Pesquisar neste blog

No mundo

setembro 04, 2010

Como águia e pirâmides, isto que sou




Dia de poucas inspirações, realmente sou movida a paixões quando escrevo, seja algo que esteja me tirando o sono, alguém em questão, ou mesmo, minha própria vida. Observo conversas e colocações,desertora de mim mesma tenho sido e estado, buscando novos limites.
“Dia longo, volta para casa,via de acesso rápido-12 km de adrenalina. Resolvi testar meus próprios parâmetros. Até onde devo ir?

Pista limpa, como nunca a havia observado
apenas um chão à minha frente, asfalto negro, iluminado.
Pensei em tudo que tem transcorrido: as horas de cativeiro em minha própria casa,as dificuldades, os dilemas...
Pisei no acelerador, olhei no marcador: 100.
Poxa.., pensei, parece que estou à 80. Pisei mais e mais, agora 140,
tensão no volante, olhar perspicaz, sem pressa de chegar, carros para trás.

160. Não quero morrer nem ser multada, apenas testar
meus próprios limites de velocidade, nada pensar
Apenas concentrei-me e imaginei minha vida não só como mar, mas também estrada.
Vida que segue e no fim da linha existe um final.
Vida que precisa ser atravessada para se chegar em algum lugar,
vida onde muitas vezes se corre
aceleram-se as atitudes e o livre arbítrio é imposto:
você pode parar ou não, andar devagar ou na contra-mão.
Ou tão somente acelerar e se deixar levar

Mas corre-se o risco de dar algo errado, você não chegar
ou quem sabe sofrer um acidente terrível e inviabilizada de percorrê-la ficar...
Estarás dependente de alguém, pelo menos até se habituar com sua nova condição
Apenas alguns minutos e estava em casa, sã e ilesa
Pensamentos nem tão incorruptíveis assim

Agora sou como águia e pirâmides....
Águia porque preciso tomar uma decisão: se quero viver até 70 ou não
Elas são assim, passam por esse desafio e dilema existenciais
As unhas já estão compridas, não conseguem mais alcançar suas presas
Seu bico pontiagudo já está curvo, asas envelhecidas, suas pernas já não suportam voos sublimes
Então ela escolhe viver e passa por um longo processo
De renovação e superação
Abriga-se em um ninho no alto de um monte
apenas ela, solitária e desejosa
só sairá de lá daqui a 150 dias
Deixe-a só...
Então ela começa a bater seu bico com tanta força na rocha, que ele quebra-se e assim ela espera nascer um novo
Ela arranca todas as suas penas, espera crescê-las
E por fim arranca suas próprias unhas. Quando estiverem novamente grandes aí sim..
Renovará as as suas forças, voará como uma nova águia, com novo olhar aguçado...
E pronta a viver mais trinta ou quarenta anos...

(continua...a parte das pirâmides)

Nenhum comentário:

Postar um comentário