Pesquisar neste blog

No mundo

março 03, 2011

Meu deserto


Meu deserto não é pior nem melhor, muito menos diferente de todos que já ouvi falar. Sol quente na cabeça, muita areia e vento na pele, face e pés calejados, meio cansados de tanto caminhar e não avistar nada, um refidim qualquer, não precisa ser oásis. Mas também não posso reclamar, pois tal como os hebreus Deus tem me sustentado. Tem caído maná do do céu e perdizes para me alimentar. A Sua provisão tem sido generosa e às vezes me bate um desespero momentâneo porque a terra prometida nunca chega, nunca chega...
Preciso ter paciência, ser longânima, resistir às tentações e não murmurar, pois graças a Deus estou com saúde para percorrer meu deserto. Não quero passar muito tempo, mas sei que preciso obedecer e ser inteligente em minha fé. Mas quem sou eu também, para falar de fé, se até Moisés conseguiu avistar Canaã e morreu sem pisar na promessa. Deus é mentiroso? Não! A Bíblia diz que "Deus não é homem para que minta nem filho do homem para que se arrependa". Cada um colhe o que semeia. Então prefiro semear coisas boas, sementes férteis e que dê frutos bons, mas sinceramente não sei se estou no caminho certo. As noites no deserto também são difíceis porque a inversão térmica é cruel-faz frio! Às vezes avisto uma miragem, pois sei que só podem ser miragens...Coisas belas e paradisíacas que me são apresentadas, mas sei que são miragens. Quando acho que vou pegá-las ou vê-las mais de perto...Elas simplesmente somem, são ilusórias!
No deserto, apesar de saber que é difícil, procuro me alimentar e viver tudo de bom que este me oferece, mesmo em terra seca: mais tempo para meditar e apreciar pequenos sinais de vida ou até mesmo grandes espetáculos: um sorriso, uma amizade, uma boa perspectiva de recomeço, um bichinho chamado esperança, uma herança: filhos.
Então observo que mesmo e ainda que eu esteja nele, existe vida presente e fortemente enraizada, existe adaptação, instinto de sobrevivência, saídas e algumas caverninhas para ficarmos aconchegantes durante a noite e algumas pedras ou sombras que nos protegem do sol forte durante o dia.
Então vou prosseguir, quieta, serena, olhando tão somente para o horizonte que me aguarda...

Nenhum comentário:

Postar um comentário