhos e seus elementos
Seu álcool, sua cor, seu aroma, sua dor..

Tire as vestes que compõe a materia ***
asteie sobre os umbrais do paralelismo
vicie-se em felicidades pré-fabricadas
a força elementar fundamental estara lá...
dilatando o tempo na curvatura do espaço após seu efeito

O plano corpóreo precisa de nós
O metafísico guarda-nos e aguarda-nos
E não debatamos sobre a lei de Murphy
A força da vida está dentro do que nós cremos
E o limite da morte está entre Deus e você mesmo...

***Interação com meu amigo Cris Léo, o QUANTUM. Bjos!

Seshat feat. Elayne- Sátira


Um mundo de aparência
ela quer sintonizar
Um mundo em ilusão
emergência, coação
Ela quer dialogar, saber como se ama
como vai o seu humor, e o amor
a quantas anda
Tem sabor e sintonia, harmonia e torpor ***SESHAT

Ela sabe, faz e abre
Em 3D sua própria trilha, ela brilha
E gora é assim, ela diz:
"Ainda que tarde esteja
Eu quero você pra mim
quero você em meu quintal,
quero que seja flor,colorida,
rosa carmim, toda bela
perfumada em meu jardim"***Elayne

Tem prazer ser adorada
doce fera já se foi
não sabe se foi amada
Ela é musa adornada
maquiada, maquinada, mulher robô
Ela é fita que não cola
Não grude na sua sola
É mulher mola, e vê se não amola
Essas duas tem complô***SESHAT

"Papo cabeça" comigo mesma


"Não quero que essa luz entre na minha casa, meus olhos ardem...
Acho que não sei ser livre, talvez precise de amarras, ou algo que me refreie, como uma religião ,um amor ou eu mesma. Talvez eu seja uma válvula de escape de mim mesma, um exercício da minha própria maturidade,sem acepção de personalidades múltiplas que a mim são impostas ou quem sabe naturalmente postas."
Isso acho que não pertence a mim, pelo menos durante os próximos quatro dias...
As cicatrizes ficam, marcas de uma entrega desenfreada por sentimentos funestos e híbridos, heterogêneos e temperados,reais e fictícios, utópicos e ideais. Hoje sinto uma ligeira falta de motivação, sinto uma alienação proposital, uma falta de importância em relação às pessoas que fiz sofrer, que me fizeram sofrer,falta de importância em relação á tantas outras coisas que todos alegam sentir, mas que no fundo não sentem mais do que a preocupação por si mesmos. Nao compro sacolas recicladas, faço questao de usar as de plástico. Adoro! Horrível, mas é assim que tenho andado..."Tem certeza que você não quer?Está doze centavos"..
_Não, não, eu quero a de plástico...
Não fico penalizada com mendigos, não dou esmola, nao ajudo os pobres, nem rezar estou rezando...Acho que estou perdida-direto para o colo do capiroto, mas será mesmo?
Para quem não bebia agora até que já gosto de um chopp preto, um martini e vinho estou enjoada, mas sei que é bom para o coração e contém flavonóides, responsáveis pelo antienvelhecimento precoce.
Bom, tenho andado assim, apatia é o meu nome. Não choro e nem gosto de filmes de amor, muito cinematográficos, atualmente curto mesmo um besteirol, dar boas gargalhadas e curtir meus filhos, sair com meu namorado,rir muito com ele, brincar, enfim...uma vida bem egoistazinha, mas até que estou gostando.
Ainda estou educada, consigo dar bom dia, dizer obrigada e perguntar como vai você, mas confesso que estou muito pouco preocupada com o novo governo tampouco com o casal Brangelina e seus filhos, sua beleza e ações sociais. Não assisto novelas, pouco me importa se o ex está com alguém que lhe diga eu te amo de cinco em cinco minutos; sei que elas não vão durar mais que cinco segundos.Vou à praia sempre que posso, gosto de trabalhar, isso até que sou normal...mas confesso que abro mão de um fim de semana pra ficar na internet. Adoro! recanto das letras, blog, msn, email...rsrs Sou sincera e sei que talvez essa fase passe, mas confesso que não sinto um pingo de culpa. Gosto de fazer análise e mais ainda da minha farmacinha; uma hipocondríaca por natureza. Workaholic e que adora uma academia. Ê, vidinha mais ou menos..totalmente egoísta, nem um pouco altruísta.Como diz a minha mãe: "Quem pariu Mateus que balance!"

PS: Achei demais a foto!! KKK

novembro 10, 2010

Fonte de águas pra mim

Nas águas do amor
Tu és açude, água represada
Água adocicada, magnitude, ardor
És água bravia de mar
Ou quem sabe mar calmo, esverdeado
Ondas sonoras, algas e águas vivas
Mar aberto, escancarado
Bandeira vermelha em alto mar
És perigoso, fugaz, delicioso..
Água fresca, temperatura ideal, barco à deriva
És minha âncora, náufrago do amor, minha vida
Rio de pedras, de cachoeira, águas límpidas
Jato forte que jorra da rocha, água cristalina
Potável das minas, Amazonas, São Francisco e Nilo
Águas correntes e acorrentadas entre rios e mares
Foz e nascente, mistura de aromas, sabores e cores
És princípio e fim, quem sabe o meio de uma tempestade
De paixão, de chuva, orvalho ou garoa branda,de neve...
És água que purifica, limpa,
Refresca o calor
Água de chuva, ainda que turva
Mas ainda assim és água pra mim
Mais nobre que o vinho
Precioso, eficaz, indispensável
E com seus frutos, tu és memorável!
E no fundo do teu mar um mistério
Como Titanic afundado, almas que brindam
O refrear da razão,
Com sua própria emoção
Quero desvendar esse teu aquoso coração...

SOU lll- Biografia




Sou um mundo de aparências, com decência
mas sem pudores...e tenho poderes
Pendurem seus deuses, agora é Deus por mim
e eu por mim mesma
Sou encanto quebrado, vaso de cristal, puro
e que ao som mais estridente parte-se ao meio
torna-se cacos
Sou telhado de vidro, sou indriso de versos em exposição
minha vida em um Recanto, em um blog, turbilhão de emoção
Sou fabulosa, em meu mundo e minhas próprias conjecturas
Sou unânime, copiosa, chorosa, de sublime candura
Sou ardente, ofegante, desejada, variante
Sou o inverso do universo que projetaram para mim
De menina doce e romântica já não tenho nada
Agora sinto-me fria,talvez nunca tenha amado, sou rompante
Sou balzaquiana , adulta ao avesso
Sou carente, adolescente, diferente de muitas
e simplesmente igual a tantas outras
Sou eu, agora face a face com meu próprio espelho
Talvez mais trinta e poucos e eu me encontre
Saiba quem eu sou, pois ainda estou me descobrindo
tateando e me achando, tangendo-me.
Sou tudo e não sou nada, sou alguém e ninguém
E ainda estou sendo o que só Deus sabe o que e quem
verdadeiramente eu sou...

novembro 07, 2010

SOU parte ll-Biografia

Sou um ciclo de novos começos
recomeços de um novo ritmo
ciclotímico...
Sou desajuste perfeito, satisfeito
e agora com nuance suave
com gosto de liberdade
maturidade, sanidade...
Sou peça rara de esquecer
Sou um novo projeto, viver
Amar e ser amada, bem aventurada
Quando amamos não dá pra esquecer
Sou inesquecível e inesquecíveis são
apenas minhas lembranças, montanhas
e picos e cumes e nuvens esparsas
Sou calada da noite, notívaga em divagar
entre devaneios e devagar me aprumar...
Consolidar-me, redescobrir-me...
Antes despersonalizada
despersonificada
Sou agora um tanto ausente
de mim mesma, mas ainda presente
em sensações e essencias
E amanhã serei eu mesma, serei eu
Serei uma nova pérola, jade, esmeralda
Serei esperança, bonança, que após tempestade
Torna-se a sentença, de um alguém que existe
e que embora sofrida, não mais triste..
E agora eu tenho um foco
Sou enfim a descoberta
Sou minha própria meta
Seta, linha reta....

Doce Saudade


"Tempo bom, tempo que urge
Em te querer, em te moldar
ao meu corpo que sente sua falta
De amar, de me doar, brincar
de ser feliz e navegar na imensidão
de um mar de amor, doce ilusão
doce sentir, exatidão da emoção
Que está por vir, longe de fugir
dessa doce alegria, que é velejar
nas águas do teu coração...

Doce ilusão porque gostar de alguém
nao é real, é celeste e faz muito bem
o que é real são nossos caminhos
que cruzam-se em desalinho
e eu quero bem, quero ter esta sensação
estar acordada, sentir-te a pulsação
Sentir-te por inteiro, ligeiro
seja em praia, seja em mar, envoltos em véu
sejamos nós ,a nos amar, seja teu mel
seus beijos suaves, seu aroma , nosso céu"


O medo e o mundo de Seshat


Voltei a ter medo...do mundo que se encaixa dentro da minha mente, medo do que pode acontecer, medo da morte, medo da vida, medo de sentir medo. Meu mundo é um mundo só meu, talvez incompreensível,mas quem não tem um mundo dentro de si mesmo? Uma vez eu ouvi de alguém, não lembro muito bem, que as pessoas indecifráveis geralmente não possuem muitos seguidores...apenas as decifravelmente bem afirmadas, aquelas que com veemência possam claramente expor e deixarem explícitos seu modo de pensar, sua personalidade, sua credibilidade. As ansiosas, fracas e inconstantes não terão vez, não serão líderes, não serão exemplo. Definitivamente não quero ser líder, a não ser de mim mesma; mas também não quero ser invisível, medíocre,medianamente normal. Quero ser o que sou, o que tenho buscado, o que tenho sido já nao importa. Importa o daqui para frente, onde meus erros nao sao justificados, mas eu sou justificada por alguém que me ama...Deus! E a minha última pergunta antes do meu regresso é esta: Será que perdi minha credibilidade? Será que minha inconstância afastou-me das pessoas que eu mais gostei? Será que é necessário falar ou tentar expressar algo que os façam sentir-se mais confiantes?...
Não mais, porque também sei que as pessoas que gostamos e que não nos perdoaram ou quem sabe nutram mágoa de nós é porque estas verdadeiramente amaram muito mais a si mesmos, o que não é de se espantar, mas confesso que ainda consigo e sei perdoar, ainda consigo ter carinho por pessoas que hoje me desprezam. As vezes me acho boba e infantil, carente e insegura, mas a verdade é que o carater de Cristo uma vez fora moldado em mim, e há coisas, há sentimentos e essências cristãs que jamais se dissolvem. Não consigo ter ódio ou raiva, a não ser do mal que existe e que luta contra minhas próprias entranhas. Um outro ser, uma pessoa que não sou eu, uma loba voraz, um ser mitológico, uma deusa lasciva, uma mulher descabida, que quer me matar, me arruinar, quer me tornar...me transformar e transtornar meu humor...E o nome dela é SESHAT...

Seshat, mulher dama

(Postei como erótico porque além de alguns termos e situações específicas, quis um texto forte-talvez um conto gótico?surreal?terror?)

Seshat, mulher dama

Seshat, Seshat
Linda, mulher dama
Traiçoeira, poluta
Tece armadilhas, desvenda tramas, luta
É absoluta!
Queria uma vida humana, doce
Agora já é mulher, não de Frank, de todos
Está incorporada, flagelada, “clichetada”
Imperdoável e dissoluta,
Talvez agora uma puta, triste mas
Vista-se! Ponha teu salto dez!
Batom escarlate, provocante decote!
Cabelos castanhos, sentada em cadeira giratória
Metralhadora em punho, acende um havana
Quem se habilita? Levanta, pega sua valise, negra de couro
Charuto na boca, fumaça espessa, abre-a sem pressa
Seus dotes, calça de vinil, apetrechos
Chicotes, "tchaco", algemas, laços
Correntes e ganchos, cuidado!
“No more words” -perdeu a fala, deusa robótica
Eles a querem, existe uma fila...ainda que sintam dor
Muita dor...mas estão passivos , o comando é dela.
Arruina-os, exorciza-os, dilacera-os, estupra-os e fecha a mala
Joga os cabelos, veste-se, pisa em seu fumo
Em sua vítimas, cospe neles.
Caminha por sobre eles, com o salto fino
Em seus olhos, suas caras, alguns ainda em êxtase
Outros mortos. "Frank morreu..".
Ela está revoltada, agora precisa de uma arma, vai se matar.
“Não! Não! Não se mate Seshat! És minha chama, sei que ainda ama!
Bella Donna!Conheço a tua fama! Mas vim te salvar! Meu nome é Reuel!
Não sou anjo nem deus, sou –te apenas fiel! Ouvi o teu chamado...
Agoras venhas para cá, dê-me a arma, solte os inocentes, agora somos só nós dois...
Dispa-se sem medo, sou teu maior segredo
Não usarei teu amor, tire a maquiagem, a roupa indecente
Você não é boneca, é gente...
Te darei banho, cuidarei de você, mas precisas querer
E sendo assim viajaremos juntos, onde estaremos seguros e ninguém vai nos deter..."
Ela apenas obedeceu. Mas antes de sair olhou para todos eles, estavam ainda todos inertes pelo seu feitiço...

(...)

"Uma mulher que perde seu amor não necessariamente deve tornar-se uma leviana ou louca, infame; mas talvez passe por momentos difíceis, infernos astrais, demônios habitam e rondam seus pensares; ela precisa exorcizá-los, livrar-se das neuroses que a sustém, ela pode enlouquecer caso não volte a acreditar no amor...e usa artifícios, usa métodos ilícitos do coração a fim de não mais apaixonar-se, agora tem medo de se machucar, de se perder...nada fala, apenas pensa, conjectura e traça seus próprios caminhos...e talvez chegue alguém que a desperte para um novo recomeço, um fôlego novo de vida, de amar, de recompor-se..."-É isso.

Afinados(Prosa Poética) parte ll


Esqueci de dizer-te: És meu desejo secreto
Nada concreto, mas prefiro o abstrato
Extrato de sentimentos fracos, forte é teu olhar
Deixa-me extasiada, de pernas pro ar
Deixa-me suspirando, imaginando, a voar
Em delírios de paixão, lascivos e gulosos
Uma epifanía de corpos, em transe, gostosos

Enlaces, abraços e carícias colossais
Desejos e peles de pétalas, aveludadas
Demarcadas, côncavos e convexos em sintonia
Meu imaginar é ilimitado, é minha alforria
E nossa simetria está nessa liberdade sensual
Libertinagem sexual, transcendental...
Ai...! Como eu te quero... Afinal...

De certo é que meu desejo ao seu se junta**
Somos carnes em completa devassidão
Almas leves em comunhão
Desejos a flor da pele sempre
Suaves suspiros de toques nessa imensidão
Sinto teus desejos juntos aos meus
E formamos nossa total rota de paixão

Beijos são dados sem pressa**
Mãos que acariciam os rostos um do outro
Pernas por baixo da mesa se roçando discretas
E no entorno nada mais observamos acontecer
Criamos um mundo sem escalas, sem medidas ou regras
As caricias se acaloram e nosso sentir é pela entrega
Um ao outro, sem culpa ou medo, sem palavras ou gestos
Somente o sentir desse aconchego, que nos trouxe aqui
Para deixarmos de nós fluirmos, essa loucura que nos alegra...

As unhas a me arranhar a pele arrepiada**
Você me deixando sentir o quão está doce
E ao mesmo tempo louca e excitada
Nossas respirações fumegantes em disparada
Delírios de uma noite de chuva, ou será um sonho apenas
Beijo teus lábios com volúpia
Sentes a minha língua gelada
Enrolanda à tua, num bailado diferente
Tudo em volta petrificado
Como só existindo nossos corações acalorados
Desejos partilhados, de corpo e de mente...


E quando acordarmos deste sonho algumas coisas restarão
Lembranças inebriantes de uma noite de paixão
O gosto de saudade no corpo, na boca uma eterna sensação
De que como num tornado ou vulcão, entramos em ebulição
Houve química, um duo de transmissão, houve rompante
Já nao importa se foi sonho ou realidade, nossos semblantes
São de almas que se amaram, se fatigaram, fomos amantes
Jamais esquecerei de tua pele, teu toque, nossa dança ofegante
Nunca fui amada dessa forma, ainda que em sonho, nunca antes...
Posso ainda senti-lo coeso em mim, sem vontade de sair
Beijando-me delicadamente, nossa pele, nossos olhares, elixir...
Aromático, forte, que me apraz, dentro de mim, me satisfaz, teu fluir...

**INTERAÇÃO COM ARQUEIRORJ...BJOS!! OBRIGADA, ADOREI!

novembro 03, 2010

Mix Poetrix



O JOGO DO AMOR

Requer estratégias
É feroz! Arrogante!
Sedução e máscaras...



EMBARALHADOS

Crupiê do amor
Cartas lançadas
Jogatina de paixão


VOCÊ

Meu "Shangri -La"
Nonsense...
Meu tudo!


CLARABOIA FECHADA

Divas e musas?
No jardim da inspiração
A Claraboia fechou-se...

Ávido Desejo (SENSUAL)



Colado a tua boca *
Árdua desordem
Construindo ilusões
Nesse vasto querer

Sonho, vibro ao seu toque,
Sua língua é como polén
Desejo e instinto árduos
Em fecundar minha flor

Busco tua flor e ventre *
Te cubro de saliva
Curvas e fendas
Despidos do pudor

Escala-me!
Tenho torres belas, febris
E como peras deguste-as
São doces como o teu mel

Colado a tua carne, ventre *
Ilharga, visgo e gozo
Palavras,lascivas, extasiados
Devendando o mito

E num frenesi de mãos e bocas
Sexos e posições, beijos lacônicos
Sem toque dos lábios, apenas línguas
Ávidas, em mim, em êxtase, em explosão

Sem descanso,corpos suados, granindo *
Esparramando no ventre, o leite da carne
Saciando esta fome , onde renasço
Te possuindo até a luz do amanhecer.


(* Estrofes marcadas- interação com Ricardo Vichinsky- meu amigo querido- Beijos!!!)

Seshat, Mulher Erótica


Olharam-se, ela estava de salto, roupa decente
Ele a olhou, paralisado ficou, disse:
Faça-me um favor: Fique apenas de salto...
Não, disse ela! Não queria correr o risco
De perder a cabeça, a lucidez, ela é assim...
Ele a seguiu, empurrou-a na mesa de experimentos
Não sei se era mantra ou oração
Enquanto a despia, sussurrava, acariciava, sorvia
Seu perfume doce, ela apenas sentia...
Não queria falar, sabia que era feitiço
Trocaram os papéis, ele agora era ela
Insano, feroz, sem mínimo pudor
Queria arrastá-la, poucas carícias
Ousadas, sórdidas e dignas de vingança
E ela agora era ele, tão comedida...
Receptiva, menos arisca, obediente
Amaram-se loucamente, a primeira vez
E em última instância- parecia filme
Por que em dado momento já estavam
Em outro cenário- ela deitada
Ele com seu queixo recostado sobre o joelho
Parecia um “deja vu” ou sonho, talvez experiência metafísica
Ou quem sabe efeito ainda do feitiço; ela de púrpura
Ele nu apenas e ainda com nuances dela..
Mas em dado momento que ele não mais a quis ela apenas disse:
Ah! Não queres não? Então olhas!
Foi andando e se despindo, deixando cair suas leves vestimentas pelo chão
E ficou apenas de salto, caminhando de costas para ele, pois seu corpo ...
Ah! Ele já conhecia muito bem...
Ele meio que despertou e pensou: Conheço esse andar, essa postura, esse dorso, relevo..
É minha fêmea! Seguiu-a como por faro, estavam em meio ao frio e seu corpos arrepiados
Ela então pos os cabelos para frente e se pos como fêmea, de quatro
O instinto , o cheiro, o território, eram deles
Os sons, os movimentos, a entrega, eram únicos
Os orgasmos eram múltiplos
E não a fizera virgem
Fizera-a apenas para ele, era a sua fêmea que agora urrava de prazer
E assim como ele que tivera certeza então:

"Essa mulher é minha!Minha Seshat, Seshat, Mulher...