Pesquisar neste blog

No mundo

abril 20, 2012

Jardim de Luxemburgo, Saint Chapelle, Notre Dame, Ile de Saint Louis...Ufa! Dia Bom!

Nosso roteiro no primeiro dia sem a companhia da Dani foi um dos mais "pesados", rsrs O "plantão" foi árduo e muito exaustivo, mas extremamente gratificante. Falei "plantão' porque todas as noites quando chegávamos à casa da Daniele nós brincávamos dizendo que tínhamos chegado do plantão, de tão cansadas que ficávamos após essas jornadas turísticas. Postei um dos nossos videozinhos também, pois este dia foi o primeiro que saímos sem a nossa amiga parisiense e confesso que fiquei um pouco apreensiva, mas no fim deu tudo muito certo. Fabíola munida com o seu inseparável guia de Paris e eu confiando nela. Pela foto não precisa dizer que o TOP 10 Paris foi seguido à risca e de quebra mais alguns lugares não mencionados, como Moulin Rouge, O próprio Jardim de Luxemburgo, Jardim de Rodin, Ile de Saint Louis, Grand Palais, Petit Palais,etc.

Antes de chegarmos ao Jardim de Luxemburgo fomos ao Pantheon, mas uma pena que estava fechado. Aliás, alguns museus como este, o Museu de Rodin e Palais Royal estavam fechados para manutenção. Acredito que não fosse coincidência, talvez por estarem próximos do verão e o número de turistas aumente, embora Paris seja uma das cidades mais visitadas do mundo e durante o ano todo ela receba milhares(ou seriam milhões?) de visitantes. Sendo assim seguimos para o nosso próximo destino: Notre Dame. Seguimos pela Boulevard Michel e fomos acompanhando o movimento. Encontramos um pequeno parque e entramos para tirar fotos. Encontramos também algumas ruínas, mas não sei dizer qual o nome. No meio da cidade mesmo, envolta por grades e algumas placas para turistas. Uma pequena excursão de alunos entravam para explorar o lugar, mas nós decidimos prosseguir. Nesta mesma hora eis que senti algo caindo na minha cabeça. Que susto! kkk pensei que tivesse sido caca de passarinho, mas era uma espécie de fruto que eu cismei que era abacate, porque era verde. Mas tudo bem, o único detalhe é que tive que ficar com meu casaco fechado o tempo todo e comprei uma echarpe para esconder a sujeira da blusa. Fabíola riu de se rasgar e claro,eu também. Mas dizem que é sorte e eu prefiro acreditar nisso...:) Visitamos também Saint Chapelle, a igreja dos Doze Apóstolos. Também muito bonita, mas fiquei com muita pena de um velhinho que caiu e precisou ser levado ao hospital. Na verdade eu fiquei chocada porque ele caiu da escada de costas e abriu a cabeça e  as pessoas tentando levantá-lo, o que nem poderia ser feito, mas enfim. Um triste episódio.




Ile de Saint Louis

Grade dos Cadeados

Adorei Notre Dame! Achei linda! Estava tendo uma missa. Ficamos um pouco, mas logo depois subimos até a torre para tirar fotos com as Gárgulas e o sino. Foi maravilhoso e que vista deslumbrante lá de cima! Vale a pena enfrentar a fila que dobrava a esquina para subir. E são tantas pessoas, tantos idiomas misturados, culturas diferentes, mas o que fiquei impressionada é que eu não tinha muita noção de como Paris é miscigenada! Muitos muçulmanos, orientais e mulatos. Achei bem interessante, porque não eram turistas, eram franceses mesmo naturalizados e muitos imigrantes também, claro. Os  próprios franceses com características mais caucasianas são muitos, mas não só um tipo claro de olhos verdes ou azuis, mas também de olhos e cabelos escuros, como aqui. Ah! Esqueci de dizer que passamos por uma farmácia super antiga. Eu, como estudante de Farmácia, claro que fiquei curiosíssima em entrar, mas era proibido e pelo vidro pude observar um senhor bem velhinho vestido de branco e as prateleiras com suas manipulações. Um velho boticário, sem dúvidas. Tirei uma foto, claro, assim como das outras modernas, que apesar de serem mais contemporâneas, o sistema é bem diferente daqui. Você entra(claro que eu entrei para comprar um remedinho para a garganta), espera sentado num banquinho e quando o farmacêutico está disponível ele toca uma sineta e você vai até o balcão ser atendido. Você precisa ser paciente, porque é tipo uma consulta. Ele faz uma anamnese e te orienta. Caso precise de um médico aí sim ele te encaminha. Achei bem interessante porque as pessoas tem esse hábito por lá e você não encontra nada também nessas farmácias que não seja medicação. Elas tem uma cruz verde em cima do logo PHARMACIE e só. Sem nomes fantasia ou propagandas. Aliás, outra curiosidade: cigarro você compra na tabacaria, pão na padaria, remédio na farmácia , jornal na banca de jornal e não tente trocar as bolas, você não vai conseguir comprar cigarro na padaria ou na banca de jornal e "havaianas" na farmácia, como vemos por aqui...rsrssrsr


Após Notre Dame, demos uma pausa para almoçar e fizemos algumas comprinhas de souvenirs. Comemos num self service japonês péssimo, rsrsrs Horroroso! A comida parecia velha e tínhamos que esquentar no microondas. O fim da picada. Tinha uma aparência boa, mas a comida era muito ruim. Pra finalizar o banheiro estava sem água. Logo vi. Entramos justamente por ser um self service, muito difícil de encontrar por lá e nos demos mal... Mas como disse Fernando Pessoa: "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena..." Valeu porque foi divertido!
Em compensação logo depois fomos à Ile de Saint Louis procurar o tal sorvete Berthillon que a Daniele sugeriu. A fila estava enorme e Fabíola enfrentou. Eu preferi ficar na ponte, ouvindo o sanfoneiro tocar, observando as pessoas, os piqueniques às margens do Sena, os cafés das esquinas e sentindo o forte vento e o sol agradável. Neste instante vi e senti a Paris romântica que todos falam. Aquele clima, aquela esfera de romantismo, os casais prendendo seus cadeados na ponte e tirando fotos...O velho sanfoneiro tocando músicas tristes e alguns jovens desenhando o cenário( eles gostam de desenhar). Nossa! Poderia ficar horas por ali, apenas sentindo e observando que não me daria vontade de ir embora! Fabíola voltou dançando pelo meio da rua, tipo, valsando...kkkkk  Não diria que foi um mico, mas  todo mundo ficou olhando... Desorientou! Claro que eu ri muito, né!?
Essa ponte é bem famosa porque, conforme eu já havia mencionado, muitos casais ficam noivos ou casam-se e levam cadeados com seus nomes para prender nessa ponte. Dizem que dá sorte, mas a minha amiga disse que conheceu dois casais que fizeram isso e se separaram algum tempo depois e outro casal que nem chegou a ser casar...rsrsrsrssrr Melhor deixar quieto!

Logo depois seguimos para uma Pharmacie (essa de cosméticos- e só de cosméticos!) onde ficamos completamente surtadas. Sabíamos que íamos encontrar preço bom, mas não imaginávamos tanto!Essas marcas dermatológicas que aqui custam os olhos da cara, tipo Vichi, La Roche Posay, Roc, com preços de Seda e Avon. Compramos protetores solares, cremes para o rosto, corpo, cabelos, shampoos, área dos olhos, tudo! E enfim fomos para casa exaustas e felizes. Nesta noite chegamos cedo e Daniele e Fernando nos proporcionaram um belo jantar, onde experimentamos o famoso raclete e um vinho verde português maravilhosos. Foi muito bom!

video

3 comentários:

  1. kkkkkk, beijos! tem mais videos, depois eu posto e te aviso..rs

    ResponderExcluir
  2. I'm more than happy to uncover this website. I need to to thank you for your time just for this wonderful read!! I definitely appreciated every part of it and i also have you bookmarked to see new stuff on your website.
    My page :: last minute bungalow boeken

    ResponderExcluir