Pesquisar neste blog

No mundo

junho 28, 2014

Um presente

Gosto muito desse texto que fizeram para mim. Gosto do glamour e da ilusão que ele traz na própria imaginação do tal escritor. Um mimo agridoce, mas que tem lá suas verdades. Bem real considerando que ele não me conhece, mas muito bem ao que escrevo. Sendo assim só tenho a agradecer e admirar sua ousadia e intrepidez.  

Ela é um mistério, que vem se revelando a cada momento... Não sei dizer se a conheço, só sei que me agrada e que me faz esquecer do tempo. Não sei se do bem, não sei se do mal, se verdadeira ou surreal... Só sei que intriga, convida, seduz e isso é real. Não faço perguntas, vivo cada ilusão que me oferece... A quero bem, seja quem ou como for, só queria que soubesse.Que um homem pode até deixar de gostar de uma mulher, mas ele nunca se afasta realmente, pois ele gosta de armazenar saídas enquanto vive novos caminhos, mas aí quando ele se perde, sim, ele  corre para o escape.
Já ela...Com o sentimento dele, ora o alimenta, ora o desanima, não o quer de fato, mas também não quer perde-lo.. Uma boa ração para o seu ego...  Mulher que dança e instiga... Sensual por natureza, sua verdade intriga...
Num sorriso encanta, de bem com a vida... Doce e surpreendente, atrevida... Amiga presente, fascinante e ardente... Provoca, convida, nada contra a corrente... O que seria respeitar? Respeitar o que vive em nós ou o que esperam de nós? Sonhos são livres, são o que nos definem...! Às vezes  um anjo,  nem bom e nem mal, mas capaz de seguir ambos os caminhos.
Suas palavras são doces, mas com um gostinho amargo que seduz.
Não oferece amor, mas o faz crescer com facilidade. Sabe fazer florescê-lo, mas parece ter o dom de alimentar o ódio, mesmo que sem intenção, o que o alimenta mais ainda a sua magnitude, pois até o seu mal é nobre e os machucados, acabam se mostrando incapazes de lutar contra e nesse momento, a conquista está selada.
 Mas até o homem mais feliz com ela... e ela não é capaz de ser fiel ao seu próprio coração. O beijo de Pandora. A beleza que convida, a essência que abate. 
(Autor: F. Milianos)

Um comentário:

  1. SERGIO NEVES - Parabéns ao teu "amigo" pelo que conseguiu de definição de ti e pela forma sensível dessa definição. / ...e pelo fato de postares esse escrito, lembrei-me também de uma definição que eu tenho para a saudade: "saudade: lembrança de um passado que ainda não passou"...) / Carinhos Elayne.

    ResponderExcluir