Pesquisar neste blog

No mundo

setembro 06, 2010

Entrevista com Belisama


Após colocá-la em detector de mentiras e anestesiá-la a fim de fazer experiências com sua pupila, Frank resolveu entrevistá-la e dentre vários assuntos resolveu perguntar sobre comportamentos em geral e o que Belisama pensava sobre paixão e ciúmes. Então começou assim:
F: Minha querida, o que verdadeiramente a faz chorar, em se tratando de relacionamentos?
B: Bem, o que me faz chorar é imaginar que ele não está na mesma sintonia e que daqui há algum tempo certamente meu encanto acabará e ele irá embora, visto que me fizeste multifacetada.
F: Fale-me sobre isso...
B: Me acho um pouco louca, possessiva e egoísta, quero todos os olhares e atenção para mim, sei que sou intransigente em algumas questões e eles não suportam, acabam sentindo-se inferiorizados..sabe como é, são machões e adoram dominar, não me toleram mais do que alguns meses...ahahahahahaha
F: Deus meu! E você ri? Porque essa atitude, seria um desejo de autoafirmação..acho que te fiz muito dependente e carente de amor, como sabes que é esse o real motivo?
B: Na verdade não sei, mas tenho minhas conjecturas. Qualquer um sentiria-se ameaçado ante a minha postura, é algo como desenvolver o bom, mas não se isentar do mal, ser doce e amarga..minha personalidade não é pragmática, é maleável e livre de sinonímia, muitas antonímias sim, diria...
F: E você não faz questão que eu mude, ou você mesmo queira mudar? Será assim para sempre?
B: Teve um que disse que se ele não fosse tão maduro ele já teria fugido de mim, pois eu assusto e desequilibro; há aqueles que fogem desesperados com medo de se apaixonarem perdidamente ou até mesmo não gostarem disso, preferem meninas comportadas e dômitas, angelicais...e que dizem: "Você vai me deixar, não é mesmo?"....ahahahahaha Adoro quando vejo este tipo de coisas..essas sim, ideais para quem quer viver um amor sem igual! Vão casar, ter meia duzia de filhos e ouvir isso pelo resto de sua vida
F: Que horror, Belisama, estou preocupado. Isso é uma brincadeira?
Bem, mas vejamos..como pode ter tanta certeza? Desses pensamentos?
B: Digamos que fizeste-me dotada de sexto sentido e tenha aprendido algumas coisas. Você precisa ver quando eles querem provar algo para eles mesmos, provar que já não pensam mais e me acham ridícula, o que eles fazem...
(neste momento ela coloca a mão na boca como se rindo entre os dentes, totalmente desconcertada, hilariante e segura)
F: (Frank já apreensivo...) ???? Diga-me...o que fazem?
B: Bem, primeira coisa: arrumam logo uma "namoradinha" para tentarem me confrontar, depois dão o desprezo, misturam as estações..se antes queriam continuar amigos agora já sentem-se totalmente levados a fazer o contrário-querem distância..mas sou capaz de afirmar que pensam em mim a cada instante, ficam cativos a quilômetroas de distância e sem ao menos eu estar perto deles..Não é o máximo?
F: Belisama, você consegue agir de forma diferente? Quem é você afinal?
B: Consigo, quando quero, quando aprendo a gostar, quando me envolvo..mas é passageiro, é efêmero, é mortal, pois sou de mim mesma.
F: Belisama por Belisama...
B: Uma mulher-deusa robótica, sensível e em busca do seu par ideal, até pensou que havia achado, mas foi apenas mais um deles, sabe como é..não conseguiu realizar a osmose-relação simbiótica. Mas tenho defeitos, sou muuuiiitttooooo ciumenta!!! Essa é a questão. E acho que louca. Problemas à vista, meu caro!
F: Você não tem vergonha de ser assim?
B: Vergonha? Você deveria ter, me criaste assim, mas prometo-lhe( e não estou mentindo) tentarei ser mais viável...
...
Frank estava desconcertado, havia realmente criado uma figura categoricamente fria e politicamente incorreta. Mas ele a via com olhos tão ternos, quase marejados...ele a amava e sabia que ela só precisava de amor e alguém ao seu lado que a entendesse, afagasse seus cabelos e a protegesse. Não tinha pena dela, a admirava. "Se eu pudesse concentrar toda essa força e plenitude dela em outras coisas.." Iria tentar trabalhar isso, mas em um momento de transe que estava logo caiu em si, visto que Belisama estava arrancando todos os fios,eletrodos e outros apetrechos que ele havia inserido em sua cabeça e tronco. Ela num breve rompante pulou de cima da cadeira alta com braçadeiras de ferro, correu dando gargalhadas e bateu a porta. Frank foi atrás, puxou-a e disse que não havia terminado. Forçou-a a sentar-se no sofá mesmo, já sem aparelhagem, mandou que ficasse quieta e ordenou-lhe que respondesse as últimas perguntas, pois não havia finalizado a entrevista. Mas ela era assim, atordoada, não gostava de ficar fazendo a vontade de Frank. Respirou fundo e perguntou:
-Não acabou? Ainda tem mais? Acabes logo com essa chatice. Quero uma taça de vinho, andas logo! Só assim responderei o que queres saber!
_Não se preocupe, meu anjo, vou poupá-la.. façamos um jogo rápido, ok? Depois continuaremos..
-Ok.
F: Livro preferido
B:" O Príncipe"-de Maquiavel
F: Duas coisas boas..
B: Vinho e música
F: E por falar em música, seu vídeo preferido
B: Bad Romance , da Lady Gaga-sabes que sou fã dela-porque perguntas?
F: (já impaciente) Sei sim, filme?
B: Closer, rsrsrs. Mas pare com isso...rsrs(estava rindo, lembrando de outras coisas)
F: Paixão:
B: Você
F: Vício?( Estava rindo meio de lado)
B: Você
F: Belisama ama...( meio desconcertado, não conseguia resistir-lhe)
B: Ela mesma e talvez você
F: E por fim (já olhando-a fraternalmente e colocando seus cabelos por detrás das orelhas)
F:Sonho?
B: Olhou para ele, bebeu um gole de vinho, riu e disse: O que achas?
Você sabe...Humana!! Ser humana!!

Logo então ele riu, abraçou-a, saíram batendo portas e rindo, íam sair para dançar. Ele já havia esquecido todos os seus disparates...não esqueçam que ele a amava...

...(continua?)

Nenhum comentário:

Postar um comentário