Pesquisar neste blog

No mundo

setembro 09, 2013

Extremos



Em extremos esvaziamos
Toda possibilidade de amor
De não sentir, dizer, falar mais..
O que fazer e ser.
...
A saudade não desertou.
Viver o presente, baseado no passado que findou
Assim você me ensinou.
Viver de passado sem pensar no futuro
Iludir-me com a ilusão real de outro mundo
Que não é o meu, não foi seu
Mas poderia ser nosso, reconstruído assim...
Em amor.




Repostagem que cai bem

Dia sujo
Naquele instante eu ainda tinha amor...
Eu conseguia senti-lo e vislumbrar
Em ti e em nós, uma aura extasiante e esperançosa
De algo que sobreviria àquela paixão de criança
Onde apenas teus olhos fixavam os meus
E entre um bom dia ou como vai eu me distanciava dele
E tantos e quantos momentos tiveram que anteceder
O que eu nem mesma sabia no que isso se transformaria
Uma alquimia de vivência e secretos sofrimentos
Apenas pertinentes à nós...
Mas que ao enlaçar de nossos destinos
Essa experiência de transformar pedras em ouro
Só fora evidenciada e sonhada por mim
E eu nem acreditava tanto,
mas você me fez crer que poderíamos
Ainda lembro do teu beijo doce e teu carinho
Em me proteger e me ver como mulher sua
Em teus toques e gentilezas, palavras
Promessas, desejo, eternidade, cumplicidade
Ainda lembro daquele seu último carinho em meus cabelos
E quando eu sentei em seu colo,segura e confiante, totalmente entregue
Eu me levantei e parti...
E não me pergunte mais porquê
Os porquês são como facas afiadas
Eles exigem respostas que muitas vezes machucam
Ferem o peito e o atravessam o coração...
Não pergunte por quê a quem nem mesmo sabe
O que significa tal palavra, mas que teve respostas
Infiéis e dignas de arrependimento
Porque não soube esperar e apenas apreciar aquele doce momento
Em que você afagava seus cabelos...
E você chorou...

(Elayne Aguiar, nov 2011)

Rio Scenarium





Minha Dica : Este fim de semana visitei pela primeira vez o Rio Scenarium, no Centro.
Não imaginei que o bar dançante fosse tão autêntico, inusitado e rico! Definitivamente vale a pena, porque representa mui dignamente o Rio de janeiro, aliás, o Brasil. E pesquisando, descobri que foi eleito pelo The Guardian um dos "dez mais do mundo"!!










9. Rio Scenarium, Rua do Lavradio, 20 Centro Antigo, Rio de Janeiro, Brazil


Think Rio and you picture caipirinhas on the beach. In fact there are hardly any beach bars. At night the in-crowd head away from the beach to Lapa - a sort of Brazilian Hoxton, arty and a bit edgy. There's a string of bars to choose from but my favourite was Rio Scenarium. Arranged over three floors of a dilapidated warehouse and stuffed with antiques and movie props from suits of armour to old bicycles, it attracts a mixed crowd of all ages who come to practise their samba moves. Even awkward English girls with no sense of rhythm end up dancing.
http://www.theguardian.com/travel/2006/nov/28/bar


Impossível descrever. Muito alternativo, enorme!! Parece mais um museu dançante. Comida muito boa e muita música. Samba, gafieira, MPB, banda ao vivo e pista com DJ.  Não é caro: R$ 30,00 a entrada fora a consumação.
As fotos falam por si só, mas quem quiser visitar fica na Rua do Lavrádio , n. 20, Centro.Eu, com certeza, passarei a ir mais vezes!
Vestes antigas emolduradas

Tequilão!

Carruagem no meio do salão

Cristaleiras

Escondidinho às avessas. A batata baroa fica em baixo

Carro antigo

Quadros, telas

Carrinhos de bebê..rsrsr (quinquilharias, antiguidades, etc)

Pensando...

Foto tirada por mim hoje, na Praia da Barra


Hoje o sol me lembrou um girassol..
Com suas pétalas , fruto do reflexo do sol na minha lente.
Achei diferente. Porque fez-me pensar que talvez girassóis não sejam gente.


setembro 06, 2013

Caminhos



Para cada escolha, há sempre um caminho não trilhado..
Para todo caminho, chega um ponto onde voltar é por vezes mais difícil que seguir em frente...
E sem saber o que vem pela frente, como seguir sem olhar para trás, sem retroceder, ceder e ser ou sumir de nossas próprias vistas na poeira da estrada...?

Bifurcações e encruzilhadas,caminhos desconhecidos e jamais esquecidos...
Melhor, sempre sentidos..Em doloridos duetos, erros e acertos, caminhos da mente ,
Que mente ao aceitar a partida
Ida,
Sem vida...
Pisaduras na alma que nos furtam a força
Atolam-nos em pensamentos difusos, confusos.
Como querer correr em um sonho de fuga, em busca de sonhos azuis ,com “nome de luz”...
Caminhando em busca do sol como um girassol...
Para que se encontre ou encontre a paz, mesmo estando perdido...
Pois já  se tem perdido o que  não  se sabe mais...
 Adaptação de  Chris  Roger