Pesquisar neste blog

No mundo

julho 18, 2011


Quem são eles?

Parei de tentar entendê-la. Talvez seja uma falta de personalidade minha preferir que os outros a definam. Logo ela, uma ciclotímica declarada, é bom ouvir sempre esta frase mediante às suas perguntas:" Porque eu já te conheço".
Certas pessoas (e foram poucas) já lhe disseram isso e confesso que é um misto de bem estar e segurança por saber que estas mesmas pessoas não se importam com suas "loucuras", apenas já a conhecem.
Como eu deveria reagir a alguém que a desmitifica e em curto espaço de tempo avalia-a como em geral uma antonímia de sentimentos?
"Pura e também falsa moralista.Existe uma enorme diferença entre tais. Finge-se de burra quando na verdade a inteligência não é surpresa para você e eu odeio quando você se faz de boba. É carente, mas fala coisas que se não me fizer de "mouco" ou não for tão calejado...Confesso que me dá raiva. Sabe ser piegas, dura, rígida, volúvel e categoricamente fria, num curto espaço de tempo. Confunde os próprios sentimentos e também o dos outros. Mas também tem rompantes de sinceridade, amor, doçura, verdade, diferente de todas que já conheci. Tem um quê de menina, de mulher, de senhora. Tem pudores ou muitas vezes não tem nenhum. Sarcástica, envolvente, boa...Uma pessoa boa ou uma boa mulher...Simples, tímida, ingênua até. E forte também..."

E neste exato momento em que ele terminou o seu discurso ela simplesmente pensou e rascunhou:



Minha segurança

Está em cada vez que te sinto

Cada vez que passamos momentos únicos

Ela chega de mansinho

Vai se aninhando

E eu me mostrando

Tu me ensinas a aceitar que eu seja amada como sou

Que eu seja sentida a longo prazo

Em doses homeopáticas

Ou quem sabe manipuladas

Sem pressa, apenas firmeza

E desejos e gostos se misturando

Nuances ciclotímicas se alternando

Em meio ao seu linear sentir e parecer

Que me molda e me abrange


Enlouquece meus sentidos,

Enobrece meu mais puro dos sentimentos

Diz verdades sobre homens que talvez muitos não admitam

E loucuras sobre mim que nem mesma eu sabia

Acalenta-me , sinto-me segura e passional

E confiante em teus braços que

Percebem meu pulsar e carência de ti.

Descubro o que preciso: Sentir-me frágil em braços

fortes e beijar sua boca que não me diz mentiras,

apenas nossas próprias e fortes verdades:


Que não quero mais príncipe encantado

ou homem inventado

Quero meu momento sacerdotisa,

Não uma extensão dos meus desejos

Quero a verdade que surge de ti

e esvazia meus sentimentos mais embasados


E assim você é para mim...

Faz-me admirar a verdade sobre mim

que existe em você

E por isso te amo...

2 comentários: