Pesquisar neste blog

No mundo

junho 30, 2013

Meu sol!

Um jeito especial e irresistível
 sem querer  uma tática do  coração
seduzir e confundir, depois naufragar

Um último beijo ou reconsiderar...  
Tenho me rendido a esse amor
E mesmo dizendo  adeus..É sem partir que quero ficar...
um misto de nadar 
contra minha própria correnteza   me levar
  pra onde o rio da paixão  desaguar...Você é meu mar!

Meu sol, eu girassol!

Sem culpas, é intenso
Dom das palavras que me seduz e aflige
 Fazendo-me “ desistir da desistência” e prosseguir em te esperar..
Ainda que  eu não veja luz..
Preciso te  alimentar
Não mais desistir de me entregar
e de amor e paixão aportar
No seu corpo ficar
Nossas almas  a contemplar...


O encontro definitivo, não mais proibido
E com alma e espírito de alegria e equilíbrio...
Determinação em seguirmos nossa vida. 

Você me ensinou a sentir o amor que eu sempre sonhei e estava adormecido.

E dizer-te ”Te amo”... Mais uma vez como os amores de antes,
Porém que se tornaram pontes
para que até mim pudesse chegar
E virasse fonte...


...De eternidade em sol
e eu, girassol...


Meu girassol, 1,75 de sol!
Como eu sou um girassol, você é meu sol...*


*Trecho da música O Girassol, do grupo Ira!


#A Mitologia Grega apresenta uma lenda que explica o aparecimento da flor girassol. Clítia ou Clície, era uma ninfa que estava apaixonada por Hélio, o deus do Sol. Quando este a a trocou por Leucotéia, Clície começou a enfraquecer. Ela ficava sentada no chão frio, sem comer e sem beber, se alimentando apenas das suas próprias lágrimas. Enquanto o Sol estava no céu, Clície não desviava dele o seu olhar nem por um segundo, mas durante a noite, o seu rosto se virava para o chão, continuando então a chorar. Com o passar do tempo, os seus pés ganharam raízes e a sua face se transformou em uma flor, e continuou seguindo o sol. A Mitologia grega conta que assim nasceu o primeiro girassol.


Nenhum comentário:

Postar um comentário