Pesquisar neste blog

No mundo

outubro 28, 2012








Rede Social

      As  antigas “fifis” da janela agora estão “informatizadas”. Elas agora abrem suas  janelas  virtuais e apoiam seus cotovelos nas mesinhas do teclado. E dali não só observam a vida dos outros, mas principalmente fazem o de antes e o de sempre: fofocas.
    Os criminosos, como pedófilos e estelionatários, agora não precisam mais mostrar seus rostos para aplicarem seus golpes e fazerem suas vítimas, porque  agora eles o fazem pela internet. Acessam contas, seduzem homens, mulheres e crianças  e conseguem seus números de contas, seus endereços, seus corpos, suas vidas.  As mulheres casadas e carentes, assim como os homens infiéis não precisam mais sairem de suas casas e levantarem suspeitas. Eles traem dentro do seu próprio lar  enquanto seus cônjuges dormem...
   Definitivamente nossa vida não anda mais por um fio e sim por um click. E poderíamos enumerar milhares de situações e controvérsias que não só as redes sociais, como a internet em geral apresentam frente à uma sociedade rendida e entusiasmada.
   No que se refere apenas às redes, certamente há vantagens e gratas surpresas em reencontrar velhas amizades ou quem sabe poder ser “amigo” do seu ator preferido e saber o que o professor carrancudo da sua escola anda fazendo nos fins de semana. Porém não há muito o que falar, discutir ou conjecturar sobre aspectos psicossociais que inserem-se nesse contexto. Há a dura realidade de que o advento da internet e redes sociais se resumem em uma frase: “ A interatividade selvagem encurtou  as distâncias físicas e a privacidade e a rotina da convivência diária infelizmente distanciou as pessoas.”


outubro 10, 2012



Todas as suas lutas 
Eu lutei por voce 
Sempre que voce fraquejou 
Eu estava lá pra te dar a mão 
Quando você se perdeu eu mostrei 
O caminho
Quando ficou escuro eu fui a luz 
Quando você teve medo
Foi o meu nome que você chamou
Em todos os momentos eu numca te deixei sozinha 
Sempre fui teu abrigo
Quando chorou estava lá pra secar tua lagrima 
Quando precisou de um mocinho eu lá estava,
quando precisou de um vilão, eu era esse vilão
Quando você queria uma música eu criei a melodia 


Quando eu precisei de carinho no lugar do seu colo só tinha um lugar vazio.



Por Júlio Muniz 



Nota: "Esse menino lindo não brinca de ser brisa suave, muito menos maresia..Ele é tempestade, ventania! É febre, vida ao avesso, enlouqueço, é menino, é homem, anjo...Um rearranjo de si mesmo..." (Elayne Aguiar)

outubro 04, 2012

Dias...




 Os dias  tem sido cheios: de saudades, de compromissos, de nada pra fazer...E tudo simultâneo. Mas não adianta procrastinar!A hora é agora! Pra deixar de ter saudade você tem que senti-la até poder saciá-la. Para o mundo girar suas metas tem q ser traçadas e você deve encher seus dias , suas horas, sua vida. Para você deixar de fazer nada...bem, Você tem que se encher de tudo: de Deus, do bom que habita teus pensares, que move teus sonhos, que te faz feliz, assim como a quem você quer bem...