Pesquisar neste blog

No mundo

outubro 12, 2013

O que em mim me faz lembrar


A pureza, quando exalada
Beleza
Flor de candura
Saudade da sutileza, dos sonhos
Imaturidade
E da pele viçosa, tenra idade
De sol constante, luar brilhante
Saudades de mim...


A alma que sente o punhal,
Vai se esvaindo o sonho, cai na real
Não quer acreditar, prefere divagar
E em devaneios  aos poucos se aprumar
Sem deixar transparecer o que a lembrança traz
Guardada, consignada
Configurada para sobreviver e não perecer...


Adriana Calcanhoto-Inverno


♪..."Não sei o que em mim
Só quer me lembrar
Que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois
Pouco antes de o ocidente se assombrar"...♪

Nenhum comentário:

Postar um comentário