Pesquisar neste blog

No mundo

maio 22, 2011

Ponto de exclamação!


A cada dia ele me surpreende e mesmo ao deixar-me incógnitas ou perguntas flutuantes, sinto que ele tem um poder ou dom de fazê-lo de forma que eu mesma questione minhas próprias certezas ou tenha certeza das minhas próprias dúvidas.
Não há segredos ou quem sabe alguns "segredinhos "que não possamos suportar e preferimos não expor. "Se você não sabe lidar com respostas, por que pergunta? Talvez esteja acostumada a ouvir o que quer ou ouvir mentiras, mas eu falo a verdade..."
É nítida a empatia e encaixe dos pensares. É como se fosse um jogo no qual já sabemos de antemão que não há perdedor ou ganhador, vai dar sempre empate. E aquele ditado que diz que a verdade dói é mais certo que faca de dois gumes: corta dos dois lados. Esse exercício de ouvir a verdade é bom e te ensina a amadurecer. Cada vez mais tenho a sensação de que o ser humano é livre! Tal como Nendertais, porém presos pelas amarras da sociedade e valores, assim como bons costumes. Abaixo todas essas nomenclaturas de estado civil, classes sociais ou coisas parecidas! Liberdade não quer dizer libertinagem...Já cheguei à uma conclusão: ninguém é de ninguém. Talvez nem nós sejamos de nós mesmos. Então por que não aprender a aceitar as diferenças harmoniosamente? Diante de tantas situações outrora vividas tenho pensado se o verdadeiro amor não estaria por aqui...nesta linha tênue entre respeito e liberdade, verdade e aceitação, entrosamento físico e não necessariamente passional, mas emocional em doses certas. No sentido não de paixão ou essas coisas próprias de casal normal, mas de encontro de dois seres que vão se encaixando, sintonizando-se e se entendendo do jeito que são e/ou estão, racionalmente... AH! Minhas loucuras...Confesso que gostaria de viver uma experiência assim...( SUA PIRANHA! Muitos estar iam dizendo?) Ahahahahaha
Acho que estou muito oriental e bíblica hoje. Bíblica? Você seria capaz de viver um relacionamento à la Salomão e suas 700 esposas e 300 concubinas ou quem sabe fazer parte de um harém de um sheike árabe? Já parou para pensar que isso é exercício de tolerância, organização, respeito e bom senso? Muito mais que isso...é humano ! e Deus nunca abominou. Nós sim, com nossos valores hipócritas e egoístas, ocidentais e políticos até. É, acho que não precisa ser tão guloso como Salomão, porque quem muito quer nada tem e ele mesmo acabou se perdendo em meio à uma miscelânea de culturas e idolatrias que ele mesmo acabou por absorver de suas inúmeras estrangeiras... No final já não sabia o que era, quem era, o que defendia, no que acreditava...Coitado dele, se uma já é difícil! E ele era o homem mais sábio desta Terra! Talvez tenha sido por isso que estabeleceu-se a cultura monogâmica...Culpa de Salomão...rsrsrs

Um comentário:

  1. Acho que vivenciei nos ultimos tempos essa vida de Salomão, me perdendo em mim por influência dos outros mas se perder em si é consequência de si mesmo, uma escolha. Sobre a liberdade? O homem se engana que pode ser livre, ele nunca foi e nunca será. O homem precisa de algo ou alguém para se prender, mesmo que esse algo seja a idéia de liberdade. No fundo todos nós somos presos, seja por nossos pensamentos indissolúveis, seja pelos preceitos da sociedade e no amor isso se mostra ainda mais presente.
    Lindo texto, reflexivo :D

    ResponderExcluir