Pesquisar neste blog

No mundo

maio 04, 2013

Minha princesa






Te amo, és perfeita. Fico imaginando seu corpo, pele, língua, tudo de ti em mim...O que é de mim em ti.
Dependendo do que a vida nos trouxer atualizaremos todos os nossos pseudônimos  para que o mundo saiba que eu te amo...
Suas fotos, sua voz, seu carinho..É tão bom conversar com você e melhor seria estar com você.
Poemas, poesias, cartas e declarações, baseados em nosso amor quase proibido ao mundo, mas livre  entre nós.
Não estamos distantes, apenas nossa realidade, que é o que nos consome  e certifica do zelo que temos em não causar situações desastrosas...
Mas o amor! Ah! Amor, como escondê-lo e viver amedrontado, lacrado em caixas de Pandora, afugentado pelo temor e tremor que nos move, mas também nos faz perceber o quanto estamos sendo apenas...AMOR!?
O peito que arde ao ouvir uma declaração, talvez a voz triste que desmotiva e ao mesmo tempo incentiva o impulso desta paixão...O desejo, as músicas que nos encaixam  (Ou seriam elas que se adaptam aos nossos sentimentos?) , as estranhas telepatias ou transmissões de “eu te amo”, na velocidade virtual e cibernética que graças a ela, nos apresentou mediante um acaso bem intencionado...
Todos os nossos medos não deveriam estragar nossos melhores momentos, porque esses sim, serão eternos, independente de espaço físico ou tempos  de nós dois. Procurei por mim e encontrei você. Te vi e me encantei. Como não sucumbir ao doce anjo maravilhoso, sexy e espontâneo?
Como não desejar um cotidiano com ela, acordando em sua cama e fazendo-lhe amor pelas manhãs, assistindo TV ou simplesmente a vendo preparando o jantar e dormindo depois...O banho, os cabelos, os beijos, a comunhão, a febre do desejo que nos impulsiona  a querer mais e cada vez mais sentirmos menos culpa e ansiarmos por nosso amor egoísta, sem qualquer “logística”, mas com a grandeza de amor que sempre se quis pra vida inteira...
Como ela disse: seria meu último e eterno casamento; e agora ela diz ao descrever seus próprios sentimentos: que eu seria o último e ao mesmo tempo o primeiro homem da vida dela... Que ela verdadeiramente amou, desejou, sonhou, Deus concretizou...
Beijar sua boca, te amar segurando sua mão e te ouvir ronronando como gata no cio, louca de prazer, livre e linda, sorrindo...E que riso gostoso que ela tem!! Chamar teu nome, mexer comigo e com coisas que nunca pensei pudessem ser possíveis de acontecer...
Não estamos sozinhos...Sou teu amigo, confidente, amor, amante, então viva por nós! Por mim e seja minha, até o fim...

Do seu Príncipe...Para 
Elayne Aguiar



Do Príncipe para a Princesa



Se meias palavras bastassem, não seriam usadas por inteiro.
Palavras estão sempre em movimento... São relevos para os cegos e sinais para os tormentos..
Palavras...Para os que as proferem, são usadas ou os usam, condenam ou absolvem, libertam ou aprisionam, matam sonhos ou despertam os que dormem...
Traduzem sentimentos, estimulam movimentos, são usadas em promessas e também para quebrá-las.
Palavras são como o vento... O verbo em movimento.
Por elas nos conhecemos e somos conhecidos, seus sons são entendidos e por vezes confundidos.
Palavras...Escritas ou faladas, lidas ou caladas, toda palavra tem um sentido, para tudo foram criadas. Definem e são definidas para o nome ao qual foram dadas.
Palavras são usadas, certas ou erradas...ilustres condenadas
ao partirem destinadas ao encontro de suas amadas.
Palavras...Detentoras de todos os conhecimentos, da sedução ao arrependimento, arma para o tolo, armadilha ao desatento.
Para tudo há uma palavra e para toda palavra chega a hora do silêncio.
Palavra, que ao morrer por um momento, se traduz em pensamento
Onde toda palavra dá lugar ao sentimento...
...Seja amor ou sofrimento...Seja paz ou esquecimento.
São apenas palavras...são palavras apenas..

Do Príncipe para Elayne Aguiar,  sua princesa