Pesquisar neste blog

No mundo

março 19, 2013

"Grana Filho" (?)


Essa imagem me chocou.
Essa imagem me fez voltar há uns 20 anos atrás, onde meu sonho era poder estudar na então chamada "Grana Filho".
Entre tantos discursos de administradores, alunos, em meio às suas justificativas plausíveis e revoltas individuais respectivamente, eu me pronuncio em silêncio, com longanimidade, esperança, medo. Um misto de tudo, porque depois de tantos anos de espera, hoje eu posso realizar meu sonho, porém  em meio a espinhos, declarações, conjecturas e fatos vergonhosos, falsas expectativas.
Sinceramente não sei se a revolta é a melhor opção. Tenho lido tantos "posts" de jovens protestando, indignados e ávidos por justiça. Nesta hora existem mais pessoas para dar maus conselhos e tentar influenciar erroneamente do que tentar ver as coisas pela ótica da realidade econômica pela qual a instituição passa.
Não quero falar aqui de quem está certo, quem está errado, se estão roubando, mal administrando, não honrando, pois os fatos falam por si só. Quero falar de uma Universidade que para mim é mais do que uma universidade, é uma referência: de adolescência, de ensino, de qualidade, de ótimos professores, de luta conquistada, de sonho realizado que eu não quero acreditar que está acabando.

EU AINDA ACREDITO NA GAMA FILHO! Tenho certeza que tudo vai dar certo.
Eu só queria que os jovens , alguns impulsivos, outros desesperados, não tomassem atitudes precipitadas. Como coloquei em um único post , até mesmo para desabafar. Eu estou do lado dos professores. Eles sabem o que é o melhor para nós. Eles estão em seus direitos e apesar da greve e dos muitos dias sem aulas, eles têm consciência do quanto precisamos e do quanto eles mesmos querem , mais do que nunca, garantir nossas disciplinas e conteúdo. Mas também precisam honrar seus compromissos, têm suas famílias e precisam receber!
Eu confio neles. Confio ainda na instituição e sei que teremos dias difíceis, árduos, muito estudo, mas também muitas alegrias, sucesso, reconhecimento, experiências, valor e PAZ! No sentido de podermos estudar tranquilos, sem medo, sem coação, sem brigas...



"Devemos estar cientes que a proporção de dias sem aula será debitada em nosso recesso, ou seja, menos tempo de férias. Estou ouvindo dizer que querem parar de pagar as mensalidades , colocar no PROCON, essas coisas. A meu ver essas atitudes impensadas pioram mais ainda o quadro, porque se eles não tem dinheiro para pagar os professores, sem as mensalidades pagas e precisando "posteriormente indenizar alunos", a situação aí sim se agravará. O momento é esperar. Greve é um direito constitucional e os professores também têm interesse nos alunos e principalmente, em dar aulas e trabalhar, mas também têm família e precisam ser remunerados. As inconsequências da má administração da UGF estão sendo geradas a curto e médio prazos, mas ainda acredito na força da instituição, da tradição e principalmente, do ensino. Evasão escolar também é precoce, pois pensem que em existem vários fatores contra: mensalidades pagas por matérias e não por créditos, maior tempo de duração do curso , visto que ainda somos do currículo 261, retrocesso de algumas matérias que eles não consideram e teríamos que fazer novamente..Enfim, tempo pra mim é dinheiro e uma corrida contra a idade...Pelo menos para mim..Quanto a vocês, são livres para fazerem suas escolhas, mas a minha postura é essa..." 

Meu post em  08/03/13




Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...



Mário Quintana

2 comentários:

  1. Infelizmente vivemos em um país onde o maior de todos os profissionais não é respeitado: o PROFESSOR. E consequentemente o desrespeito se estende aos alunos...nossos direitos "garantidos" pela Constituição se tornam arremedos de sonhos...sonhos de jovens que almejam tornar-se profissionais formados e exercer sua cidadania, lutando e construindo um Brasil de todos e para todos. Se perguntarmos quantos alunos gostariam de um dia tornarem-se mestres no ensino...provavelmente apenas aqueles que amam ensinar estariam dispostos à levar adiante este legado. Ensinar e estudar são vertentes de uma mesma fonte e cabe a cada um buscar sabedoria em seus atos, e isso, não se aprende só na escola! Parabéns Elayne, por lutar pelos seus sonhos... #Rogerio

    ResponderExcluir
  2. SERGIO NEVES - Uma posição digna! / Colocada de maneira inteligente e muito convincente! / Excelente! / (..e o arremate com o texto de Mario Quintana não poderia ser mais pertinente!) / Meu carinho Elayne.

    ResponderExcluir