Pesquisar neste blog

No mundo

outubro 27, 2013

Essa moça tá diferente


Tá pensando em abril

Esperança a mil

Preguiça de maquinar

Deixando o tempo levar

Enamorada, carente

Tomando conta de estar contente

Desapegando do triste

Fé em riste

Um novo horizonte

Semblante ameno, calmante

Essa moça tá diferente

Perto dele acanhada

Com medo de expor

Fica muda, perde o vigor

Ele a deixa confusa, 

Mas tem bom humor

É leve, maduro, sabe o que quer

 conquistar uma mulher...

Perto dele a moça fica abalada

Desconjuntada

Sem proferir meias palavras

Perde o rumo mas é achada

Um amor diferente

que faz a moça vibrante, ausente

de passado, apenas presente.

Ele a faz rir, não é piada

É jeito de tratar

Como se fosse a primeira namorada

É jeito de tocar, olhar

Fala pouco, se contém

Não ilude, insiste

Em permanecer na real

(Bemvindo ao clube)

Emoção pra ela é letal 

Percorre em passo de formiga

Instiga,

Tem-na como amada e doce amiga

É assim que se faz

Já desperta ciúme

Tem costume

de acordá-la com música

dedicar-lhe afeto,

É certo!

Que a moça tá diferente

Se encantaria

Mas ainda está indefesa

Com medo, frágil certeza

Que os braços dele 

seriam seu refúgio

completo

infinito

E certo...!














Amando você, deixando você

É tão bom  sentir que o tempo está passando, você está conquistando novos horizontes, novas pessoas, novas expectativas, assim, seguindo sua vida de leve, devagar e sempre, com determinação. Isso faz sim diferença, pois olho pra mim há dez anos atrás e  e consigo visualizar muitas conquistas. Fracassos também, claro, mas que fazem parte do jogo da vida. Sou feliz porque estou viva! E talvez não se tenha tudo na vida, mas o importante é prosseguir, deixando para trás os embaraços e enganos, os equívocos e até os possíveis amores, os passíveis de erros.

Tenho relido meus poemas e escritos. Feito uma limpa, assim como no coração e na mente, transeunte de maus e pequenos pedaços, bons e grandes espaços. Sobrou-me ainda, destes tempos remotos, estes mesmos pensamentos. Ainda e sempre, como sempre e ainda presentes em minha filosofia de viver...


Necessariamente substituíveis
Sei que todos somos
Porque as pessoas são volúveis
Todos somos...Insubstituivelmente necessários
Somos imprescindíveis
Somos bases de relações
Agora eles!
Que pecam em não valorizar
Definitivamente não sabem o que querem
Muitas das vezes nos tem nas mãos
E não o percebem
Ou não sabem lidar com a situação
Assim como nós, sempre em busca
Sei lá de quê ou quem
Porque se encontramos alguém que nos aprecia e valoriza
Na maioria das vezes não correspondemos
Se encontramos falsas fragrâncias
Logo nos apaixonamos...
Ê, tarefa difícil! Entrar em compasso
Sustentar os passos de um amor recíproco
Ou quem sabe apenas um relacionamento
No que eu acredito hoje
Amores incólumes apenas em poesias
Não é questão de autossuficiência ou dor
Tampouco decepções de amor
É questão de conclusão
Talvez só despertemos um real interesse quando encontram diamantes...
Porque nossa terra é fértil
E ainda que pareçamos pedras às vezes
Todos somos preciosos e damos bons frutos
Talvez seja necessário apenas que sejam lapidados
Ou que a colheita seja feita por boas mãos...
E não falo por nós, apenas
Falo pelo ser humano em si
O amor, as relações, o sexo
São molas propulsoras do encantamento mútuo
A fogueira de vaidades, o egoísmo e o instinto simbiótico(o que essa pessoa tem a me oferecer e eu à ela?)
São o princípio de toda gama de interesses 
que envolvem uns aos outros
Não é equívoco, não são conjecturas
Isso é o preço de quem observa e tenta lidar
E entender as pessoas...
É a verdade que nos cerca e nos invade
Ao ponto de inventarmos e até crermos
Em deuses, almas gêmeas e afins
Uma breve esperança que nos acalenta
E faz sentirmo-nos menos culpados...






Música perfeita-Lê-se a letra: "De repente a gente vê que perdeu

Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás..."

outubro 22, 2013

Minha poesia se transformou


Foto minha tirada em São Francisco do Sul, Santa Catarina



Minha poesia se transformou
em observatório humano
se arruinou
Não mais vivo de sopro de amor
orvalho, frescor...
Flores na janela
sentinelas do sol que findou.
Vivo do hoje
analisando o passado
e querendo estar à frente
num futuro proeminente
e longínquo em sentimentos...
Vivo de impressões alheias, 
comportamentos
Vivo e escrevo sobre outros momentos
No obscuro da mente que não para de digitar
ta ta ta ta ta ta ta ta ta ta ta ta
Sem parar, 
pensa muito,
cogita e agita
em supervalorizar
o antônimo do amor,
suprassumo do egoísmo,
dissabor.

Só meus

Meus enganos
meus planos
minha atitude
minha dívida com Deus
meu ajuste
minha própria vida
minhas cartas em branco
meu pranto
minha inspiração funda
que se afunda
e finda
por não ter intuito
apenas infortúnios...

Só meus...E de mais ninguém...



Sanguessuga


Alimentando-se do meu corpo,
do meu sorriso,
dos meus ouvidos,
sanguessuga de mim,
predador do amor.

Sua fome de paixão em mim
faz-me livre de candura
E em  ti  desconto minha fúria
de amor, de pele, de loucura
em resposta ao descaso
que teu falso amor faz
e me faz tão dura...



outubro 19, 2013

Recomeço


 O céu pra lembrar
o desejo de esquecer,
o sofisma de amar...




Coleção de emoções,
 versos sem traduções
pairo em sentimentos meus,
 fúnebres, indefesos,
 incólumes
pouco coesos...


Alma que abriga o embaraço
despedaço 
Entre trancos e traços meus
que aos céus foi
e no inverno pereceu...


Inferno gélido da mente
 programada pra viver
Já descansada de sofrer
Ingênua até, frágil em permanecer...




Ai!! Quem dera um dia eu poder sentar
com minhas mãos, meu próprio rosto afagar
tocar e sentir que ainda pulso
Não mais poesia morta
mas ainda sim forte
o bastante para me trazer sorte...




De encontrar o amor que vive em mim
resplandece ao leve toque 
Tem cheiro de jasmim..
Ilude-se, espera, geme
Grita no íntimo como  música sentida
voz sofrida..
Linda, angelical, triste, despedida...



De mim mesma...
Que não quer ir embora
Luta em permanecer, chora
Gostou de ser doce, embora
A vida me chame, clame
que eu vá sem demora...


Lá no meu íntimo, lá no fundo
preciso sofrer para me arrepender
O que a essência fez pra  sobreviver
Disso eu preciso me abster...
Bato no peito, me abraço
cabelos ao vento, ondas ao meu alcance
sinto frio de primavera
na praia deserta, céu a espera
de luzes, estrelas, lua cheia

E sem meias palavras, apenas olhar vazio, 
palavras fervilhantes, vestido esvoaçante
sem me preocupar com aparência
livre de elegância, maquiagem..
 clarividência



De clara e evidente beleza 
Ávida por descobrir
o fim da praia, antes que caia o dia, 
raiar da lua, por do sol, noite fria...









outubro 13, 2013

Explode Coração

Oh, eu pensava tudo de vocêEu achei que nada poderia dar erradoMas eu estava erradaEu estava erradaSe vocêSe você pudesse sobreviver tentando não mentirAs coisas não seriam tão confusasE eu não me sentiria tão usadaMas você realmente sempre soube


      Cada um com suas necessidades, suas tristezas, seus obstáculos, suas alegrias, suas vidas, o que de melhor pode haver, assim como o de pior às vezes, que por mais que pareça ser ruim e inacabável, há sempre uma luz no fim do túnel. Hoje eu acordei meio inspirada, voltando a escrever, com vontade de antes, de sempre, de muitos anos...Com vontade de pensar nas idas e vindas, nos tempos de amor e de paz, de briga e de sossego, de paixão e de cegueira... poderia dizer tantas coisas, escrever tantos pensamentos e "lições de moral", o que se deve fazer, como ajo, como penso, dez dicas para,  o que entendo, mas não...Hoje quero deixar apenas o teclado me levar, para quem sabe no fundo de mim mesma, que tenta conter um choro, prende, respira , mas vê um algo bom para prosseguir, como no "jogo do contente", do livro Polianna Moça. Alguém já leu? E apesar desta música estar "fora de contexto", seu acorde, sua sonoridade e sua letra até me fazem viajar no tempo e na verdade da minha história, com muitos percalços, alegrias, amores, vivências, enganos e mais uma vez uma tentativa ao amor, onde como um "cowboy" me vi lançando minha corda a fim de laçar o que eu mais desejava e ansiava: o amor. Como num deserto, quando aparece o oásis e você corre desesperadamente a fim de beber água, se esbaldar, brincar, beber da fonte, viver.
      Mais uma vez me enganei...Acaso verdadeiramente por que buscamos tanto por isso? Por que somos tão egoístas e auto-frustrantes, que não conseguimos sequer dar um passo sem pensar em nós mesmos? Tantos caminhos, muitas respostas, mas ainda me pergunto se o amor é um sentimento mesmo ou se apenas uma projeção dos nossos egoísmos e vontades em um outro ser, que acreditamos satisfazerem nossas necessidades, anseios, nossa rotina, nossos interesses, nossas válvulas de escape?
      Olho para os lados e consigo visualizar fracassos meus e de outras pessoas, consigo ver uma falsa realidade, um conto de fadas nas capas das redes sociais. Olho pra mim e sinto que a minha realidade é maior que minha fantasia em amar, mas do mesmo tamanho da minha decisão em persistir no erro..Porque o tempo passa, as pancadas continuam acontecendo e a gente não aprende: que não se ama só de palavras, que não se confunde amor com carência, que não se tenta fugir de um erro ou de uma paixão, buscando outra paixão, outro amor, outro homem, outra mulher.
       Um período de reclusão, muitas músicas, que falam por nós mesmos, dizem muito por si só, mas que por encanto (ou desencanto), perderam sua magnitude, sua alma, sua beleza, sus virtude, sua essência...
Uma imagem e uma música: Acredite! Quem um dia disse tanto te amar, dois meses depois é capaz de te coagir com as mesmas... Uma pessoa que disse te amar e ter sua vida inconscientemente atraída a sua, pode pouco tempo depois usar isso contra você e a favor de seu próprio interesse egoísta de sobrevivência...
Acredite, o verdadeiro amor não é um conto de fadas. O verdadeiro amor é um prolongamento de você mesmo em alguém que esteja disposto a sofrer por isso, porque paixões existem, vem e vão, choram e se dilaceram, mas não resistem ao seu próprio confronto. O amor talvez sim ...
E cada um sabe onde seu calo aperta. Onde dói no cotovelo e aonde a pontada do lado esquerdo do peito é mais funda e dilacera mais.
Um dia atrás do outro. A estrada termina aqui. Sem chances, sem retrocesso, a vida é única, o ingresso só um. Como diz o ditado: um mau acordo é melhor que uma boa briga e por isso o que se tem a fazer é prosseguir, tentando, buscando, amando, sofrendo, conquistando, lutando, morrendo...Vivendo!



Hurricane






Voltando ao começo
A pausa findou
Brindou-me com um recomeço de amor

Paixão doentia, antes desprezada
Hoje redenta, de bem, sossegada
Paixão cara na cara, sem medo
Sem fingimento, nem segredo

Paixão que volta, sucumbe,
Abre a porta.
Da minha casa, me ama, na nossa cama, me engana
Aflige-me, me tira do sério
Volta como menino, sorriso doce
Ao mesmo tempo mistério..

Promessas compridas, mal cumpridas
De ser-me príncipe, me amar, coisas e tal
Versos ácidos, palavras não ditas
Mas fica escrito
O que já foi lido e sentido
E jamais prometido
Sem sentido que fica no absurdo,
Nas entrelinhas do nosso pequeno mundo...

Onde me afundo
 No seu perdão que  eu já esqueci
E por assim dizer me faz voltar a ser morta
De fome, desejo, lampejo
Rota viciosa, agora meio diferente
Com sabor  nonsense..

E no fundo romântica
Porque sei das nossas risadas
Nossa caminhada
Jogo aberto, cartas na mesa
Meu macho, meu homem, outro igual não teve
Minha ilusão real, momentâneo, letal
Dito na lata, de fato
Secretamente descarado, meu fardo

E no qual só eu tenho o dom
De ver-te a doçura
Em milésimo de segundo uma jura
De amor, o toque na pele, carinho, afago
Beijo delicado, com respeito, olhar aplainado
Em mim, em tudo que sabes de mim
Nua e crua, tua
Em tudo que pensas sim!


Que respiro fantasia, vivo no mundo de Alice
Foi o que me disse,
E mesmo assim sobrevive?
Aos meus caprichos, insiste
Aos meus nãos, não desiste
Ao que conto do que vivi, não liga, esse menino é triste...
Meu obtuso, ocluso
Meu breve, sem brevê para voo

Meu branquinho, que brinca de ser vento forte
E eu, brisa leve, sem sossego, sem cardeal
Sem norte, desnorteada
Pouco aprumada
Nesse amor bandido, confuso
Frio, seco, de inverno, tempestade
Torrentes, corrente, elo de fuga
Da minha candura



Que ficou na estrada, dilacerada
Sem esperança, nula...





outubro 12, 2013

Canteiros meus




Como se fossem canteiros meus
Formados em algum lugar só nosso
Que não fosse esse teu...
Sacrifício de amor
Choro da noite,
sofrido...

E como gemido 
Fúnebre e abafado
Desperto a ira  em letras vorazes
Cadafalsos lacrados
prisioneira de faces
Disperso  o riso 
Canteiros caiados...

O que em mim me faz lembrar


A pureza, quando exalada
Beleza
Flor de candura
Saudade da sutileza, dos sonhos
Imaturidade
E da pele viçosa, tenra idade
De sol constante, luar brilhante
Saudades de mim...


A alma que sente o punhal,
Vai se esvaindo o sonho, cai na real
Não quer acreditar, prefere divagar
E em devaneios  aos poucos se aprumar
Sem deixar transparecer o que a lembrança traz
Guardada, consignada
Configurada para sobreviver e não perecer...


Adriana Calcanhoto-Inverno


♪..."Não sei o que em mim
Só quer me lembrar
Que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois
Pouco antes de o ocidente se assombrar"...♪

outubro 03, 2013

É Flórida! 10 Dicas

Enfim cheguei! Uma semaninha viajando. Recuperando as energias, repensando a vida, aumentando a autoestima, sendo feliz!

Gostaria de compartilhar meu roteiro e dar umas pequenas dicas, lembrando que alguns fatores nos limitaram a conhecer melhor esta cidade charmosa, urbana e meio latina que é Miami. Mas não nos impediu de percorrê-la e saciar nossas vontades turísticas e "consumistas", na medida do possível.

Como sempre levei meu caderninho e fiz pequenas anotações, como temas a serem desenvolvidos, embora não queira me aprofundar nos assuntos. Gostaria de passar algumas impressões e mostrar meu caminho, minha família, por onde passei e passeei um pouquinho.


Primeiramente, estar na terra do Tio Sam sempre foi um sonho. E de repente você se programa, passa meses organizando e economizando, esperando o grande dia que chega e ops! Fiquei totalmente desnorteada, com medo do avião (sempre) e pensando  no quão longe é, quantos dias iria ficar fora, apesar de ter sido por sete dias (pois as responsabilidades são grandes), em tantas coisas...

Durante o voo tranquilo uma conexão na República Dominicana (Santo Domingo). Impressionante como chegando ali, a poucas horas de Miami já, senti-me insegura, mesmo eles falando um "espanglês". É estranho estar numa terra distante, longe de casa, a barreira da língua, que por sinal me virei muito bem com meu humilde inglês e meu absurdo de espanglês e até portunhol! rsrsrs. Fala-se os dois idiomas em Miami, miscigenadamente. Você se vira muito bem se não fala inglês e se fala intermediário, como eu, a sensação que dá é que se você passar mais uns quinze dias por lá você volta fluente. É bem tranquilo, pelo menos em Miami.

Saímos do aeroporto, fomos pegar o carro e a minha primeira dica é: NÃO SAIA DA LOCADORA SEM O TAL DO GPS. Meu irmão fez isso e se arrependeu. Tivemos que comprar um GPS caro, demoramos a encontrar pq todos tinham que instalar um programa que era caro, mas enfim achamos na BEST BUY, uma loja de eletrônicos com preço bom, loja âncora nesses quesitos, acredito que muitos conheçam. Existem várias dela em Miami. Bem barata..Comprei jogos de PS3 que aqui custam 150 reais por 20 dólares. É impressionante como somos literalmente ROUBADOS no Brasil. Um tablet que aqui custa 800 reais, a gente acha por 160 dólares. E por aí vai, em tudo! Comida, roupas, perfumes, grifes...

Fomos ao WallMart, sim, aquele supermercado que tem por aqui, porém em mega escala e claro, preços arrasadores: uma farmácia nas prateleiras de supermercado, roupas, acessórios, malas e bolsas com preços inacreditáveis. Fiz algumas aquisições que valeram a pena, fora as compras que resolvemos fazer para evitar comer tanto fast food , que é o grande vilão dos EUA. Vamos por partes: fast food ou aquisições? kkkkkk

Bem, as aquisições farmacêuticas foram um emplastro, com gel, que você coloca na testa da criança e abaixa a febre! Um achado inédito que eu adorei. Quer agradar um farmacêutico? Leva ele (ou ela, rs) na Wallgreens ou CVS, as melhores farmácias dos EUA. São verdadeiros mini shoppings, com todos aqueles cremes que nossas dermatologistas passam e que aqui são caríssimos! Artigos de higiene, beleza, medicamentos tipo Allegra infantil , um charmezinho! Em solução oral, bem em conta! Um band aid que vai liberando antibiótico e uma caixinha de primeiros socorros pocket e claro, Advil e Aspirina americanos, que são tudo de bom!
Lembrando também que lá existe um outro  modelo americano de farmácia e restaurante , como abaixo consegui registrar, em frente a CVS, a outra farmácia.

Minha segunda dica é NÃO SE EMPOLGAR NA PRIMEIRA FARMÁCIA, porque embora sejam todas com preço bom, a CVS foi a que estava mais barata e por incrível que pareça numa loja estilo Leroy Merlim que chama Bed Bath & Beyond, em Sawgrass Mills, melhor e maior Shopping de Sunrise!
Neste shopping você vê as pessoas (muitos brasileiros!) com MALAS arrastando pelo shopping para ir colocando as compras e uns carrinhos que alugam e que você pode sentar para descansar enquanto o outro empurra. É meio engraçado, assim como poltronas do papai espalhadas pelo shopping para você sentar e relaxar...rsrs

Minha dica e terceira é: Não deixe para fazer as compras no último dia, pois é impossível percorrer todo o Sawgrass em um dia e evite colocar compras dentro do carro e voltar para caminhar. Não esqueçam que existe roubo por lá e os estacionamentos são livres, não se paga estacionamento como aqui. Mas também não tem tanta segurança. Se o carro é grande então, evite deixar malas a vista. Existem quadrilhas que assaltam os turistas consumistas. Algumas lojas que indico são: em primeira instância, você não pode deixar de visitar algumas imperdíveis e que achei serem as melhores, mesmo tendo quebrado a cara comprando algumas coisas antes e me arrependido depois ao vê-las mais baratas e até mais bonitas: GUESS Outlet- Tudo em liquidação em Setembro. Bolsas de 80 $ e a segunda saía pela metade do preço. De coleção, lindíssimas. Óculos de todas as grifes (ORIGINAL CLARO), porque dá até para pensar se não são fakes...rs Por 60, 70 e até 2 por 80 dólares. A loja NIKE você surta. Os corredores de tênis são infinitos, de todas as cores, modelos, preços. Perfumania, com muitas promoções e todas as grifes também, T.J Maxx, Marshalls (lojas de departamentos) mega utilidades, diversas marcas, preços ótimos. Fantasias pra crianças, malhas, tênis, mala, mochilas. Aquela mochila que os médicos usam, Suiss Gear by Wenger, que aqui custa 400 reais, lá custa 59 $. E claro, dar uma passadinha na loja da Disney para quem tem crianças e na loja da M&M candy stores. Aeropostale para adolescentes, Macy's, Ross Dress for Less (mais departamentos) e claro, Victoria's Secret.

Quanto aos fast foods, sinceramente não gostei da comida. Os melhores almoços nossos foram no hotel 5300 Chopp House e um restaurante no caminho da Collins Avenue chamado Grill House KM (976 Arthur Godfrey Rd  Miami Beach, FL 33140). 
Carne seca pendurada . Não tive coragem...

Drink perfeito! Setembro é muito quente, climinha de Região Norte. Mormação durante o dia e noite , pancada de chuva à tarde e sol ao meio dia!



 De restante comemos no Wendy's, Mc Donalds, Burger King, Hooters, aquele famoso das meninas vestidas de uniforme de futebol americano..(PÉSSIMO) Pingava óleo, só frituras, é só nome mesmo,mas também tinha Outback, Subway, só que não fomos. Aliás, o café da manhã preparávamos no hotel mesmo, porque comer cachorro quente, batata frita, cupcake, baycon e etc realmente não dá. O famoso breakfast pra mim não teve vez.

Enfim encontramos nos últimos dias um posto de gasolina que servia café brasileiro! AH! Pão com queijo e peito de peru e café com leite, delícia!

Também fomos à Lincoln Road, umas das mais famosas ruas de Miami, onde tinha o Paul, um bar-restaurante-padaria que também tem em Paris. Muitas lojas, entre APPLE e Romero Britto, que por sinal faz muito sucesso por lá! Aliás padaria só vi duas, as ruas são lineares, parece Brasília, sem ladeiras, morros, pouquíssimas pessoas pela rua, poucos ônibus, placas muito concisas, eis o motivo do GPS. Quase impossível dirigir sem conhecer o lugar. Os endereços são pelos pontos cardeais, talvez seja por isso que tantos lugares vendem bussolazinhas...rsrs
San Pellegrino, maravilhosa, em Grill KM
Parque Aquático Grapeland Water Park-Escultura Romero Britto

Gente, nós somos privilegiados em muitos aspectos, dentre o qual o quesito compras fica em segundo plano. A nossa comida, por exemplo, não tem igual. E comida japonesa também aqui ainda se faz melhor! Pelo menos por aqui e no Japão, claro! rsrs Não consegui tomar um suco natural de frutas. Só consegui comer salada no restaurante oriental, fiquei quatro dias sem tomar café preto, até que achei uma Starbucks, que também não é aquelas coisas de boa...

Uma pena termos ficado em Doral! Digo isso porque esta também é uma dica: Por melhor que seja o hotel e pareça perto de Miami Beach, seja barato e atraente, prefira os de Miami Beach mesmo, porque ficamos em Doral, mas até chegar Miami Beach era um pouco distante, com crianças ficamos meio limitados e acabamos conhecendo a Ocean Drive de dia e chovendo. À noite eles estavam exaustos e fiquei com medo de pegar taxi, pela distância e pelo preço, que não tinha noção. Também fomos em Coral Gables, um bairro estilo mediterrâneo super chique, onde tem um parque agradável, onde conseguimos tomar banho de lago e passear, muito gostoso! O nome do Parque é Matheson Hammock Park.
Em Coral Gables

Quinta dica: Se forem visitar o ZOO de Miami, estando chovendo ou calor (e por sinal estava muito calor!), alugue um carrinho ou pague 53 $ e siga de safári, porque é mega gigante, muitos quilômetros, tem mapinha e fomos caminhando. No final parecia que estávamos meio perdidos, começou a chover e as crianças cansadas, não tinha lugares pra beber água. Parecia que estávamos no Saara, mas claro que tudo virou festa, curtimos muito e tiramos muitas fotos!
Aliás, já vou emendar mais uma dica caso leve crianças: compre um carrinho pra elas, tipo de passeio, como tem na foto acima. São indispensáveis e independente de idade, o importante é não fazer do passeio um estorvo e sim um prazer!

Curtindo o Hotel Hyatt Miami at Blue-Recomendo, embora seja longe de Miami Beach. Recepção muito agradável, ótimo serviço de quarto e muitas distrações, comida boa, piscina, spa, academia, maravilha!

Casa da Barbie em Sawgrass


Dica 7-Se não for alugar um carro, talvez seja melhor ficar perto do Metrô (Green Line) ou preparar bem os roteiros com antecedência para não gastar muito com taxi. Anote os endereços e siga seu itinerário, por menos dias que você fique na cidade. O metrô não é tão eficiente. Cobre alguns bairros e centro. Aliás, achei bem complicado o transporte em Miami. Muitos carros de luxo, limousines, mas poucos ônibus. E por sinal achei esse aqui pelo caminho. Quem nunca se encantou nos filmes com um desses? 



Dica 8-Identifique as crianças. Minha cunhada mandou fazer umas pulseirinhas de identificação com endereço do Hotel, nome da criança, nome da mãe, telefone. Como não habilitamos o Roaming, colocamos o do Hotel e deixamos orientação na recepção caso acontecesse alguma coisa. Porque é muita gente, é confuso às vezes e realmente se não tivermos cuidado, há risco como em todos os lugares no mundo. Aliás, falando em Roaming, aproveite o wifi do hotel e evite disperdícios se não tem uma boa operadora e um bom aparelho. Meu irmão habilitou e não funcionou a TIM...rsrsrsrs CLARO...rs
 Dica 09- Se puder comprar perfumes por lá é melhor. Achei o Duty Free bem carinho desta vez. Uma grande diferença. O ideal é trazer de lá mesmo!

Dica 10-Infelizmente não deu tempo, mas KEY WEST é parada obrigatória em Miami. Fica há umas quatro horas de Miami e é um verdadeiro paraíso!







Dreams Come True...
Kisses 

Escolhi essa música por gostar muito e achar aconchegante, porque a melhor coisa que tem no mundo ainda é a nossa casa... Sentir-nos  protegidos...Em nós mesmos...Em paz!