Pesquisar neste blog

No mundo

setembro 10, 2010

Diário de uma professora chamada Vida


Meu nome é vida, tenho milhões de anos, professora, mestrado e doutorado em comportamento, ética , superação e outras especialidades mais. Sou uma mulher madura, altamente altruísta, gostaria que todos os meus alunos fossem pessoas capazes, felizes, éticas, errantes também, mas com incrível disponibilidade em servir, em resgatar valores, enfim, pessoas humanas e sagazes, experientes e sábias! Sim, esta é a palavra-chave: Sabedoria. Até lembrei de um aluno meu que pediu-a a Deus e muito lhe foi concedido: o nome dele era Salomão. No fim tive que ensiná-lo também mais algumas coisinhas e acabei sendo musa inspiradora dele em seus textos “eclesiásticos e proverbianos”.
Bem, mas falemos de meus alunos de hoje, do século XXl. Poxa vida! Como me deixam cansada, exausta, diria, são muito impulsivos, inteligentes, metódicos, românticos, egoístas, sovinas, lascivos, alguns até mesmo destrutivos e destruidores. Tento ensinar todos eles, um por um, seja por bem ou por mal, mesmo quando alguns insistem em se acharem intocáveis, autodidatas, invencíveis. Ah! Os egoístas são os mais difíceis... geralmente acabo precisando tocar em um dos seus, pois nem mexendo com sua auto-estima vezes tenho sucesso. Então só me resta tirar-lhes o chão. Uma perda irreparável, talvez uma doença, algo que verdadeiramente faça-os repensar que , nada contra os autodidatas, foi dada a mim a incumbência em ensiná-los a serem gente e eles precisam de minhas lições. Tudo bem que me sinto um pouco parte deles também, aliás, de todos ! Digamos que eu seja uma amiga fiel e prestativa, tenho amor por eles independente de quem seja, e eles prezam muito por isso, são poucos os que me desprezam e até se despedem de mim..tomam outros rumos.
Tenho alunos muito românticos, ingênuos demais, sem senso do perigo. Tento ensinar-lhes através de métodos práticos, minhas aulas são bem dinâmicas, porque se fico na teoria eles não aprendem! Vejam só! Outros alunos mostram, contam suas experiências, mas não adianta. Eles não desistem, sempre acham que com eles será diferente. Quando vejo que está muito difícil acabo pedindo reforço. Peço para meu colega Prof. Don Juan e sua auxiliar. Estão sempre prontos a entrarem em ação. Ah! Os românticos e sonhadores vivem em mundo paralelo, quase que surreal, são tão ingênuos e precoces também, são doces e meigos e acaba sendo árduo ensinar-lhes. Confesso que fico com dó, mas é necessário. Don Juan é mestre em ensinar as mocinhas a não mais acreditarem em príncipes e cavalos brancos, deixá-las mais espertas, entende? A auxiliar dele, que na verdade são várias, vai depender do contexto,entram em ação como melhores amigas traidoras ou como mulheres avassaladoras.Essas com certeza sabem como partir o coração de um mocinho romântico e apaixonado e que chegam ao ponto de não darem mais o valor devido às minhas aulas. Após período de "recuperação" eles ficam muito mais inteligentes, absorvem todo o conteúdo e levam isso para o resto de suas vidas.
Hum..Para os lascivos e promíscuos muitas aulas de doenças sexualmente transmissíveis, aulas de “Como aumentar a sua auto-estima”, pois muitas vezes sentem-se lixos ;
Para os fracos aulas também bem dinâmicas, de provas quase insuperáveis, muita luta, para ficarem fortes nos combates, não terem medo de superar seus próprios limites. Costumo dar-lhes muitos desafios para que possam aprender e pararem de se lamentar. É assim mesmo, quando estamos fracos numa matéria temos que fazer muitos exercícios, para fixar a matéria e ficar craque. E olha! São os meus preferidos: longânimos, obedientes e muito promissores.
(continua..?)

2 comentários:

  1. Elayne, quando terminei de ler este teu texto, sentia-me impressionado, com a elequente análise, à vida, que fazes nele. Gostei, verdadeiramente.
    :-)

    ResponderExcluir
  2. É..confesso que não gostei muito dele, achei meio amargo, mas sabe que estou gostando desse estilo? rsrsrs BJOS!!

    ResponderExcluir