Pesquisar neste blog

No mundo

fevereiro 09, 2014

Ao amigo imaginário e real


Enquanto dirijo
mil palavras me obrigam
a escrever..Músicas ressoam em meus ouvidos
e meus melhores pensamentos continuam infringindo
o que é proibido e ilusório, fingido que não é sentido.. 

De repente mil frases, palavras inconstantes, ora como soneto, email, pensamento errante
que não vai ser dito ou mandado, ao contrário,  renegado, mas contado ao  amigo real e  imaginário que se chama você.

Mulher é muito mais competente em demonstrar seus lamentos...Pois saiba que
Ainda sonho com ele, ainda ligo pro seu número que sei que não existe mais, ainda espero respostas de emails q ninguém leu ou lerá jamais.. sinto a pressão dos meses...dois meses se tornam pouco, para quem em poucas horas, ficar sem falar era como estorvo, mas agora é pouco.

Às nossas vítimas e ouvintes...nossas vitrines e agora minha tolice, escrevendo o mais do mesmo de hoje, sempre e de até quando..? Desculpa o choro velado. Desculpa se meus sonhos  são sempre um reflexo dos meus mais profundos sentimentos..
Sei lá..tipo uma indenização pelos meus sofrimentos!...

Porque o maior erro do ser humano é insistir no que chama "amor", o que na verdade é egomedo, uma mistura de medo  e egoísmo em querer manter o que é satisfatório ao seu próprio coração, até porque este já nem vive mais por si e sim em função de fazer uma força tremenda para que seu autoego seja exaltado e consiga provar que está tudo bem, já passou...E que enquanto vc se esforça pra passar por cima dos seus próprios enganos e medos, a vida está aí, prontinha pra ser vivida.

 Não precisa se sentir impotente e que seu jeito de amar não é eficaz. Parece que sentimos uma necessidade de provarmos para nós mesmos e questionarmo-nos: Mas pq não consegui fazer com q ele me amasse? Porque ele era muito mais capaz de amar do que eu hoje, sem amarras ... E tvz esteja amarga nesse dado momento, mas é preciso respeitar-me.

Então siga mulher multifacetada e mãe sem igual, amante voraz! Disse ele uma vez...
-acho que namorei todas-
e conquistei quase todas... 
Mas agora só  resta você


Nenhum comentário:

Postar um comentário