Pesquisar neste blog

No mundo

outubro 27, 2013

Amando você, deixando você

É tão bom  sentir que o tempo está passando, você está conquistando novos horizontes, novas pessoas, novas expectativas, assim, seguindo sua vida de leve, devagar e sempre, com determinação. Isso faz sim diferença, pois olho pra mim há dez anos atrás e  e consigo visualizar muitas conquistas. Fracassos também, claro, mas que fazem parte do jogo da vida. Sou feliz porque estou viva! E talvez não se tenha tudo na vida, mas o importante é prosseguir, deixando para trás os embaraços e enganos, os equívocos e até os possíveis amores, os passíveis de erros.

Tenho relido meus poemas e escritos. Feito uma limpa, assim como no coração e na mente, transeunte de maus e pequenos pedaços, bons e grandes espaços. Sobrou-me ainda, destes tempos remotos, estes mesmos pensamentos. Ainda e sempre, como sempre e ainda presentes em minha filosofia de viver...


Necessariamente substituíveis
Sei que todos somos
Porque as pessoas são volúveis
Todos somos...Insubstituivelmente necessários
Somos imprescindíveis
Somos bases de relações
Agora eles!
Que pecam em não valorizar
Definitivamente não sabem o que querem
Muitas das vezes nos tem nas mãos
E não o percebem
Ou não sabem lidar com a situação
Assim como nós, sempre em busca
Sei lá de quê ou quem
Porque se encontramos alguém que nos aprecia e valoriza
Na maioria das vezes não correspondemos
Se encontramos falsas fragrâncias
Logo nos apaixonamos...
Ê, tarefa difícil! Entrar em compasso
Sustentar os passos de um amor recíproco
Ou quem sabe apenas um relacionamento
No que eu acredito hoje
Amores incólumes apenas em poesias
Não é questão de autossuficiência ou dor
Tampouco decepções de amor
É questão de conclusão
Talvez só despertemos um real interesse quando encontram diamantes...
Porque nossa terra é fértil
E ainda que pareçamos pedras às vezes
Todos somos preciosos e damos bons frutos
Talvez seja necessário apenas que sejam lapidados
Ou que a colheita seja feita por boas mãos...
E não falo por nós, apenas
Falo pelo ser humano em si
O amor, as relações, o sexo
São molas propulsoras do encantamento mútuo
A fogueira de vaidades, o egoísmo e o instinto simbiótico(o que essa pessoa tem a me oferecer e eu à ela?)
São o princípio de toda gama de interesses 
que envolvem uns aos outros
Não é equívoco, não são conjecturas
Isso é o preço de quem observa e tenta lidar
E entender as pessoas...
É a verdade que nos cerca e nos invade
Ao ponto de inventarmos e até crermos
Em deuses, almas gêmeas e afins
Uma breve esperança que nos acalenta
E faz sentirmo-nos menos culpados...






Música perfeita-Lê-se a letra: "De repente a gente vê que perdeu

Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário