Pesquisar neste blog

No mundo

junho 24, 2012

Dominique


Sabe quando você se compromete em escrever sobre sua vida amorosa e desiste no meio do caminho? Ou quem sabe desejava que uma parte fosse pulada? É assim que me sinto. Na verdade queria pular logo para o atual momento, que embora seja rico em detalhes e tramas de um quarteto amoroso que eu criei para mim mesma, é um momento muito vazio, de expectativas vazias, vivências carnais, que visam preencher lacunas e carências, crises existenciais, crises de identidade, minha própria crise.
Talvez não valha a pena descrevê-los, basta o que eu mesma sinto...Mas o que posso afirmar com certeza é que mediante algumas atitudes deles eu evidenciei o que era falso, vindo do que apostei que poderia dar certo, mas que no fundo nem amizade dá para suportar: egoísmo, indiferença e defesa dos próprios interesses me fizeram tomar cisma de Alfa 1. " O que nem tão verdadeiro é, mas que ainda vale a pena pagar pra ver ": este é o meu lema para  Alfa 2, porque ele me deixa em êxtase e simultaneamente faz-me sentir a pessoa que mais o repugna. Ele é seco, medroso e arrogante, mas ao mesmo tempo doce, sensível e é nos braços dele que me sinto mulher de verdade... Já Alfa 3 andou me surpreendendo e eis que depois de muito tempo já consciente de que nada mais sairia dali, essa relação deu uma reviravolta que saciou todas as minhas curiosidades que já se arrastavam ao longo de dois anos...É, ele gosta de mim...Só precisa assumir isso para si mesmo...
Os nomes? Não vou inventar. Ainda estão latentes em minha vida, presentes no meu cotidiano. Um sabe dos outros dois. Outro sabe de um. E o terceiro não sabe de nenhum. Talvez a probabilidade dos três não vingarem já não seja provável e sim certa. Então por que insistir? Não sei... Porque sinto-me promíscua e poderosa ao mesmo tempo, embora saiba com responsabilidade usufruir de tais prazeres. Sinto que existe um demônio que quer se libertar e fazer as coisas mais vis, ser o supra sumo da loucura,  o ápice da insanidade e o clímax da luxúria.
Uma puta reprimida, isso que sou. Mas jamais haverá espaço para Dominique, em tempo algum, não nesta vida e dimensão...Nunca...

Apenas Bely Pandora

Nenhum comentário:

Postar um comentário