Pesquisar neste blog

No mundo

janeiro 13, 2014

Joaquim Cardozo





Assistindo à minissérie Amores Roubados  eu simplesmente me apaixonei pelos poemas de Joaquim Cardoso, o qual não conhecia. Imediatamente busquei na internet referências e biografia, tudo ou qualquer coisa que dissesse respeito a ele. Eis:



Eu não quero o teu corpo
Eu não quero a tua alma,
Eu deixarei intato o teu ser a tua pessoa inviolável
Eu quero apenas uma parte neste prazer
A parte que não te pertence
Joaquim Cardozo



Teu rosto esqueci,
Teus olhos? Não sei...
Da face marcada
O espelho quebrei
De muito sonhar;
Nos laços retidos
Das águas profundas
Tesouros perdidos
Quem há de encontrar?
Espumas do mar.
Joaquim Cardozo



http://www.e-biografias.net/joaquim_cardoso/


Sua presença para mim se exibe
No seu ar sereno que inda hoje absorvo,
E nas noites, com negridão de corvo.
Antes que ao porto do seu céu arribe

A lua. Assim só tenho essa planície...
Pois tudo quanto fiz foi superfície
De inúteis coisas vãs, humanamente.

De glórias e de alturas e universos
Não tenho o que dizer nestes meus versos:
– Nessa várzea nasci, nasci somente.
Joaquim Cardozo
  
Menina


Os teus olhos de água,
Olhos frios e longos,
Esta noite penetraram.
Esta noite me envolveram.

Bem querida madrugada...

Olhos de sombra, olhos de tarde
Trazem miragens de meninas...
Bundas que parecem rosas.

Sob o caminho de muitas luas
O teu corpo floresceu.




http://www.jornaldepoesia.jor.br/jcardoso.html#menina

19 comentários:






  1. Eu não quero o teu corpo
    Eu não quero a tua alma,
    Eu deixarei intato o teu ser a tua pessoa inviolável
    Eu quero apenas uma parte neste prazer
    A parte que não te pertence

    ResponderExcluir
  2. SERGIO NEVES - ...há muitos poetas renomados, cultuados, que apesar de escrever seus poemas -na forma- com competência, com esmero,...não me tocam a alma, leio-os apenas pelo que posso absorver da literatura em si, sem conseguir sentir nenhuma "comoção" maior; ...já o Joaquim Cardozo me 'tocou", achei-o de uma sensibilidade enorme, pra mim os seus versos são de uma "simplicidade" mágica, transcendente! / (...e ao divulgá-lo nesse espaço, só vens a ratificar a tua, também, enorme sensibilidade,...sensibilidade esta que sempre me tocou! ) / Carinhos Elayne.

    ResponderExcluir
  3. Que bom!! Bjos ..Tb tenho essa sensação!

    ResponderExcluir
  4. "Esses poemas de Joaquim Cardoso são divinos"

    ResponderExcluir
  5. Senti minha alma arrepiar logo que ouvi :
    Eu não quero o teu corpo
    Eu não quero a tua alma,
    Eu deixarei intato o teu ser a tua pessoa inviolável
    Eu quero apenas uma parte neste prazer
    A parte que não te pertence
    Joaquim Cardozo
    Sensacional

    ResponderExcluir
  6. Joaquim Cardozo, poeta assombroso do sim, do aparentemente simples, mas dificultoso, cardoso. Só a poesia para permitir um encontro assim:
    "Também estás para mim, amiga, entre esses dois expressivos
    Entre alguma coisa de mímico ou de sonoro
    Alguma coisa que é aceno ou que é voz
    Entre o de mim e o de ti: Tu estou
    Tu vivo
    Tu falo
    Tu choro"

    Abraços cardosos, mas gostosos!

    ResponderExcluir
  7. Afinal. é Cardozo com z ou com s..? Encontrei pouca coisa, quem quiser compartilhar mais postem links, por favor! Bjos e obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era com s, mas teve uma dessas revisões da língua que alterou para z, devido a pronúncia mais parecida com z. Então, após a morte, o nome da pessoa tem que ser atualizado conforme a nova norma ortográfica em vigor, por isso essa confusão...

      Excluir
  8. É com Z....e aí vai um link,,,,www.jornaldepoesia.jor.br/jcardoso.html‎

    ResponderExcluir
  9. Quando Joaquim Cardozo faleceu, passou pela transição ou desencarnou, ou simplesmente encantou-se, aqui em Olinda, ainda tão frívola, falei com diversas pessoas sobre esse iluminado, estudantes universitários... mas ... nada fluia ... Fui olhar o mar e recordar um poema seu "Olinda".

    ResponderExcluir
  10. É perfeitamente o "ir além" da poesia, magico !!

    ResponderExcluir
  11. Enquanto vejo o seu blog, assisto,novamente, Amores Roubados.
    Todo dia é dia de descobrir coisas lindas, como o seu trabalho.
    Todo dia é dia de rever as emoções e a beleza dessa página Amores Roubados. (Danai)

    ResponderExcluir
  12. Luz!
    Câmera!
    Amores!!
    Roubados??
    Aldravias
    Só..

    ResponderExcluir
  13. Obrigada, Danai. Não asssiti novamente, mas sei que reprisou em formato de longa. Bjos !

    ResponderExcluir
  14. Sei que é relativo e não sei se entendi ao certo, mas alguém pode compartilhar a interpretação final desse poema? "Eu quero apenas uma parte neste prazer
    A parte que não te pertence."

    ResponderExcluir
  15. Oi, eu também não entendo bem. Às vezes a poesia é mais para sentir do que para entender, porque é algo íntimo dele, talvez em um código próprio e não ao pé da letra, mas eu penso que seja algo sobre alguém que talvez fosse decerto muito difícil, talvez por ser comprometida, quem sabe um amor platônico dele ou mais simples que isso..Talvez fosse uma mulher aparentemente dura, mas que ele e nós sabemos que no fundo é uma mulher, que sente prazer...Essa parte do prazer que não pertence a ela...Talvez ele já a tivesse tido em seus braços por alguma vez e ela se mostrou alguém muito diferente do que aparenta- sexualmente falando- livre, intensa, mas que não corresponde à realidade dela.. Eu entendo exatamente assim, mas n sei se é isso. Bjos

    ResponderExcluir
  16. Ou que ele não a tenha tido até, mas que ele, no alto de sua experiência, sabia que ela no fundo poderia ser alguém diferente do que aparentava..- meio que ironia, sabe..Tipo: Não quero nada teu, posto que és inviolável..(será??), mas me dê apenas uma parte desse teu prazer, aquele lá, que vc finge que não sente, mas eu sei que no fundo deve ser uma tigresa..kkkkk..Por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é simples e complexo ao mesmo tempo haha! Obrigada pela atenção em responder, abraço.

      Excluir